betclicpt
      Liga Inglesa 1988/89
      Grandes jogos

      Liverpool x Arsenal: Como calar Anfield?

      Texto por Jorge Silva
      l0
      E0
      A decisão nas margens do Mersey

      Maio de 1989. A cidade de Liverpool dominava o futebol inglês. Na cidade dos Beatles moravam os dois clubes com mais campeonatos conquistados à altura: o Liverpool FC, dezassete vezes campeão - dez nos últimos 16 anos - e o vizinho Everton, com 9 campeonatos conquistados. (1)

      A época de 1988/89 parecia destinada a coroar Liverpool e os seus reds com o 18º título. O campeonato foi disputado até ao fim. À entrada para a última jornada, o Liverpool FC detinha uma vantagem de três pontos e quatro golos e recebia, em Anfield Road, o rival direto Arsenal
       
      Apenas uma derrota por dois golos de diferença desviaria o título de Anfield para Londres, o que, face ao poderio dos comandados pela antiga glória do clube e da seleção escocesa Kenny Dalglish, não era de todo expectável. Uma geração memorável de jogadores como Bruce Grobblar, Steve Nicol, John Barnes ou os goleadores John Aldridge e Ian Rush davam garantias mais que suficientes aos adeptos do Liverpool e à imprensa em geral.

      Do outro lado da barricada, outro escocês de seu nome George Graham comandava uma equipa com onde Tony Adams, Paul Merson, David Rocastle e o goleador Alan Smith eram figuras de destaque. Também as estatísticas davam vantagem aos da casa. Nos 13 anos antecedentes, Anfield havia assistido a dez vitórias do Liverpool e três empates com um saldo de 26 golos para os reds contra apenas sete para os gunners. Durante a semana, a euforia vermelha que tomou conta de adeptos, jogadores e imprensa foi aproveitada pelo treinador do Arsenal para retirar pressão sobre a sua equipa.

      Graham insistiu na tese de jogar o jogo pelo jogo e desfrutar do momento sem nunca descurar a possibilidade de vitória. Graham achava que se o Arsenal conseguisse manter a sua baliza inviolada terias boas possibilidades de chegar aos dois golos que lhe dariam a glória. Muitos não acreditavam que fosse realmente a sua crença, mas a inclusão de Steve Boul, como 3.º defesa central, no onze inicial mostrou ao que o Arsenal ia. 

      O jogo foi disputado com muitas cautelas na primeira parte, mas, curiosamente, as melhores oportunidades pertenceram ao Arsenal. Com 0x0 ao intervalo, o título parecia cada vez mais entregue ao Liverpool.

      E tudo o intervalo mudou...

      Todavia, a meio da segunda parte e na sequência de um lance de bola parada, Alan Smith marcou. Apesar dos muitos protestos dos jogadores da casa que reclamavam mão na bola, o golo foi mesmo validado e o Arsenal ficava a apenas um golo de distancia do título.

      Os nervos instalaram-se na equipa da casa e o Arsenal esteve mesmo muito perto do segundo golo por duas ocasiões. No entanto, aos 90 minutos persistia o 0x1 que ainda bastava aos reds.

      Foi já em período de descontos que surgiu a célebre jogada de John Barnes que mudou a história do jogo e do campeonato.

      O internacional inglês de origem jamaicana, empolgado pelo momento e já perto da grande área do Arsenal, correu com a bola em direção à bandeirola de canto - no que parecia uma jogada clássica - para queimar mais uns segundos e esperar pelo fim do jogo. Sem que nada o fizesse prever, voltou-se para a baliza adversária, driblou um adversário, mas a bola acabou nas mãos do guarda-redes adversário que aproveitou para lançar o contra-ataque.

      Em apenas cinco segundos, num contragolpe mortal, o centrocampista dos gunners, Michael Thomas, esse mesmo que teve uma passagem mal sucedida pelo Benfica na era Vale e Azevedo, apareceu na cara de Bruce Grobllar e não perdoou. Era o 0x2 e o título ia mudar de mãos um minuto e meio para lá dos 90 regulamentares. 
       
      Visto à distância podemos dizer que se trata de um jogo dramático, com um desfecho de todo inesperado que marcou de forma decisiva não só uma temporada como, acreditam vários analistas de futebol na Grã-Bretanha, uma era de viragem. Na época seguinte, o Liverpool voltou a reconquistar o título, mas fê-lo-ia pela última vez até aos dias de hoje. (2) (3)

      Dois anos depois, e liderado por um jovem francês de seu nome Eric Cantona, o Leeds United sagrou-se campeão imediatamente antes de surgir, pela mão de outro escocês, uma renovada potencia futebolística que dominaria o futebol britânico por mais de duas décadas: O Manchester United de Sir Alex Ferguson

       
      ------------------------------
      (1) Como termo de comparação à época, o Manchester United só tinha ganho sete ligas.
      (2) Texto publicado em novembro de 2015. 
      (3) Desde que a Premier League nasceu e até à publicação deste texto, o Liverpool nunca conseguiu vencer a competição. 
      Capítulos
      Comentários (0)
      Gostaria de comentar? Basta registar-se!
      motivo:
      EAinda não foram registados comentários...
      jogos históricos
      U Sexta, 26 Maio 1989 - 00:00
      Anfield
      0-2
      Alan Smith 52'
      Michael Thomas 90'
      Estádio
      Anfield
      Anfield
      Inglaterra
      Liverpool
      Lotação54800
      Medidas101x68
      Inauguração1884