Curiosidades

Culés e Merengues: O porquê dos nomes

Texto por João Pedro Silveira
l0
E1

Barcelonistas e madridistas têm, à imagem de muitos grandes clubes à volta do mundo, apelidos com que são carinhosa ou depreciativamente nomeados, tanto pelos seus adeptos, como pelos seus adversários.

Os merengues
 
Em Madrid, os blancos são conhecidos como merengues. É um apelido que se tornou de tal maneira comum, que em todo o mundo é raro aquele que não sabe que se está a falar do Real Madrid, quando se fala dos merengues.
 
O merengue é um doce criado a partir de claras de ovos, batidas juntamente com açúcar, tem uma cor branca, uma textura característica e uma forma em espiral, aquilo que, por cá, é comummente conhecido pelo nome poético de «suspiros».
 
A explicação da alcunha, segundo as mais diversas fontes, aponta para uma lógica associação entre a cor branca do equipamento e o doce.
 
O merengue é um doce normalmente associado à doçaria francesa, que nasceu no século XVII, na cidade suíça de Meiringen. Com o passar dos anos, atravessou as fronteiras alpinas e chegou à Itália e à França, onde ganhou estatuto de estrela na doçaria local, galgando fronteiras e ganhando fama mundial.
 
Os culés
 
Adeptos do Barcelona no el Camp del Carrer Indústria
Foi na primeira metade do século passado que os adeptos do Barcelona ficaram conhecidos como culés. A palavra é uma corruptela de «culo» (traseiro, em castelhano) e tem uma explicação sui generis.
 
Nas primeiras décadas do século XX, o Barcelona efetuava os seus jogos no el Camp del Carrer Indústria, conhecido como La Escupidora.
 
Era um campo de dimensões reduzidas, apesar de ser o primeiro campo artificialmente iluminado em Espanha. Os jogos do Barcelona atraíam multidões cada vez em maior número, obrigando muitos dos adeptos a ficarem sentados na borda do muro do estádio.

A quem passava na rua, apresentava-se-lhe a visão de vários traseiros alinhados lado-a-lado, de uma ponta à outra do muro. Um dia, alguém lembrou-se de chamar aos adeptos barcelonistas de culés, a moda rapidamente pegou e os adeptos do FC Barcelona ficaram para sempre associados ao «traseiro»

Barcelonistas e madridistas têm, à imagem de muitos grandes clubes à volta do mundo, apelidos com que são carinhosa ou depreciativamente nomeados, tanto pelos seus adeptos, como pelos seus adversários.
 
Os merengues
 
Em Madrid os blancos, são conhecidos por merengues. O Merengue é um doce criado a partir de claras de ovos e açúcar, tem uma cor branca e uma textura característica, macia e uma forma em espiral, entre nós é comummente conhecido pelo nome poético de «suspiros».
 
A explicação da alcunha, segundo as mais diversas fontes, aponta para uma lógica associação entre a cor branca do equipamento e o doce.
 
O merengue, é um doce normalmente associado à doçaria francesa, que nasceu no século XVII, na cidade suíça de Meiringen. Com o passar dos anos, atravessou as fronteiras alpinas e chegou à Itália e à França, onde ganhou estatuto de estrela na doçaria local, galgando fronteiras e ganhando fama mundial.
 
os culés
 
Foi na segunda metade do século passado, que os adeptos do Barcelona ficaram conhecidos como Culés. A palavra é uma corruptela de Culo (traseiro em castelhano) e tem uma explicação sui generis:
 
Nas primeiras décadas do século XX, o Barcelona efectuava os seus jogos no el Camp del Carrer Indústria, conhecido como La Escupidora.
 
Era um campo de dimensões reduzidas, apesar de ser o primeiro campo artificialmente iluminado em Espanha. Os jogos do Barcelona atraiam multidões cada vez em maior número, obrigando muitos dos adeptos a ficarem sentados na borda do muro do estádio.
 
A quem passava na rua, apresentava-se-lhe a visão de vários traseiros alinhados lado-a-lado, de uma ponta à outra do muro. Um dia alguém lembrou-se de chamar aos adeptos de culés, a moda rapidamente pegou e os adeptos do FC Barcelona ficaram para sempre associados ao traseiro.Barcelonistas e madridistas têm, à imagem de muitos grandes clubes à volta do mundo, apelidos com que são carinhosa ou depreciativamente nomeados, tanto pelos seus adeptos, como pelos seus adversários.
 
Os merengues
 
Em Madrid os blancos, são conhecidos por merengues. O Merengue é um doce criado a partir de claras de ovos e açúcar, tem uma cor branca e uma textura característica, macia e uma forma em espiral, entre nós é comummente conhecido pelo nome poético de «suspiros».
 
A explicação da alcunha, segundo as mais diversas fontes, aponta para uma lógica associação entre a cor branca do equipamento e o doce.
 
O merengue, é um doce normalmente associado à doçaria francesa, que nasceu no século XVII, na cidade suíça de Meiringen. Com o passar dos anos, atravessou as fronteiras alpinas e chegou à Itália e à França, onde ganhou estatuto de estrela na doçaria local, galgando fronteiras e ganhando fama mundial.
 
os culés
 
Foi na segunda metade do século passado, que os adeptos do Barcelona ficaram conhecidos como Culés. A palavra é uma corruptela de Culo (traseiro em castelhano) e tem uma explicação sui generis:
 
Nas primeiras décadas do século XX, o Barcelona efectuava os seus jogos no el Camp del Carrer Indústria, conhecido como La Escupidora.
 
Era um campo de dimensões reduzidas, apesar de ser o primeiro campo artificialmente iluminado em Espanha. Os jogos do Barcelona atraiam multidões cada vez em maior número, obrigando muitos dos adeptos a ficarem sentados na borda do muro do estádio.
 
A quem passava na rua, apresentava-se-lhe a visão de vários traseiros alinhados lado-a-lado, de uma ponta à outra do muro. Um dia alguém lembrou-se de chamar aos adeptos de culés, a moda rapidamente pegou e os adeptos do FC Barcelona ficaram para sempre associados ao traseiro.
Comentários (2)
Gostaria de comentar? Basta registar-se!
motivo:
Sempre à frente
2015-04-10 21h50m por tonysempredragao
Já naquele tempo quando olhavam para o Barcelona, só o viam de costas!
EX
o quÊ???????????
2012-07-24 22h02m por exigente
ao traseiro???????????????!!!!!!! !!!!!!!!!!!!
Tópicos Relacionados
OUTROS CADERNOS DO MESMO TEMA
Real Madrid vs Barcelona
Real Madrid vs Barcelona
TEXTO TAMBÉM DISPONÍVEL EM...
História
História