Error message here!

Error message here!

Esqueceu-se password?

Perdeu a password? Introduza o seu endereço de email. Irá receber um link para criar uma nova password.

Error message here!

Voltar ao login

Odds
BenficaPortugal
PortugalV. Guimarães
CelticEscócia
EscóciaAberdeen
BolognaItália
ItáliaJuventus
história
Clubes

BATE Borisov

2014/09/16 14:07
Texto por João Pedro Silveira
l0
E0
BATE isBATE is an acronym of Borisov Works of Automobile and Tractor Electric Equipment. The club was founded in 1973 and re-established in 1996. Since 1996, BATE have won the Belarusian Premier League eight times and competed in UEFA competitions.
 
BATE is an acronym of Borisov Works of Automobile and Tractor Electric Equipment. The club was founded in 1973 and re-established in 1996. Since 1996, BATE have won the Belarusian Premier League eight times and competed in UEFA competitions.
 
IA 
O BATE Borisov é o mais bem sucedido clube da Bielorrússia, crónico campeão de um país que hoje e sempre, é um perfeito desconhecido para a Europa Ocidental. Pouco se sabe sobre a nação que é governada com «mão de ferro» pelo autocrático Aleksandr Lukashenko (1), presidente desde 1994 da «última ditadura da Europa» (2).

Do seu futebol pouco se sabe, se em tempos futebol bielorruso era sinónimo de Dynamo de Minsk, histórico clube da capital que conquistou seis das sete primeiras edições da Liga depois da independência e que havia sido o único clube bielorrusso a vencer o Campeonato da União Soviética em 1982, hoje em dia quando se fala de futebol e Bielorrússia, BATE Borisov é o primeiro, e talvez o único nome que ocorre à maioria dos adeptos portugueses.

A verdade é que a independência acabou por alterar o equílibrio de poderes no país e com o passar dos anos, o domínio do futebol local passou da capital, para vizinha Borisov, casa do todo-poderoso BATE, que em 1999 conquistou o primeiro dos seus muitos títulos de campeão...

Mas para se perceber melhor a história do BATE Borisov e do futebol bielorrusso, talvez seja importante conhecer um pouco da Bielorrússia e da sua turbulenta história.

Um país distante

A literatura infanto-juvenil celebrou a frase «Era uma vez, num país longínquo e distante...» e a Bielorrússia cabe como uma luva nesse protótipo dos reinos distantes onde viviam fadas e princesas. O folclore eslavo está repleto de lendas com princesas, ogres, fadas e cavaleiros. E esse é o caso da Rússia Branca, terra de mitos e lendas, situada em tempos na fronteira entre a civilização europeia e a grande estepe euroasiática... 

A Bielorrússia, durante muito tempo conhecida como a Rússia Branca (3), viveu grande parte da sua história na sombra dos seus poderosos vizinhos. Primeiro como parte integrante do Reino Rus´, com sede a sul, em Kiev, depois, durante séculos, a ligação dos bielorrussos foi predominantemente com os vizinhos a ocidente, Polónia e Lituânia. 

A influência polaca e católica fez-se sentir na região até ao século XVIII, altura em que a a Polónia (e com ela a Bielorrússia e a Lituânia) foram divididos pelos seus grandes vizinhos: Prússia, Áustria e Rússia. O nacionalismo bielorrusso conduziu ao renascimento cultural e da língua bielorrussa durante o século XIX. 
 
Mas no século XX, após o fim da Primeira Guerra Mundial a Bielorrússia veria a parte ocidental do seu país ser reintegrada na Polónia, enquanto o leste ficava debaixo do jugo soviético. 
 
Com a Segunda Guerra Mundial, a fronteira polaco-soviética avançou consideravelmente para ocidente, passando toda a Bielorrússia a ser parte integrante da União Soviética. E assim seria até ao colapso desta em 1991, data em que o país se tornou independente pela primeira vez na sua história. 
 
As raízes futebolísticas

Barisau (5) há muito que está ligada ao futebol. Em 1913, nas margens do Berezina, onde outrora o exército russo derrotara o Grande Armée de Napoleão, nasceu uma escola de desportos, o Borisov Gymnasium, que entre outras valências, dispunha de um court de ténis, um campo de croquette e um campo de futebol. 
 
Em poucos anos, Barisau já tinha a sua própria competição desportiva, a Taça Prata, disputada de dois em dois anos e organizada pela escola de desportos, onde competiam quatro equipas locais: Gorodskaya, Gimnaziacheskaya, Pervaya Novoborisovskaya e Vtoraya Novoborisovskaya.

Em 1917 a Revolução acabou com o Império dos Czares e mais tarde a Bielorrússia tornou-se uma República da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). Em 1922 começou a ser disputado um campeonato oficioso da República Bielorrussa, com quatro equipas provenientes de Minsk, Bobruisk, Barisau e Igumen. O representante da capital foi o primeiro campeão.
 
Depois de ser estabelecida a RSS da Bielorrússia, Barisau teve diversos representantes nas provas locais. Primeiro o Barisau, depois o Torpedo e mais tarde o Stroitel. Durante anos o Stroitel era uma das melhores equipas da Bielorrússia, das poucas que era capaz de lutar com os principais clubes da capital.
 
Carros e tractores
 
O BATE é o acrónimo de Baryssau Automobil- und Traktor-Elektrik (4), e nasceu em 1973, na cidade de Barisau, Bielorrússia, então parte integrante da União Soviética, com o nome de Berezina Borisov, como uma equipa de trabalhadores da fábrica BATE.

Seria campeão regional da Bielorrússia logo em 1974, mas novamente em 1976 e 1979, mas nunca progrediu nos campeonatos nacionais, acabando por cair de escalão. Aquando da independência do país, o clube passou o jogar na 3.ª divisão bielorrussa. 
 
Em 1993 alterou o nome para Fomalgaut Borisov, denominação que manteve até 1996, ano em que passou a ser conhecido pelo nome atual. Em 1994/95 subiu para o segundo escalão e em 1997 ultrapassou a liguilha de acesso à 1.ª Divisão, juntando-se finalmente à nata do futebol bielorrusso. Logo na estreia (1998), o BATE terminou em segundo lugar atrás do Dnepr, conseguindo a qualificação para a pré-eliminatória da Taça UEFA. 
 
No século XIII o país foi conquistado pela Lituânia.
 
Em 1385 a Lituânia e a Polónia assinaram o pacto da união pessoal, e em 1569 o pacto da união real (um parlamento, uma política interna e externa). A nobreza da Bielorrússia aceitou a língua polaca e o catolicismo. Na cidade de Brest (em polaco: Brześć) foi assinado o pacto da união entre a Igreja Católica e a Igreja Ortodoxa na Polónia-Lituânia. Foi assim fundada a Igreja Greco-Católica Ucraniana e a Igreja Greco-Católica Bielorrussa.
 
A cultura e a língua polaca dominaram na Bielorrússia até ao século XVIII e na Bielorrússia Ocidental até 1939. As mais importantes cidades eram Minsk e Hrodna (polaco Grodno). Minsk foi ocupada pela Rússia em 1793. Em 1795 o Estado Polaco-Lituano foi conquistado pela Rússia, a Áustria e a Prússia.
 
Na Bielorússia nasceu Adam Mickiewicz - o mais importante poeta polaco. Ele é chamado "o poeta das três nacionalidades": polacos, lituanos e bielorussos.
 
O século XIX foi um período de desnacionalização dos Bielorussos. Os russos, os seus novos dominadores, destruíram quase completamente a Igreja Greco-Católica Bielorrussa, que está actualmente a experimentar um renascimento tímido e lento.
 
Em 1919, após a Primeira Guerra Mundial, a Polónia recuperou a Bielorrússia. Entretanto, após a guerra com União Soviética ela perdeu Minsk. A Bielorrússia foi dividida pela Polónia e pela União Soviética em 1921. Em 1939 a Polónia foi invadida pelos alemães e pelos russos. Os russos anexaram a Bielorrússia polaca, e em 1945 expulsaram os habitantes polacos. A Bielorrússia é um país independente desde 1991.
Domínio nacional e Europa

Em 2001 o BATE ultrapassou pela primeira vez as rondas de qualificação para chegar à primeira eliminatória da Taça UEFA, a sua estreia nas competições europeias.

Em 1999 chegara o primeiro campeonato da 1.ª Divisão, reconquistado em 2002. Depois de dois segundos lugares em 2003 e 2004, o BATE voltaria aos títulos em 2006, revalidando a conquista em 2007, 2008, 2009, 2010, 2011, 2012, 2013... Tornando-se na força dominante do futebol nacional, não dando possibilidades aos rivais.
 
Com o domínio absoluto da liga local, o BATE tornou-se presença regular nos grandes palcos da Europa, estreando-se na Liga dos Campeões pela primeira vez em 2008, depois de ter eliminado o Valur da Islândia, e os históricos Anderlecht e Levski Sofia.
 
Na estreia, num grupo muito complicado com Juventus, Real Madrid e Zenit, o BATE conseguiu três pontos, fruto de outros três empates, dois deles com a todo-poderosa Vecchia Signora
 
Experiência
 
2011 marca o regresso do BATE ao grande palco, depois de eliminar o Linfield e o Ekranas, o BATE deixou pelo caminho os austríacos do Sturm Graz. No Grupo H, ao lado de Barcelona, AC Milan e Viktoria Plezen, a equipa conseguiu dois empates caseiros a uma bola: Viktoria Plezen e AC Milan.
 
O sucesso na prova mais importante da UEFA só chegaria em 2013, quando o BATE conseguiu a sua primeira vitória, surpreendendo o Lille em sua casa (1x3). Na segunda jornada, um feito de monta, com o Bayern de Munique a ser vergado com um claro (3x1). Maior destaque tem esse feito, se lembrarmos que o Bayern venceu essa edição da prova, cedendo apenas mais uma derrota no trajeto até à vitória na final do Wembley (6). O Bate acabaria por terminar em terceiro, perdendo os restantes quatro jogos do grupo, caindo para a Liga Europa. 
 
Ao longo dos anos o BATE tornou-se a base da seleção nacional bielorrussa, passando pelo seu seio algumas estrelas locais, como o ex- Sporting Kutuzov, e especialmente Alexander Hleb, considerado o melhor jogador bielorrusso de todos os tempos, com carreira de renome em clubes como o Stuttgart, Arsenal e Barcelona.
 
--------------------------------------------------
(1) Eleito presidente em 1994, Lukashenko conseguiu através da alteração da constituição permanecer indefinidamente no poder em Minsk.
(2) Foi a administração Bush que cunhou a Bielorrússia como a última ditadura da Europa em 2005 depois de denunciar Lukashenko como o «último ditador europeu» [Europe's last dictator].
(3) A forma latinizada é Ruténia, nome pelo qual é conhecida uma parte considerável da Europa Oriental, que engloba a Bielorrússia, partes da Ucrânia e Rússia, assim como uma pequena faixa da Polónia Oriental e uma região no leste da Eslováquia. 
(4) Empresa de Automóveis e Tratores Elétricos de Borisov. 
(5) Não há uma grafia definida para o nome da cidade em língua portuguesa. Barysaw é a grafia utilizada na lingua inglesa, uma transliteração de Barysaŭ, do bielorrusso: Бары́саў [baˈrɨsau̯], também utilizada em italiano [Barysau], alemão [Baryssau] e francês [Baryssaw]. Já a grafia em espanhol, Borisov, é uma transliteração do polaco: Borysów [bɔˈrɨsuf] e do russo: Бори́сов, Borisov [bɐˈrʲisəf]. Optamos por utilizar Barisau, uma transliteração do original bielorrusso, utilizado pela maioria dos idiomas da Europa Ocidental. 
(6) O Bayern perdeu com o Arsenal em casa por 0x2 em jogo dos oitavos de final. Havia vencido por (1x3) em Londres
On 26 August 2014 BATE played Champions League play-off round home match against Slovan Bratislava, won 3-0, 4-1 in aggregate and qualifyed to the group stage of Champions League for the fourth time after coming through three qualifification stages of the tournament. an acronym of Borisov Works of Automobile and Tractor Electric Equipment. The club was founded in 1973 and re-established in 1996. Since 1996, BATE have won the Belarusian Premier League eight times and competed in UEFA competitions.
 
In 2001, BATE reached the first round of the UEFA Cup, their first appearance in the competition beyond the qualifying rounds. 2008 saw BATE beat Valur, Anderlecht and Levski Sofia to become the first Belarusian team to qualify for the group stages of the UEFA Champions League.[2] In a group also featuring Juventus, Real Madrid and Zenit St. Petersburg, BATE finished at the bottom with three points, having drawn against Zenit in Russia, and both games with Juventus.[3] BATE were drawn in Group I of the inaugural Europa League in 2009–10, along with Portuguese club Benfica, English team Everton and Greek side AEK Athens, but were eliminated in the group stage. In the same competition in 2010–11 they play in Group E along with AZ of the Netherlands and two teams from other former Soviet republics, Dynamo Kyiv of Ukraine and Sheriff Tiraspol from Moldova. They qualified from the group for the Round of 32. Then, they were eliminated in the Round of 32 on the away goals rule by Paris Saint-Germain.
 
Notable former players of BATE include Alexander Hleb (Stuttgart, Arsenal, Barcelona, and Birmingham City) he has since returned to the club and currently plays for them, Vitali Kutuzov (Milan, Sporting CP, Avellino, Sampdoria, Parma, Pisa, and Bari) and Yuri Zhevnov (FC Moscow, and Zenit St. Petersburg). Having started their professional careers with BATE, all are also now members of the Belarus national team.[4]
 
On 26 August 2014 BATE played Champions League play-off round home match against Slovan Bratislava, won 3-0, 4-1 in aggregate and qualifyed to the group stage of Champions League for the fourth time after coming through three qualifification stages of the tournament.
Comentários (0)
Gostaria de comentar? Basta registar-se!
Motivo:
Estádio
Borisov Arena
Lotação12548
Medidas105x68
Inauguração2014