história
Jogadores

Paco Gento, La Galerna del Cantábrico

Texto por Vasco Sousa
l0
E0
Seis Taças dos Campeões Europeus e 12 Ligas Espanholas. Até hoje recordista de títulos nas duas competições, Paco Gento é uma lenda do futebol espanhol, mais propriamente do Real Madrid.

Desportista desde jovem

Nasceu em 1933 na Cantabria, cedo largou os estudos para trabalhar e ajudar a família, que vivia dificuldades financeiras, mas o desporto fazia parte do seu dia-a-dia, praticando futebol e atletismo no Nueva Montaña – esta sua faceta de atleta seria marcante ao longo de toda a carreira.

Foi dando nas vistas e acabou por ser contratado pelo Racing Santander, o principal clube da zona onde nasceu, e aos 19 anos estreou-se na Liga Espanhola. O seu talento não passou despercebido a Santiago Bernabéu, o histórico presidente do Real Madrid, que o contratou.

O Real Madrid Europeu

No Real Madrid, tornou-se um dos jogadores mais importantes de sempre. Foi campeão espanhol logo nas suas duas primeiras temporada ao serviço dos merengues, destacando-se desde logo como um dos maiores desequilibrados da equipa.

O título conquistado em 1955, na sua segunda temporada, permitiu ao clube da capital espanhola ser o representante do país na primeira edição da Taça dos Campeões Europeus, que reunia os campeões nacionais dos países do Velho Continente. O Real Madrid não deu hipóteses à concorrência e conquistou o troféu. Começava aqui o domínio dos merengues na competição, que conquistou por cinco vezes consecutivas. Gento foi titular nas cinco finais, marcando em duas delas e fez parte daquela que é considerada a melhor geração de futebolistas do Real Madrid, jogando ao lado de Di Stéfano, Puskas, Rial, Zárraga, Marquitos ou Kopa.

Depois das cinco conquistas consecutivas da Taça dos Campeões, o Real Madrid esperou seis anos para voltar a erguer o troféu. Em 1966, o Real Madrid bateu o Partizan em Bruxelas e Gento entrou definitivamente na história, ao tornar-se o primeiro – e até hoje único – jogador a sagrar-se campeão europeu de clubes por seis vezes.

Ao serviço da seleção espanhola, pertencia à geração que conquistou o Euro 64, o primeiro título da seleção, mas não jogou na fase final da competição (na altura, a fase final era composta por apenas dois jogos). Realizou, ainda assim, mais de 40 pela seleção e participou em dois Campeonatos do Mundo.

O final e o legado

Em 1971, após 18 épocas no Real Madrid, terminou a carreira, com um palmarés invejável: para além dos seis títulos de campeão europeu e dos 12 de campeão espanhol, venceu ainda a Copa del Rey por duas vezes e a Taça Intercontinental numa ocasião – logo na sua primeira edição, numa final diante do Peñarol, tendo marcado um golo.

Extremo esquerdo “à antiga”, um dos jogadores mais velozes de sempre (o que lhe valeu a alcunha de La Galerna del Cantábrico, numa alusão à zona onde nasceu e à velocidade do vento), Paco Gento será sempre um dos maiores nomes do futebol mundial e um nome eterno do Real Madrid, onde a tradição familiar se manteve: o sobrinho Paco Llorente representou os merengues no final da década de 80 e início da de 90 e o sobrinho-neto Marcos Llorente foi formado no clube e sagrou-se campeão europeu em 2018/19. O legado de Paco Gento mantém-se vivo na capital espanhola....

Fotografias(2)

Capítulos
Comentários (0)
Gostaria de comentar? Basta registar-se!
motivo:
EAinda não foram registados comentários...