história
Grandes jogos

Sporting x MTK: o cantinho de Morais

Texto por João Pedro Silveira
l0
E6
A 15 de maio de 1964, com um canto direto apontado por João Morais, os leões conquistavam a Taça dos Vencedores das Taças o primeiro - e até hoje único - título europeu do seu palmarés. Nessa tarde de Antuérpia, os sportinguistas faziam finalmente jus ao repto em jeito de profecia, que fora lançado por José de Alvalade aquando do momento fundador do clube, que queria que o Sporting fosse «um grande clube, tão grande como os maiores da Europa». 

Mas a história do maior feito europeu do Sporting começou muitos meses antes, no fim do verão de 1963 e prolongou-se durante meses, com goleadas recorde que ainda hoje perduram, reviravoltas incríveis e eliminatórias resolvidas após jogo de desempate - final incluída. Entre as vitimas do leão no caminho para a final, contam-se a Atalanta, o Apoel, o Manchester United e o Lyon...

Desempate em Barcelona e um recorde histórico
 
Os leões tiveram uma longa e heroica caminhada até à final. Tudo começou com uma derrota por 2x0, em Bergamo, com a Atalanta. Anulada com uma vitória por 3x1 em Alvalade, pois nesses tempos, o golo fora ainda não era a forma de desempate nas competições europeias.
 
No desempate, em Barcelona, os leões impuseram-se após prolongamento aos italianos, vencendo por 3x1 e garantindo a passagem à segunda eliminatória, onde lhe esperava uma eliminatória mais descansada, contra os cipriotas do Apoel Nicósia. 
 
O Sporting entrou a todo o gás, aos 20 minutos já vencia por 3x0. Andreou ainda reduziu para os forasteiros, mas os leões voltaram à carga e ao intervalo já venciam por 6x1. 
 
No segundo tempo, a avalanche sportinguista foi inclemente para o Apoel. Pérides reabriu a contagem aos 48´, os golos foram-se sucedendo e o resultado final ficou num inimaginável 16x1, com seis golos de Osvaldo Silva. O Sporting conseguia o recorde de goleada nas competições europeias, que passado todo este tempo ainda perdura. No segundo jogo, novamente em Alvalade, os leões venceram novamente, mas só por duas «bolas a zero».
 
Reviravolta histórica e meia-final dramática
 
Seguiu-se o tão antecipado confronto com o Manchester United. Em Old Trafford, no «Palco dos Sonhos», o Sporting foi banalizado pelos red devils que contavam com uma grande equipa, onde se destacavam Nobby Stiles, Bobby Charlton, Denis Law e o jovem e imprevisível George Best. O 4x1 final deixava os verdes-e-branco à porta do KO. 
 
Poucos adeptos acreditavam na reviravolta, mas alguns adeptos defendiam que o milagre era possível. Se foi milagre ou não, ninguém sabe, a verdade é que nessa histórica noite, os diabos vermelhos conheceram um Sporting de dimensão superior e foram «varridos» da competição com um esmagador 5x0, com mais três golos do genial Osvaldo Silva. 
 
Seguiu-se o Olympique Lyonnais, com um empate a zero no Estádio Gerland. Duas semanas depois, em Lisboa, novo empate, agora a uma bola, obrigava a novo jogo de desempate, que foi disputado em Madrid, onde um golo de Osvaldo Silva, garantiu a primeira presença dos leões numa final europeia.
 
Primeira tentativa
 
Depois de tantas peripécias, a chegada a final enchia de esperança o coração leonino. A data da final, o dia 13 de maio de 1964, alimentava a fé de muitos sportinguistas que apelavam à Nossa Senhora de Fátima, para interceder pelos portugueses. 
 
Mas nessa tarde no Heysel, em Bruxelas, o sagrado não quis ter nada a ver com a história e os leões foram surpreendidos pelo golo de Sándor logo aos 19´, só reagindo perto do intervalo, empatando por intermédio de Mascarenhas, corriam os 40 minutos. A abrir o segundo tempo, Figueiredo incendiou as esperanças leoninas, fazendo o 2x1. Contudo, Kuti marcaria dois golos entre os 70´ e os 72´, virando novamente o resultado. Restou ao Sporting um último assomo, com Figueiredo a empatar o jogo (82´) e a obrigar a um segundo jogo, que a UEFA marcou para o Estádio Bosuil em Antuérpia, dois dias mais tarde. 
 
Segunda tentativa
 
Após duas noites de nervosismo e ansiedade, o Sporting encarou a finalíssima como o derradeiro degrau da caminhada. Era a terceira vez que tinha de recorrer a um jogo de desempate, em jeito de brincadeira, havia quem afirmasse que o clube já era um especialista em vencer «finalíssimas». 
 
As peripécias antes do jogo não se tinham cingido apenas às eliminatórias e aos jogos de desempate. Dias antes da final, o Sporting perdera Hilário, lesionado com gravidade no jogo contra o Vitória de Setúbal. João Morais fora chamado para o seu lugar, sem antes deixar um remoque ao treinador Anselmo Fernandez: «Com que então, agora, o arquitecto já precisa de mim?»
 
Há muito que a personalidade de Morais chocava com Anselmo Fernandez. Na véspera da final, Francisco Reboredo chamou o jogador ao quarto de Fernandez, para lhe dizer que jogava a extremo. Morais pediu autorização para marcar um canto direto, Fernandez não queria. A discussão durou e durou, mas Reboredo acabou por convencer Fernandez e Morais teve direito a marcar um pontapé de canto da forma que queria. 
 
Aos 19 minutos a oportunidade chegou. Figueiredo foi para perto do guarda-redes Kovalik, para servir como ponto de referência, com ordens para não fazer falta. João Morais partiu para a bola e o resto foi história. Ou se preferirem, a mais bela página da história do leão...
Mas nessa tarde no Heysel, em Bruxelas, o sagrado não quis ter nada a ver com a história e os leões foram surpreendidos pelo golo de Sándor logo aos 19´, só reagindo perto do intervalo, empatando por intermédio de Mascarenhas, corriam os 40 minutos. A abrir o segundo tempo, Figueiredo incendiou as esperanças leoninas, fazendo o 2x1. Contudo, Kuti marcaria dois golos entre os 70´ e os 72´, virando novamente o resultado. Restou ao Sporting um último assomo, com Figueiredo a empatar o jogo (82´) e a obrigar a um segundo jogo, que a UEFA marcou para o Estádio Bosuil em Antuérpia, dois dias mais tarde. Depois de tantas peripécias, a chegada a final enchia de esperança o coração leonino. A data da final, o dia 13 de maio de 1964, alimentava a fé de muitos sportinguistas que apelavam à Nossa Senhora de Fátima, para interceder pelos portugueses. 
 
Mas nessa tarde no Heysel, em Bruxelas, o sagrado não quis ter nada a ver com a história e os leões foram surpreendidos pelo golo de Sándor logo aos 19´, só reagindo perto do intervalo, empatando por intermédio de Mascarenhas, corriam os 40 minutos. A abrir o segundo tempo, Figueiredo incendiou as esperanças leoninas, fazendo o 2x1. Contudo, Kuti marcaria dois golos entre os 70´ e os 72´, virando novamente o resultado. Restou ao Sporting um último assomo, com Figueiredo a empatar o jogo (82´) e a obrigar a um segundo jogo, que a UEFA marcou para o Estádio Bosuil em Antuérpia, dois dias mais tarde. 
Capítulos
Comentários (10)
Gostaria de comentar? Basta registar-se!
motivo:
EL
paiva1996
2014-05-17 15h02m por El_Nino_Torres
Para lá chegarmos, eliminámos o Manchester United, clube muito fraquinho que só tinha Bobby Charlton, George Best, entre outros. . .


Já agora, o Mónaco, o Braga e mesmo o Sevilha, com jeitinho ainda são colossos europeus. . .
EL
Aos que desvalorizam. . .
2014-05-17 15h00m por El_Nino_Torres
. . . pergunto: se é assim tão fácil por que é que os vossos clubes nunca ganharam uma? Não ganhavam taças de Portugal?. . .
Ser Sportinguista
2014-05-16 19h33m por Sporting1906Verde
O Sporting é mesmo um Grande Clube é um Clube muito Grande com muita Humildade com Adeptos Humildes

Nós nunca dizemos que vamos ganhar tudo e depois corre mal e não ganhamos nada

Ser Adepto do Grande Sporting é ser diferente
1oFCP
2014-05-16 19h30m por Sporting1906Verde
Correcção

O Benfica é que não ganha nada a nivel internacional a mais de 50 anos

Ve as coisas como elas são


Sporting
2014-05-16 06h39m por Sporting1906Verde
50 Anos da conquista da Taça das Taças

Sporting a ganhar a Taça das Taças e neste ano ganhamos 5 a 0 ao Manchester United

O Sporting é o Meu Grande Amor
WA
Parabéns Sporting
2014-05-16 05h38m por Wader
Parabéns, Sporting, por esta magnífica conquista que teve início na Taça de Portugal de 1962/63, cuja conquista deu acesso a esta caminhada espectacular.
JO
SPORTING
2014-05-15 23h49m por joaoluz7
Grande sporting
LoL
2014-05-15 22h57m por paiva1996
De facto os nosso compadres ganham finais a equipas poderosas :D
GL
maiores da europa?
2014-05-15 22h30m por gloriosobenfica1904
Por ganhares a Taça das Taças. . .

Maiores da Europa é ganhar a Taça/Liga dos Campeões. . .

E nesta competição o Sporting praticamente sempre envergonhou o futebol português. . .

Em 60 anos apenas uma vez chegaram aos quartos-de-final. . .

FC Porto 9 e Benfica 17 são completamente doutro campeonato. . .

Parabéns ao Sporting
2014-05-15 22h17m por 1oFCP
Junta-se assim ao Benfica. . . como clube que não ganha nada a nivel internacional a mais de 50 anos!
jogos históricos
U Sexta, 15 Maio 1964 - 18:30
Bosuilstadion
Gérard Versyp
1-0
Morais 19'
Estádio
Bosuilstadion
Lotação12975
Medidas-
Inauguração1923
TEXTO DISPONÍVEL EM...
História
Futebol português