Liga Portuguesa 1958/59

1958/59: «O Campeonato de Calabote»

Texto por João Pedro Silveira
l0
E2
Na edição de 1958/59 assistiu-se a algo nunca visto até então no Campeonato Nacional da Primeira Divisão. FC Porto e Benfica entraram para a última jornada com os mesmos pontos e tinham empatado entre si os dois jogos, tanto em Lisboa, como no Porto.
 
A vantagem era dos portistas, com 56 golos à maior, contra os 52 dos benfiquistas. Enquanto o FC Porto vencia o Torreense por 0x3 o Benfica batia a CUF na Luz por 7x1. Em Torres Vedras, os Azuis e Brancos venceram o jogo e ficaram sentados no relvado «colados» na rádio a ouvir as notícias que chegavam de Lisboa. 
 
Para a «história» dos campeonatos e para a rivalidade entre portistas e benfiquistas ficou o nome do árbitro do jogo em Lisboa: Inocêncio Calabote, acusado pelos portistas de ter atrasado deliberadamente o jogo, além de ter marcado três penáltis contra a CUF e expulsado três jogadores da equipa do Barreiro.
Por sua vez, o clube do Restelo fechava o pódio, ficando à frente de um decepcionante Sporting.
Capítulos
Comentários (2)
Gostaria de comentar? Basta registar-se!
motivo:
BR
Mentira
2015-09-22 14h41m por BRUNORAM
Conta-se tanta vez uma mentira que passa a ser verdade. . . mas não é!
SI
Expulsões
2014-12-05 02h32m por Silvering1
Agradecia que editassem o artigo. Nele mencionam que "Calabote expulsou três jogadores da CUF", o que é totalmente mentira. É só consultarem artigos históricos, jornais da época, etc