placardpt
      França 1938
      História

      Um telefonema para o Führer

      Texto por João Pedro Silveira
      l0
      E1
      Em Março de 1938 a Alemanha anexara a Áustria, era o Anschluss, a anexação pacífica da Áustria, e a sua integração política no III Reich. Como todos os símbolos nacionais austríacos, a seleção austríaca de futebol também deixou de existir.
       
      A seleção, já qualificada para o Mundial de 1938, acabou por não tomar lugar na prova. Os melhores jogadores austríacos passaram a defender a equipa do Reich. Também no futebol a cúpula do regime nazi punha em prática um dos principais slogans do nacional-socialismo alemão: «ein Volk, ein Reich, ein Führer!» (1)
       
      A 3 de Abril, a equipa austríaca tinha defrontado a alemã em Viena, num jogo de despedida da seleção, num momento de festa e celebração da unificação, o Anschlussspiel
       
      Sindelar, a estrela austríaca, liderou a equipa da casa a uma vitória que humilhou os nazis, recusando-se depois a jogar pela Mannschaft alemã. 
       
      Expectativas

      Sepp Herberger podia não contar com Sindelar, mas comandava um conjunto de jogadores capazes de rivalizar com qualquer seleção do mundo. 
       
      Se o «Homem de Papel» se recusara a vestir a camisola alemã, muitos dos seus colegas que tinham brilhado ao serviço do wunderteam austríaco aceitaram jogar pela seleção do Reich e reforçaram a equipa alemã, que assim passou a ser uma das favoritas do mundial em França.
       
      Dois anos antes, a Áustria fora medalha de prata nos Jogos de Berlim, no mundial anterior, alemães e austríacos tinham chegado às meias-finais da provoca, caindo às mãos, respetivamente de checoslovacos e italianos. 
       
      A nova NationalMannschaft era uma espécie de «dream team» ariano que viajou para terras gaulesas, onde lhe calhou defrontar a Suíça nos oitavos de final, no primeiro jogo da prova. As expectativas estavam altas e em Berlim, a presença alemã no mundial era tema de conversa constante. 
       
      Um empate a uma bola gelou as expectativas germânicas, mas cinco dias depois, a Alemanha parecia estar preparada para eliminar a incómoda Suíça. 
       
      Adolf Hitler, que não era um grande fã de futebol, fez questão de ouvir o relato do encontro, para assim acompanhar as incidências da partida. 
       
      Mesmo sem saberem que o führer os acompanhava à distância, os alemães entraram a todo o gás, ampurrando a equipa helvética para trás. O famoso «ferrolho suíço» criado pelo austríaco Karl Rappan, e que funcionara tão bem no primeiro encontro, sucumbiu logo aos nove minutos ao golo de Willy Hahnemann. Quando Ernst Loertscher apontou um autogolo aos 22 minutos, a história do jogo parecia decidida. 
      Ernst Loertscher 22 (p.b.) 
       
      A facilidade com que a equipa dominava o encontro, deixou Hitler descansado e confiante ao ponto de achar que não havia necessidade de ouvir o resto da partida, tendo pedido que o informassem apenas do resultado final. 
       
      O problema é que depois do führer desligar o rádio, a equipa suíça renasceu dos escombros e acabou por virar o jogo para 4x2, eliminando os alemães do mundial...Se o «Homem de Papel» se recusou a vestir a camisola alemã, muitos dos seus colegas que tinham feito parte da celebrada wunderteam austríaca aceitaram jogar pela seleção do Reich e reforçaram a equipa alemã, que assim passou a ser uma das favoritas do mundial em França. 
       
      Dois anos antes, a Áustria fora medalha de prata nos Jogos de Berlim. No mundial anterior alemães e austríacos tinham chegado às meias-finais da prova, caindo às mãos, respetivamente, de checoslovacos e italianos. 
       
      A nova NationalMannschaft era uma espécie de «dream team» ariano que viajou para terras gaulesas, onde lhe calhou defrontar a Suíça nos oitavos de final, no primeiro jogo da prova. As expectativas estavam altas e em Berlim, a presença alemã no mundial era tema de conversa constante. 
       
      Ferrolho Suíço
       
      Um empate a uma bola gelou as expectativas germânicas, mas cinco dias depois, no jogo de desempate, a Alemanha parecia estar preparada para eliminar a incómoda Suíça. 
       
      Adolf Hitler, que não era um grande fã de futebol, fez questão de ouvir o relato do encontro, para assim acompanhar as incidências da partida. 
       
      Mesmo sem saberem que o führer os acompanhava à distância, os alemães entraram a todo o gás, ampurrando a equipa helvética para trás. O famoso «ferrolho suíço» criado pelo austríaco Karl Rappan, e que funcionara tão bem no primeiro encontro, sucumbiu logo aos nove minutos ao golo de Willy Hahnemann. Quando Ernst Loertscher apontou um autogolo aos 22 minutos, a história do jogo parecia decidida. 
       
      �Getty / Keystone
      A facilidade com que a equipa dominava o encontro, deixou Hitler descansado e confiante ao ponto de achar que não havia necessidade de ouvir o resto da partida, tendo pedido que o informassem apenas do resultado final. 
       
      O problema é que depois do führer desligar o rádio, a equipa suíça renasceu dos escombros e acabou por virar o jogo para 4x2, eliminando os alemães do mundial... Em Berlim, era preciso tomar uma decisão. Quem seria o desafortunado que iria informar o führer da derrota alemã. Desse momento não há memória, mas por certo ninguém invejou aquele que foi o portador de tão inesperada notícia ao líder germânico.

      ---------------------------------------
      (1) «Um Povo, um Império, um Líder!»
      Comentários (3)
      Gostaria de comentar? Basta registar-se!
      motivo:
      Zerozero. . .
      2019-02-10 12h22m por bludouro
      No terceiro parágrafo sob a seção intitulada de "Expectativas" escreveram:

      "Dois anos antes, a Áustria fora [vencedora da] medalha de prata nos Jogos de Berlim, no mundial anterior, alemães e austríacos tinham chegado às meias-finais da PROVOCA, [. . . ]". Certamente desejavam escrever "[. . . ] às meias-finais da PROVA, [. . . ]". Só assim faria sentido.

      Apesar disso, parabéns por mais uma história do futebol que ficou para a História!
      DO
      Mein Completação
      2018-06-09 19h27m por Downfall_Hitler
      1- Informação recebida do FEGELEIN!
      2- Obrigado por publicarem sobre mim.
      3- A Alemanha tem grande seleção em 1938, só faltava o meu tio Beckenbauer!
      Sindelar
      2014-06-30 11h48m por antoniocarvalho
      . . . e eis que uns meses mais tarde a GESTAPO tira a tosse ao Sindelar!
      Tópicos Relacionados