placardpt
Confira a lista

FC Porto nas meias da Youth League: onde estão os dragões que venceram a prova?

2024/04/19 09:00
E0

*com Vítor Hugo Monteiro

Medalha de vencedor ao pescoço e história feita. A 29 de abril de 2019, o FC Porto venceu o Chelsea (3-1) na final da Youth League. Os dragões, com esta conquista, tornaram-se a primeira equipa lusa a vencer o torneio. 10 jogos, oito vitórias, um empate e uma derrota. Estatística que prova o excelente percurso até ao derradeiro jogo.

O que é feito desta autêntica geração de ouro? Entre vários casos de sucesso, tal como Diogo Costa, Vitinha ou Fábio Vieira, também existem alguns atletas que não chegaram aos patamares perspetivados.

Do outro lado, estiveram os blues, com um número considerável de jogadores que são nomes conhecidos dos adeptos de futebol. Incluindo, por exemplo, Conor Gallagher, um dos capitães da turma de Stamford Bridge.

Esta sexta-feira, o FC Porto está um passo de nova final, com jogo marcado frente ao AC Milan. Recorde o que têm feito os campeões de 2019.

Diogo Costa

© Catarina Morais / Kapta +

Enorme sucesso, sem dúvidas. Diogo Costa teve uma ascensão astronómica na baliza do FC Porto, mas já lá iremos. O guarda-redes completou seis jogos na prova e sofreu cinco golos. Demonstrou grande nível na final contra o Chelsea e trouxe ainda mais holofotes para cima dele.

Na mesma temporada de 2018/2019, o guardião, para além destas atuações nos Sub-19, dividiu-se entre FC Porto B (18 jogos) e algumas convocatórias para a equipa A, onde partilhou balneário com Iker Casillas e viu Vaná Alves saltar para a titularidade, depois do espanhol sofrer um problema cardíaco.

As duas épocas seguintes trouxeram-lhe competição com Agustín Marchesín e um crescimento sustentado. Os 25 jogos nesses anos garantiram titularidade absoluta desde 2021/2022 até hoje.

Pelo meio conquistou: duas Ligas Portuguesas, duas Taças de Portugal e uma Supertaça. Nota para as 20 internacionalizações pela seleção portuguesa, agarrando a titularidade na baliza no Mundial do Catar.

Tomás Esteves

© FPF

Era umas das referências do conjunto portista e prometia voos muito altos. Tomás Esteves, o mais velho dos irmãos Esteves, jogou em seis ocasiões na Youth League, sendo peça importante na caminhada até à final. Foi, inclusive, protagonista da jogada que originou o primeiro golo.

Numa altura em que se esperava um salto sustentável para a equipa A do FC Porto, o lateral direito acabou por disputar três jogos em 2019/2020, chegando a ser campeão pelos dragões. A temporada seguinte levou-o para Inglaterra, sendo emprestado ao Reading do Championship. Os 30 jogos em terras britânicas não foram garantia de nada, voltando a ser emprestado, desta feita para o Pisa.

A época de 2022/2023 trouxe, outra vez, tempo de jogo e o clube italiano acabou por comprar o atleta no último mercado de verão. Tomás Esteves tem 22 anos e ainda vai bem a tempo de subir uns patamares.

Diogo Queirós

© Getty /

Capitão de equipa e umas das vozes de comando da defesa. Diogo Queirós jogou cinco partidas na Youth League, marcou um golo e levantou a taça na final.

Completou grande parte da formação no FC Porto e quase sempre com grande preponderância. O salto para sénior não foi nada fácil, sendo que nunca se chegou a estrear pela equipa principal. Em 2019/2020 foi para a Bélgica, para representar o RE Mouscron, ainda emprestado pelo conjunto portuense.

21 jogos depois, voltou para Portugal logo na época seguinte, ingressando, de forma definitiva, no FC Famalicão. Começou por ser titular, mas, depois de somar um par de exibições infelizes, perdeu o lugar a meio do campeonato. Na temporada seguinte rumou ao Valladolid por empréstimo, onde também não teve sucesso, inclusive com o empréstimo a ser terminado mais cedo.

Sucederam-se mais duas temporadas com muito pouco tempo de jogo e viajou para a Roménia, desta vez para envergar a camisola do Farul. Tem sido mais feliz por lá, somando, até ao momento, 26 jogos.

Diogo Leite

O terceiro 'Diogo' desta lista. Central, pé esquerdo e muita regularidade. Este era Diogo Leite na formação, que completou cinco jogos na Youth League e foi um dos que saiu de medalha de vencedor ao peito. 

Essa época foi, à imagem de Diogo Costa, dividida entre equipa B (16 jogos) e plantel sénior com seis embates e um golo. O cenário parecia cada vez mais brilhate para o defesa central, sendo que entre 19/20 e 20/21 entrou em campo por 45 vezes pela equipa principal.

Apesar disso, o luso acabou por sair emprestado para o SC Braga, na esperança de ganhar ainda mais minutos e experiência na Primeira Liga. Completou 34 jogos, mas falhou em convencer os dirigentes portistas. Foi, inicialmente, cedido ao FC Union Berlin e fez parte de uma época histórica: quarto lugar na Bundesliga. 

No final da temporada, os alemães acionaram a cláusula e Diogo Leite juntou-se ficou em definitivo na capital.

Tiago Lopes

© FPF

Um cenário onde a transição para sénior tem sido um problema. A caminho dos 24 anos, Tiago Lopes está sem clube desde o ano passado. Puxando a fita atrás, o lateral completou quase toda a formação no FC Porto e disputou seis partidas na Youth League, todas elas a titular.

Em 2019/2020, Tiago 'subiu' à equipa B portista, mas só entrou em campo por duas vezes na U23 Premier League. Uma mudança era precisa e deu-se na época seguinte. Foi para Espanha, mais precisamente para o Leganés e nunca representou o plantel principal, jogando apenas uma partida na equipa B.

A experiência no estrangeiro não correu bem e acabou por apanhar o avião em direção a Faro. O convite do Farense chegou, mas também não conseguiu chegar à formação principal, registando pouco mais de uma dezena de jogos pelos Sub-23.

Foi, de seguida, para o Belenenses, onde conquistou a subida, tendo contribuído com apenas duas aparições. Neste momento, como referido acima, está livre no mercado.

Fábio Vieira

Marcou o golo que abriu o marcador na final. Fábio Vieira era e é um daqueles fantasistas que qualquer equipa precisa, deixando isso vincado desde muito cedo. Disputou nove jogos na Youth League, registou um golo e três assistências. 

Tal como outros colegas, jogou entre equipa B e formação principal em 2019/2020, chegando a completar oito partidas no campeonato, com golos à B Sad e CD Tondela. As duas épocas seguintes foram de muito maior regularidade na turma A, jogando por 29 e 39 vezes em 20/21 e 21/22, respetivamente. 

A última temporada de dragão ao peito culminou em sete golos, 16 assistências, um campeonato (a juntar ao de 19/20) e uma Taça de Portugal. Estes belos números levaram-no para Londres, para representar o Arsenal. Nesse ano jogou por 33 vezes, fez dois golos e seis assistências.

Para já, continua nos gunners, sendo que venceu uma Supertaça no início da presente temporada.

Mor Ndiaye

© Kapta+

Mor Ndiaye era um dos pêndulos do meio-campo do FC Porto. Disputou quatro jogos na Youth League, sendo parte muito importante na conquista do troféu.

A transição para sénior começou pela equipa B dos dragões, entrando em campo por 22 vezes às ordens de Rui Barros. A subida continuou criteriosa e, depois de mais uma época regular nos B, seguiu para o Estoril Praia.

Estreou-se na Primeira Liga ao serviço dos canarinhos e por lá continua. Na temporada passada jogou por 32 vezes e, este ano, já somou mais nove participações, finalizando contrato em julho.

Romário Baró

© Catarina Morais / Kapta +

Seis golos na Youth League (segundo melhor marcador empatado com outros jogadores) valeram-lhe, mais tarde, uma nomeação para Golden Boy. Não marcou na final, mas juntou mais uma assistência às outras três que já tinha feito.

Estes holofotes fizeram com que Romário Baró desse o salto para a equipa A logo em 2019/2020 e, para além do campeonato conquistado, somou 18 participações. A capacidade física do médio continuava a impressionar e na época a seguir a preponderância aumentou.

Mas nem tudo foi um mar de rosas, surgindo uma lesão que atrasou a evolução de Baró em 20/21. Depois desse acontecimento, seguiram-se empréstimos em que não foi muito feliz: Estoril Praia e Casa Pia AC. Está, atualmente, na equipa principal do FC Porto, sem conseguir, para já, impor todo o seu futebol.

Ángel Torres

© Getty /

Como o bom sul-americano que é, Ángel Torres diferenciava-se pela ginga que demonstrava em campo. Esta irreverência representava alguma importância para a equipa do FC Porto, acabando por disputar oito dos dez jogos da Youth League. Contribuiu, inclusive, com uma assistência primorosa para o primeiro golo da partida.

O ano seguinte à conquista reservou-lhe 18 jogos na equipa B dos dragões, registando um golo e uma assistência. Uma temporada volvida, após mais meia época nos B, acabou por sair para o Alverca em janeiro de 2021. A aventura no Ribatejo durou época e meia (30 jogos e cinco tentos), acabando por tirar bilhete de ida para Malta.

Assinou, tal como o irmão, pelo Balzan Youths e por lá foi o terceiro melhor marcador do campeonato, somando 14 golos. Encontra-se, atualmente, no campeonato australiano e com números dignos de registo: 32 jogos, 15 golos e sete assistências. Dados estes que ajudam a transportar o Central Coast na batalha pelo título.

João Mário

Na altura extremo, João Mário foi adaptado a lateral direito e desta maneira agarrou um lugar na equipa principal do FC Porto. Voltando ao ano de 2019, o atleta jogou dez jogos na Youth League, somando algumas titularidades

Na época da conquista da prova europeia, não só disputou jogos pelos Sub-19, como ainda completou 18 aparições pela equipa B, na Segunda Liga. A transição para futebol sénior foi gradual e, já em 2019/2020, acabou por se estrear pela equipa principal, efetuando dois jogos nessa mesma temporada.

Após começar a ganhar ritmo nas pernas, isto em 20/21, começou a ganhar o seu espaço no plantel às ordens de Sérgio Conceição e nunca mais de lá saiu. São já 136 partidas de dragão ao peito e oito troféus conquistados: dois campeonatos, duas supertaças, três Taças de Portugal e uma Taça de Liga.

Por fim e não menos importante, João Mário já conquistou o sonho de muitos jogadores: três internacionalizações pela seleção portuguesa.

Fábio Silva

© Getty /

Fábio Silva foi, desde muito cedo, catalogado como um goleador na formação. Nove jogos e cinco golos na Youth League trouxeram ainda mais luzes da ribalta para cima do, na altura, jovem de 16 anos.

Estreou-se pela equipa principal do FC Porto aos 18 anos, numa partida em que os dragões até saíram derrotados frente ao Gil Vicente (2-1). Nessa mesma época, ou seja, 2019/2020, entrou em campo por 21 vezes, marcou três golos e duas assistências. Esta foi a única época em que teve a oportunidade de representar os 'A' azuis e brancos.

Seguiu-se uma transferência milionária para o Wolverhampton e tempos muito pouco felizes em Inglaterra. Em duas épocas disputou 62 jogos, fazendo o gosto ao pé por quatro vezes (todas em 20/21). Acabou por sair por empréstimo para Anderlecht e PSV, atingindo a regularidade pretendida.

Já na presente época acabou por voltar ao Wolves e demonstrou, mais uma vez, infortúnio. Em janeiro de 2024 saiu, em cedência temporária, para o Rangers, onde está a começar a engatar outra experiência positiva.

Saltaram do banco...

© FC Porto

E como só podem jogar onze de cada vez... alguns craques tiveram de ficar no banco. Afonso Sousa, Vitinha, Gonçalo Borges e Taddeus Nkeng começaram de fora, mas entraram no decorrer da partida.

Vitinha é, de forma clara, o caso de maior sucesso. Estreou-se na Primeira Liga em 2019/2020, precisamente pelo FC Porto e 12 jogos depois, acabou por sair emprestado para o Wolverhampton. Voltou, na época seguinte, à casa de partida e realizou 47 aparições. Após uma época brilhante, ingressou no Paris SG e por lá continua, com muita preponderância. É internacional por 15 vezes e deve ter lugar na chamada ao Euro2024.

Afonso Sousa, que entrou aos 63 minutos e marcou logo aos 75, representa o Lech Poznan da Polónia há duas épocas. Antes desta experiência no estrangeiro, teve oportunidade de jogar pelo Porto B (24 vezes) e estreou-se na Primeira Liga pela B Sad, ficando por Lisboa durante duas temporadas.

O único deste núcleo que permanece nos dragões: Gonçalo Borges continua de dragão ao peito, mesmo não sendo uma aposta efetiva. Ora atravessa uma fase em que agarra a titularidade, ora é relegado para o banco ou até bancada. Certo é que ainda tem uma palavra a dar, para além de já ter registado 46 jogos pela equipa principal.

Taddeus Nkeng, avançado camaronês, será, provavelmente, o mais desconhecido da lista. Ainda se chegou a sénior pelo Porto B, mas a passagem foi fugaz e acabou por ir para o estrangeiro. No currículo conta com: Olimpik Donetsk, Klubi-04, HJK e Carabobo FC.

Mário Silva

© Rogério Ferreira / Kapta+

Nota para o excelente percurso de Mário Silva ao leme dos Sub-19 azuis e brancos. Para além da conquista da Youth League, o treinador e restante equipa técnica alcançaram o título de campeões nacionais de juniores, assinalando uma bela época.

Depois deste sucesso, o técnico de 46 anos assumiu o cargo técnico do Almería, substituindo Guti. Não foi muito feliz por Espanha, acabando por não alcançar a subida à La Liga. Em 2020/2021 voltou a Portugal, neste caso para representar o Rio Ave, acabando por ser despedido ao cabo de 11 jornadas.

Na temporada seguinte, viajou para os Açores e ingressou no Santa Clara a meio da época, conquistando um tranquilo sétimo lugar no primeiro escalão. 2022/2023 não foi frutífero em termos de resultados e acabou por sair de Ponta Delgada. Nesta altura, encontra-se sem clube.

Chelsea

© Getty /

Apesar de vencidos, também tiveram uma caminhada bonita ao longo de toda a competição. As caras conhecidas são algumas e o sucesso da formação foi notório.

Conor Gallagher, após sucessivos empréstimos a outras formações britânicas, estabeleceu-se no Chelsea e já é um dos capitães de equipa. Este sucesso levou-o às 12 partidas que tem atualmente ao serviço de Inglaterra.

Tariq Lamptey, que começou o jogo a titular, é presença habitual no Brighton & Hove Albion e somou, até ao momento, seis internacionalizações pela seleção ganesa. Billy Gilmour também está nos seagulls, sendo internacional por 25 vezes pela Escócia.

Marc Guéhi, central que cumpriu os 90 minutos, está há três épocas no Crystal Palace e atingiu o estatuto de titular indiscutível. Já se estreou pela seleção inglesa, inclusive já realizou nove partidas.

Ian Maatsen estreou-se pela equipa principal do Chelsea aos 18 anos, mas está, neste momento, emprestado ao Borussia Dortmund.

Comentários

Gostaria de comentar? Basta registar-se!
motivo:
EAinda não foram registados comentários...

OUTRAS NOTÍCIAS

Taça de Portugal
com video
A emoção para receber o troféu
A subida e descida da escadaria do Jamor para receber o troféu da Taça de Portugal do FC Porto teve vários protagonistas e uma mistura de emoções. Zaidu, Pepe e ...

ÚLTIMOS COMENTÁRIOS

EU
EuNaoSouTroll 27-05-2024, 04:19
moumu 27-05-2024, 03:34
moumu 27-05-2024, 03:32
moumu 27-05-2024, 03:30
moumu 27-05-2024, 03:27
Kongolo 27-05-2024, 02:26
Shunsuke__Nakamura 27-05-2024, 02:26
Kongolo 27-05-2024, 02:24
FO
Formiga1979 27-05-2024, 02:03
CA
cao_raivoso_predator 27-05-2024, 01:34
CA
cao_raivoso_predator 27-05-2024, 01:21
CA
cao_raivoso_predator 27-05-2024, 01:19
XP
xptoz 27-05-2024, 01:14
CA
cao_raivoso_predator 27-05-2024, 01:14
AS
asa_scouting 27-05-2024, 01:09
JS
jsilva77 27-05-2024, 01:00