Error message here!

Error message here!

Esqueceu-se password?

Perdeu a password? Introduza o seu endereço de email. Irá receber um link para criar uma nova password.

Error message here!

Voltar ao login

V. SetúbalPortugal
PortugalSporting
FC PortoPortugal
PortugalTondela
BenficaPortugal
PortugalChaves
Na Minha Secreta Área
Luís Rocha Rodrigues
2017/02/13 14:17
E4
O Na Minha Secreta Área é um espaço de opinião do jornalista Luís Rocha Rodrigues. Nas gavetas, há sempre um bloco de notas e uma caneta para se anotar o futebol.

Podia estar a referir-me ao facto de ser um estádio pequeno, funcional, acolhedor e perfeitamente capacitado para o número de espectadores que habitualmente comparece nos jogos da Liga NOS (há exceções, claro).

Podia também estar a referir-me ao que rodeia o Comendador Joaquim de Almeida Freitas, com um ambiente de futebol mais à antiga, com alguns tasquinhos onde se comem boas bifanas e com uma humidade caracterizadora do típico futebol de inverno.

Mas não. Refiro-me ao posicionamento que nós, jornalistas, temos. Na bancada atrás dos bancos, com apenas duas filas de cadeiras entre o nosso lugar e o relvado, é possível ver e apreciar bem mais perto o comportamento dos treinadores, bem como beber com bastante proximidade os seus atos, as suas falas. No fundo, a sua forma de pensar e de ver o jogo.

E quando um dos intervenientes é Jorge Jesus, melhor ainda. Que espetáculo voltou a ser o técnico do Sporting no banco! Ou melhor, na relva, junto à linha, braços em movimento constante, gritos, berros, desagrado, chuva à superfície, mãos no cabelo, pastilha entre os dentes. É, sem dúvida, um regalo poder ver.

Primeira parte mais controlada, curiosamente nos piores momentos da sua equipa. Uma correção a Bruno César, duas a Rúben Semedo, muita meditação. Tudo mudou na segunda parte: a atitude do Sporting e a energia do técnico.

«Ó Danieeeeel! Aqui, car***!». Lá vinha Podence, meio sorridente, a pedir calma ao treinador. Um segredo ao ouvido, o regresso ao jogo e, um minuto depois, outra vez o mesmo berro. O jovem avançado sorria, como a bancada. Mesmo que ainda se ouvisse um «ao Bas Dost não falas tu assim», ou um «deixa o miúdo jogar, aqui ninguém lhe f**ia a cabeça assim».

O terceiro, de Adrien, fez o banco saltar de alegria. Nada contagiado, Jesus virou-se de costas, chamou Bruno César e tentou dar-lhe duas ou três dicas - curiosa a cara de dúvida com que ficou o brasileiro. Era um presságio para o que vinha a seguir: bola nas costas de Schelotto e só o ferro negou o golo a Dramé. Fúria total! Jesus andava de um lado para o outro à espera que os jogadores saíssem da frente para, lá ao fundo, poder fazer o contacto visual com o lateral. «Então?», perguntavam os ombros de Jesus e a cara de desagrado, por entre os castigos constantes à pastilha. «Nas costas, car****!», seguido de um gesto para a cabeça e de outro para a reprovação. Schelotto, irado, mandou o treinador para o outro lado, o técnico barafustou, o jogador repetiu e o jogo seguiu. Tudo normal. 

Esta é a essência do jogo. Senti-me em Stamford Bridge, onde o posicionamento também é atrás dos bancos, e soube bem. Porque o jornalista também precisa de relva.



Comentários (4)
Gostaria de comentar? Basta registar-se!
Motivo:
ry
Estádios que podiam/deviam ser melhores
2017-02-13 19h03m por rymer6666
Rio Ave, Vizela, Freamunde. . .
ry
Estádios ideais para clubes "médios"
2017-02-13 19h01m por rymer6666
Estádio do Moreirense, Gil Vicente, Marítimo, Feirense, Paços, Tondela.
MC
Bom artigo
2017-02-13 16h10m por MCastanho
Bom artigo. Parabéns.
va
Mais estádios como o do Moreirense!
2017-02-13 14h56m por valter_reis_99
Siga!! Bom artigo
OPINIÕES DO MESMO AUTOR
Ao meio-dia, Sérgio Conceição fazia a sua antevisão do encontro frente ao Moreirense. No fim da mesma, voltou atrás e retratou-se por causa do que tinha dito ...
11-01-2018 16:59E3
Porque já muito se falou sobre a arbitragem do dérbi, da qual o Benfica desta vez tem razões de queixa, olhamos para o futebol para tirar algumas conclusões sobre o que ...
05-01-2018 18:38E1
Este artigo tem tudo para ser muito vago e subjetivo. Este artigo é tudo menos intemporal: pode já não fazer sentido em janeiro, em março ou em julho (mas também ...
15-12-2017 08:45E1
Opinião
Futebol Total
Nelson Diogo Duarte
A preto e branco
Luís Cirilo Carvalho
Na Minha Secreta Área
Luís Rocha Rodrigues
Futebol Total
Nelson Diogo Duarte
Na Minha Secreta Área
Luís Rocha Rodrigues