placardpt
      Biografia
      Dirigentes

      Jules Rimet: o Pai do mundial

      Texto por João Pedro Silveira
      l0
      E0

      Filho de um humilde merceeiro, neto de um pequeno agricultor, Jules Rimet nasceu em Theuley no Franco Condado, no leste de França, a 14 de outubro de 1873. A sua família há muito que se dedicava ao cultivo da terra, mas a França vivia tempos difíceis. No rescaldo da derrota na Guerra Franco-Prussiana de 1871 (1), depois da ocupação de Paris pelos alemães e da Comuna parisiense, a Monarquia caíra e a III República fora instaurada. 

      O pai de Rimet muda-se para Paris, à procura de emprego, tentando ultrapassar a crise que se abate sobre a província francesa. Radicado na «Cidade ##Luz», trabalha arduamente até  juntar o dinheiro suficiente para mandar vir a família. Aos 11 anos, Jules reencontra o pai, ajudando a família com pequenos trabalhos e fazendo os cursos noturnos, estudos esses que concluíram com um bacharelato em direito.

      Nasce o dirigente

      Sem nunca praticar futebol, desde cedo que se mostrou apaixonado pelo jogo, ao ponto do jovem bacharel dedicar-se muito à causa do jogo, apoiando sempre que podia os atletas que conhecia. A 21 de fevereiro de 1897, juntamente com o irmão Modeste e alguns amigos, funda o Red Star Club Français de Paris, um clube polidesportivo, onde inicia a sua longa carreira no dirigismo.

      Um ano mais tarde, somente com 25 anos de idade, funda o La Revue, um pequeno jornal que se assumia como cristão, democrata e republicano, que passado um ano se funde com  Le Sillon de Marc Sangnier, revista que queria romper as ligações entre as elites católicas e a monarquia. 

      Como dirigente do Red Star, integra a direção da Union des Sociétés Françaises de Sports Athlétiques (USFSA) (2) e está presente na fundação da FIFA (1904) em Paris, tornando-se num dos seus primeiros dirigentes e um dos principais impulsionadores.

      A Guerra e o nascimento da FFF

      Em 1910 funda a Liga Francesa depois de deixar o comando do Red Star. É por essa altura que começa a advogar a criação de uma grande competição internacional entre seleções. A eclosão da I Guerra Mundial, travou esses desígnios e adiou os planos para o pós-guerra. 

      Participa na Guerra como tenente de Infantaria, lutando nas trincheiras da Frente Ocidental. A sua bravura foi reconhecida, ganhando uma Croix de Guerre (3) pelos seus méritos em combate contra os alemães.

      Uma vez terminado o conflito, dedicou-se de «alma e coração» ao seu tão amado jogo. Olhando para o exemplo inglês e de outros países, defendia que a autonomia organizativa do futebol seria fundamental para o desenvolvimento do futebol gaulês. Com isso em mente, fundou a Federação Francesa de Futebol (FFF), de que se tornou o primeiro presidente e liderou até 1949.

      A liderança da FIFA e a Taça Jules Rimet

      Representante da França na FIFA, em 1921 foi designado presidente do organismo que tutela o futebol mundial. Experiente, apaixonado pelo jogo, abraçou desde o primeiro dia o objetivo de recuperar a instituição, adormecida, que estava em ponto de rutura, muito perto da dissolução. Com a salvação da FIFA em mente, trabalhou arduamente para recupera-la, apoiando a realização de jogos entre as diversas seleções nacionais.

      Promovendo os torneios olímpicos de futebol de 1920, 1924 e 1928, ciente que a presença do futebol nos jogos era fundamental para o desenvolvimento da modalidade e a sua massificação a nível global.
       
      O sucesso das competições, a expansão do jogo por mais e mais países, levou-o a ponderar a criação de um torneio internacional só para seleções. Nascia o sonho da Taça do Mundo. 
       
      Durante os Jogos Olímpicos de 1928 que se realizaram em Amesterdão, a FIFA organizou um congresso onde ficou finalmente agendada a realização primeiro Campeonato do Mundo de futebol. Diversos países europeus se candidataram à organização da prova, mas Rimet desde a primeira hora que apoiou a ideia do Uruguai organizar a competição. Vencedor dos dois últimos torneios olímpicos, faria 100 anos como nação independente em 1930 e a realização do evento seria uma justa homenagem à sua história. 
       
      Apesar do boicote de muitas nações europeias, devastadas com a grande depressão e o custo da viagem, o torneio realizou-se com treze países e consagrou o Uruguai como o primeiro campeão mundial de futebol.
       
      A saga dos mundiais, a guerra e o regresso
       
      Com o sucesso da prova uruguaia, Rimet não teve dificuldade em conseguir organizar - à imagem dos Jogos Olímpicos - a competição de quatro em quatro anos. Em 1934 concedeu à Itália de Mussolini a honra de organizar o torneio, mas em 1938 viu a sua França natal ter o privilégio de ser o anfitrião da competição. 
       
      As acções de Hitler a II Guerra Mundial pararam o mundo e impediram a realização das edições de 1942 e 1946. Um ano depois do fim da guerra, em 1946, no congresso que se realizou no Luxemburgo, os diversos delegados resolveram denominar a Taça de Campeão do Mundo, Taça Jules Rimet, e assim seria até 1970, ano em que o Brasil ao vencer o seu terceiro título mundial conquistou o direito a guardar definitivamente o troféu.
       
      Seria também no Brasil que se realizaria a primeira edição do mundial depois do conflito, em 1950. Quatro anos depois, a competição regressou à Europa para se disputar na Suíça. Seria nesse mesmo ano que Rimet, então já com 81 anos, abandonava a direção da FIFA, tornando-se presidente honorário.
       
      Da FFF saíra em 1949, em sequência de uma polémica em torno da admissão do Säarbrucken no campeoanto francês, de que ele era o principal defensor, perante a oposição de todos os clubes que preferiam a presença do Bordeaux entre os grandes, do que o clube do Sarre. Jules Rimet faleceria em 1956, depois de ter visto uma proposta para torna-lo prémio Nobel da Paz ser rejeitada pelo comité norueguês. 

      ------------------------------------------------------------

      (1) - Guerra Franco-Prussiana foi um conflito que opôs o Império Francês e o Reino da Prússia, que terminou com a vitória prussiana e consequente proclamação do Império alemão na Sala dos Espelhos do Palácio de Versalhes. Nascia a Alemanha e a França via na abdicação de Napoleão III o fim da Monarquia e a instauração da III República.
      (2) - USFSA - União das Sociedades Francesas de Desportos Atléticos - é um antigo organismo que regia o desporto francês. Durante as décadas de 1890 e 1900, era responsável por diversos desportos como o atletismo, ciclismo, hóquei em campo, esgrima, croquet e natação. Contudo, é mais conhecida por ter sido o organismo regente do futebol e do râguebi em França até à fundação da FFF e da FRF.
      (3) - Cruz de Guerra - É uma condecoração militar francesa que honrava a conduta excecional durante a Grande Guerra de 1914-18.

      D

      Fotografias(2)

      Jules Rimet entrega o troféu a Giuseppe Meazza
      Jules Rimet entrega o troféu de campeão do Mundo ao presidenta da UFA
      Comentários (0)
      Gostaria de comentar? Basta registar-se!
      motivo:
      EAinda não foram registados comentários...
      Tópicos Relacionados
      Dirigente