história
Jogadores

Araújo: o mágico azul-e-branco

Texto por António Ferreira Dias
l0
E0
Um dos mais eficientes rematadores da história do FC Porto e da Selecção Nacional. Interior direito, o melhor marcador do Campeonato Nacional da Primeira Divisão, em 47-48, com 36 golos, em 26 jogos.

Chegou ao Porto com 19 anos para o Campeonato 1942-1943, jogou ainda ao lado da famosíssimo Artur de Sousa (Pinga) até 1946, mas os pontos altos da sua carreira ocorrem em 1947 e 1948.

Na primeira vitória oficial de Portugal sobre a Espanha, a 26 de Janeiro de 1947, no Estádio Nacional, recentemente inaugurado, Araújo marcou 2 golos com brilhante exibição sendo recebido em alvoroço, pelo povo da sua terra natal, com foguetes, banda de música e homenageado pela Câmara Municipal de Paredes.

Em 6 de Maio de 1948, o FC Porto venceu por 3-2, no Estádio do Lima, o Arsenal de Londres, campeão de Inglaterra e considerada, de longe, a melhor equipa da Europa, para muitos a melhor equipa de futebol a nível internacional.

Dias antes, a 3 de Maio, o Arsenal vencera o Benfica, em Lisboa, por expressivos 4-0. Consta que em Lisboa teriam dito a elementos do Arsenal: se aqui venceram por 4-0, no Porto vencerão por mais. O FC Porto só tem um jogador importante, o Araújo.

Pois, mas o Porto aos 30 minutos da 1ª parte vencia por 3-0. Quando Araújo marcou o 1º golo, aos nove minutos, Quádrio Raposo, locutor da Emissora Nacional, anunciava: «Araújo tem nada menos de três ingleses à sua volta!!».
Tinha, mas o possante Correia Dias, a passes de Araújo, marcou os outros dois golos.

Araújo, o melhor jogador em campo, tinha deslumbrado os ingleses.
Para comemorar a vitória, por subscrição pública, os portistas espalhados pelos quatro cantos do mundo ofereceram ao clube uma taça monumental com 250 quilos de peso e 130 de prata.

No início de 1949-50, e durante ano e meio foi impedido pelo centro de medicina desportiva de jogar futebol. Tinha doença nos rins. Mais tarde veio a verificar-se que afinal a doença estava na garganta.

Scopelli quis levá-lo para o Desportivo da Corunha. Não ia por dinheiro nenhum! Doente em Portugal, doente para jogar noutras paragens, respondeu Araújo.

Pela Selecção Nacional, Araújo fez nove jogos, entre 1946 e 1948, em que marcou seis golos.
Em Fevereiro de 1953, o FC Porto prestou-lhe a homenagem que merecia.

Capítulos
Comentários (0)
Gostaria de comentar? Basta registar-se!
motivo:
EAinda não foram registados comentários...
Tópicos Relacionados