placardpt
        entrevista
        Parte 2 - Luís Castro analisou jovens águias

        «O Henrique Araújo tem coisas de topo mundial. Em termos de inteligência, foi o melhor avançado que treinei»

        Depois de três finais perdidas, o Benfica conseguiu por fim conquistar a UEFA Youth League, conhecida como a Liga dos Campeões dos mais novos, ao bater o RB Salzburg (0-6). Luís Castro foi o treinador que acabou com essa seca e abriu as portas do Benfica Campus ao zerozero para uma entrevista onde abordou essa conquista, as suas ambições profissionais, os talentos que despontam no Seixal e muito mais.

        Nesta segunda de duas partes da entrevista o foco esteve no trabalho que é feito ao nível da formação do Benfica e na forma como os encarnados têm desenvolvido vários talentos de topo mundial nos últimos anos. Além disso, Luís Castro destacou ainda, a nível individual e pormenorizado, Henrique Araújo, Diego Moreira e Tomás Araújo, três dos jovens que mais deram que falar neste final de temporada na Luz.

        Nessa histórica campanha encarnada na Youth League, onde o técnico português explicou todo o trabalho que foi feito para que a equipa alcançasse esta conquista sob a forma de um grande domínio sobre os seus adversários, não esquecendo alguns dos jovens talentos que mais se destacaram.

        Leia também: 

        Parte ILuís Castro: «O título é a cereja no topo do bolo, mas estava à vista de toda a gente que o bolo era ótimo»

        Parte IIILuís Castro: «Cheguei à melhor formação do país e tenho mais degraus para subir»

        qNão tenho dúvidas que o Tomás Araújo está pronto para a primeira equipa
        Luís Castro

        zz: O mister chegou em 2019. Disse que conhecia bem a estrutura do Benfica, mas que tinha a curiosidade de a conhecer por dentro. Quando aqui chegou, que Benfica é que encontrou a nível da formação?

        LC: Era a melhor academia do país. Em termos de formação era o melhor clube de longe e quando cheguei foi isso que encontrei, qualidade em todos os departamentos. Temos erros como toda a gente tem, o que também é bom porque temos por onde evoluir, mas encontrei muita qualidade. Algo que já sabia, e acho que é isso que faz de nós uma referência a nível mundial, foi jogadores de um nível muito alto. Estou aqui há dois anos e meio e tenho a certeza absoluta que já treinei jogadores que vão estar no topo do mundo. Como alguns estão agora, como Rúben Dias, Renato [Sanches], Bernardo [Silva], o [João] Cancelo, o [Gonçalo] Guedes, etc etc. Muitos jogadores que estão no top mundial. Tenho a certeza que em dois anos e meio, um espaço muito curto, já treinei jogadores que vão chegar a esse nível.

        zz: Quer dizer-nos alguns jogadores que pensa que vão chegar a esse nível?

        LC: Não individualizo por iniciativa própria, até porque seria muito injusto com alguém. Nós demonstramos qualidade desde a baliza até à frente, nas fases todas da Youth League temos jogadores diferentes a jogarem na mesma posição e sempre com muita qualidade. Se perguntar sobre alguém em específico, não tenho problemas em falar dele, mas não vou individualizar.

        zz: Que tipo de trabalho é feito para aproveitar essa qualidade dos jogadores? Às vezes a qualidade não chega.

        LC: Eu acho que só a qualidade nunca é suficiente. Já trabalhei noutros países e costumo dizer que Portugal é o melhor país do mundo a fabricar jogadores. Se virmos o rácio entre número de praticantes e jogadores que temos no top mundial, há uns anos estávamos perto do Uruguai – que tem uma população inferior à nossa -, mas penso que agora estamos destacados. Talento nasce em todo o lado, mas depois depende do alimento que lhe damos e no Benfica trabalha-se muito bem. Primeiro, uma vantagem é ter muitos bons. Se o melhor ponta de lança do país treinar contra o melhor central do país, logo à partida vão obrigar-se um ao outro a ter que evoluir. Mas depois penso que desde os fisiologistas, nutrição, psicologia, pessoal que apoia na escola, comunicação, quem trata da relva, … toda a gente ajuda e tem qualidade. O Benfica tenta ter os melhores profissionais para potenciar os talentos ao máximo. Depois, acho que as equipas técnicas fazem um excelente trabalho. Eu tenho jogadores na Youth League que começaram nos pupilos, nas escolinhas do Benfica, temos jogadores que começaram nos CFT do Algarve, de Braga, Aveiro, o António Silva era de Viseu, por exemplo. Temos jogadores de todos os CFT’s do Benfica e penso que esse trabalho também é importante. Se eles não vierem, se o scouting não escolher os melhores, se as pessoas não tratarem deles, se as pessoas de baixo não lhes ensinarem as coisas como deve e impuserem a mentalidade tática e vencedora nos jogadores, porque eu posso ter qualidade, mas jogos como os da Juventus mostraram que estes são jogadores com uma mentalidade muito forte, mas alguém teve que os ajudar a chegar a isso e não fui eu. Eu fiz a minha parte agora, certamente que fiz a minha parte, mas eles vêm de baixo com ideias, princípios e educação que lhe permitem jogar a este nível.

        zz: Estamos a falar do treinador que conquistou a Youth League e a equipa sub-23, não tendo conquistado o título de campeã, pode passar despercebida, mas que importância os sub-23 têm para criar essa ligação entre os juniores e equipa B?

        LC: Muita importância. A equipa de sub-23 não foi campeã, isso não é problema para mim, mas é público que, quando chegou a fase final do campeonato de juniores, nós colocámos lá alguns jogadores, assim como alguns passaram para a equipa B. Quando nós fizemos os reajustes de plantéis, os sub-23 estavam em 1º. Na 1ª fase do campeonato de sub-23 fomos o 1º classificado, na fase de apuramento de campeão, à 5ª jornada, tínhamos feito um jogo com cada equipa e estávamos em 1º, por isso também houve muita competência nos sub-23, na minha opinião. É importante isso na evolução deles por algo simples. O Luís Araújo, treinador dos sub-19 é alguém muito competente, mas, na minha opinião, o campeonato de sub-19 não dava a alguns jogadores o que eles necessitavam para a sua evolução. Eu costumo dizer que não concordo muito com a escola em Portugal. Sei que é difícil fazer diferente, mas acho que devemos evoluir para aí, porque muitas vezes, para alguns alunos aprenderem coisas que ainda não conseguiram, há alunos que não estão a fazer nada na sala, porque já sabem aquilo de cor e salteado, mas não estão a avançar porque a professora é uma e está a dar aquilo para os outros. O melhor aluno, se calhar, está ali a ouvir algo que não lhe acrescenta nada. O Araújo tendo as competências que tem, a competência não dava aos jogadores o que eles necessitavam. Para termos uma ideia, até à fase em que separámos os plantéis, o onze base dos sub-23 era sub-19/18. O guarda-redes com mais tempo de jogo era o André [Gomes], o lateral com mais tempo de jogo era o [João] Tomé, um dos centrais, que era sub-19, era o António Silva, o outro central e lateral esquerdo eram seniores, o meio campo era composto pelo Jan ou o [Nuno] Félix, o [João] Neves, que infelizmente não pôde ir à final, Pedro Santos na direita, Diego [Moreira] na esquerda e [Luís] Semedo ou [João] Resende na frente. Isto era mais ou menos a base. Se formos a ver esta base tem algumas parecenças com a equipa da Youth League e penso que para a evolução individual deles foi muito importante jogar contra equipas muito fortes. O Estoril foi campeão e nós temos três jogos e três vitórias com eles na Liga Revelação. E eles são uma excelente equipa. Essa é uma ótima questão, porque muita gente pergunta para que servem os sub-23. Os jogadores que estão na B e na A passaram pelos sub-23 e foram acelerados em termos de processo porque nos sub-19 o campeonato, a competição em si, já não lhes dá o desafio necessário.

        Aposta na formação promete aumentar na Luz ©Catarina Morais / Kapta +

        zz: Há uns tempos entrevistámos o mister Renato Paiva e ele disse precisamente isso. É essa a forma correta de formar? Formar a ganhar é obviamente importante, mas acima de tudo evoluí-los?

        LC: Temos em todo o mundo jogadores que estão no top mundial e não venceram troféus na formação. Em todo o mundo, podem ir onde quiserem, mas jogaram patamares acima. Aceleraram o processo. É importante ganhar troféus, nós queremos ganhar, mas no dia em que um treinador da formação, na minha opinião, colocar um troféu à frente do futuro de um jogador, não está a fazer nada na formação. Está a estragar jogadores. Um treinador de formação não pode ser egoísta, não pode pensar muito em si, não pode ser egocêntrico. Tem que pensar no melhor do jogador e isso que o Renato referiu é importantíssimo para a evolução do jogador. Se está apto para um novo desafio, tem que passar para ele.

        zz: Daí os treinadores da formação dizerem que o melhor troféu é ver um jogador seu na equipa principal.

        LC: Sem dúvida. Quando eles se estreiam ou marcam, são momentos que, internamente, nos dão uma satisfação enorme. Se nós soubermos que um jogador que foi formado por nós vai estar no jogo X ou Y, nós fazemos tudo para poder ver. Quando já estão lançados, já vemos só quando pudemos. Agora, no início, é como ver um filho.

        Henrique Araújo
        2021/2022
        34 Jogos  2463 Minutos
        20   5   0   02x

        ver mais »
        zz: Por isso mesmo terá tido um orgulho enorme quando viu o Henrique Araújo marcar frente ao Paços de Ferreira.

        LC: Muito. Não só eu, como outros treinadores que conviveram com ele aqui no Seixal. Nós acreditamos muito que ele vai fazer muitos mais golos. Ele é um jogador que tendo as oportunidades, que as vais ter, não facilita. Tem coisas top a nível mundial. Em termos de inteligência, para mim é o melhor ponta de lança que eu treinei até hoje.

        zz: Os adeptos agora estão certamente felizes de o ter visto marcar, mas no futuro pode acontecer ele estar alguns jogos sem marcar. Como é que se pode gerir isto? Ele tem essa capacidade?

        LC: Defendo nos clubes que os adeptos devem ter mais paciência com os nossos, do que com os outros. Infelizmente não acontece muito em Portugal. Devemos ter exigência máxima com os nossos filhos, eu tenho dois filhos e exijo o máximo deles, mas também tenho que ser o primeiro a dar-lhes um abraço quando eles precisam de conforto e estão a passar um momento mais difícil. Se no momento em que os meus filhos precisarem mais de mim eu for para cima deles e os deitar ainda mais abaixo, não vou ajudar em nada. Os adeptos do Benfica, e os adeptos portugueses, mas neste caso os do Benfica, devem ser os primeiros a acarinhar o Henrique quando ele tiver nessa falta [de golos]. Saiu há pouco tempo uma reportagem no jornal sobre o Henrique onde ele tinha a camisola do Benfica vestida para aí aos seis anos. Acho que os adeptos quando estiverem no estádio devem olhar para o Henrique, e para os outros Henrique’s que vão passar para a equipa principal, e saber que é um deles que está lá dentro. Quando as coisas correrem mal, nunca vai ser por mais dinheiro ou por terem um clube à perna e não estarem agradados. Vai ser sim porque somos seres humanos e falhamos. Eu falho. O Henrique vai falhar e os outros todos que vão subir também vão falhar. O que devíamos fazer era, ao Henrique e aos outros Henrique’s do Benfica Campus perdoar em dobro. E se eles perdoarem em dobro e tiverem mais paciência com os nossos…cuidado, porque eles têm muita qualidade. Às vezes temos um jogador que custou milhões, faz 20 jogos maus, um jogo bom e já se está a dizer que até tem qualidade. Depois temos um miúdo que subiu e faz o primeiro jogo mau e criticamos. Se demos 20 jogos ao outro, a este damos 40. E não vão precisar dos 40! Se demos 20 ao outro, vamos ter a paciência de dar os 40. Se calhar ao terceiro ou quarto eles já vão ver que temos um dos melhores do mundo na posição.

        zz: Nesse jogo com o Paços também se estrearam na equipa principal o Diego Moreira e o Martim Neto. No caso do Diego, especificamente, a evolução do início da Youth League até aqui foi notória. O que é que mudou para conseguir chegar a esta fase da época já próximo da equipa principal e o que é que acha que ele pode dar a essa equipa principal do Benfica?

        LC: O Diego melhorou em alguns aspetos, também é essa a nossa função, mas ele tem coisas inatas que são de outro mundo. O Diego é um jogador que tem tudo o que um adepto gosta de ver, porque é um jogador de rua. É um jogador que tem uma relação com a bola fantástica, muito forte no um para um. Cada vez há menos jogadores assim e muitas vezes a culpa é dos treinadores. Faço mea culpa. Tento ao máximo não estragar.

        zz: Tenta dar essa liberdade nos treinos?

        LC: Sim, eu gosto que eles tenham liberdade, vão para cima. Se virmos a Youth League, os dois alas tiveram jogos extraordinários, foram para cima, fizeram golos, assistências, sacaram expulsões. Gosto dessa liberdade, mas como todos os treinadores, uns mais, outros menos, também gosto que eles respeitem o coletivo e se calhar às vezes posso exagerar um bocadinho no respeito pelo coletivo. É uma coisa que me preocupa porque me dá prazer ver esse tipo de jogadores e os adeptos merecem vê-los. O Diego tem isso e tem outra coisa que é muito particular e não é normal nos jogadores da sua posição, que é o aspeto defensivo. É muito forte defensivamente. Tem uma entrega ao jogo fora do vulgar e tem características físicas que até na Primeira Liga é difícil de encontrar. Depois também evoluiu, porque nós tentámos que ele transportasse a qualidade técnica e o futebol de rua para uma produção coletiva mais forte. Ele sempre teve virtuosismo, sempre foi um jogador com muita qualidade técnica, muito forte no jogo ofensivo, mas penso que agora as ações que ele tem são mais produtivas que anteriormente. Continua com ações top, mas ele chegou ao fim da prova [Youth League], juntando as assistências e os golos, como o jogador com maior participação direta em golos – penso que foram cinco assistências e quatro golos.

        zz: O Tomás Araújo passou por várias equipas do Benfica esta época e sempre a bom nível. É jogador para já ter espaço na equipa principal?

        legenda caso queiram ©Catarina Morais / Kapta +
        LC: O Tomás já fez parte do plantel principal este ano, treinou com a equipa o ano todo. Era o único jogador da Youth League que tínhamos de equipa A. Acho que ele mostrou agora com o Paços que está apto, que ele tem qualidade não tenho dúvidas nenhumas. O Tomás tem as características todas que queremos num central de top mundial. Tem uma ou outra coisa que tem de melhorar, porque não está top ainda, e ele sabe quais são, mas na minha opinião está preparado para jogar Primeira Liga, como se viu na sua demonstração com o Paços. Depois, se vai jogar mais ou menos tempo, depende do trabalho dele e de uma decisão do treinador. Uns treinadores decidem mais para um lado, outros decidem mais para o outro. Somos todos diferentes e eu respeito muito as decisões dos outros, até porque não gosto que intervenham nas minhas. Quem está de fora pergunta porque certo jogador não jogou e, muitas vezes, o que acontece é que o treinador queria que jogasse e não jogou. Posso dizer que, muito no início da minha carreira, eu não convoquei um jogador para um jogo porque ele estava com um problema pessoal grave. Eu notei, no final do treino falei com ele e ele explicou-me tudo o que se passava. Eu perguntei se ele queria descansar ou jogar no fim de semana e ele respondeu-me 'mister, por mais que eu goste, eu não estou com cabeça para jogar futebol, não quero jogar'. No fim de semana tive gente na bancada a perguntar como é que ele não tinha sido convocado. Estou a chegar a um caso extremo, depois há muita coisa. Há o trabalho durante a semana, há a estratégia para o jogo e cada treinador tem que saber. Agora, a minha opinião é que o Tomás está preparado para a Primeira Liga.

        zz: Há mais algum jogador que tenha estado na Youth League, e que não conheçamos também, e na próxima época possamos estar aqui a falar como destes?

        LC: Não vou tomar a iniciativa [risos]. Isso nunca vou fazer. Se me perguntar por algum jogador dos que vêm agora, não tenho problema nenhum. Agora, não vou tomar iniciativa por um motivo muito simples. No nível que o Benfica está, o nível que tem, se eu referenciar um jogador, vou ser muito injusto com outro. Perguntou-me do Diego? É um jogador fora de série. Só que se fosse eu a mencioná-lo, ia esquecer-me do Tomás, que também foi mencionado por si. Se mencionasse o Tomás, podia-me esquecer do Henrique Araújo, que também foi mencionado por si. Assim, se mencionar jogadores, eu falo de cada um deles sem problema nenhum.

        zz: Foi agora oficializado um novo treinador na equipa principal do Benfica [Roger Schmidt]. Como treinador da formação do Benfica, recebeu alguma indicação de que vai haver uma aposta mais vincada na formação? Este final de época já começou a indicar isso.

        LC: As informações que eu tenho internas não falo em entrevistas, como é evidente. Agora, o que posso dizer, que é público, é que, não só pelo treinador – não vou falar por ele, até porque não o conheço -, mas é público que o Benfica está 100 por cento decidido que a formação é uma aposta. A presença do presidente na meia final e final [da Youth League] são provas disso. Ele conhece-os todos. Quando falamos de um jogador, eu dou a minha opinião e ele dá a dele. É uma opinião formada de alguém que os vê jogar. Temos gente noutros departamentos, inclusive na primeira equipa, que conhecem os jogadores. Temos gente na formação que reúnem com gente do futebol profissional e passa a mensagem. Não tenho dúvidas nenhumas que o futuro do Benfica passa pela formação. É evidente que não vão subir todos, não vão jogar todos ao mesmo tempo, mas penso que com o tempo, cada vez mais vai ter peso. Às vezes faço um exercício simples: Portugal não tem capacidade financeira para isso, mas se nós fizermos um exercício e pensarmos em todos os jogadores que passaram pela formação do Benfica, que estão na equipa A e estes agora da Youth League, eramos capazes de fazer uma equipa jeitosa.

        Portugal
        Henrique Araújo
        NomeHenrique Pereira Araújo
        Nascimento2002-01-19(20 anos)
        Nacionalidade
        Portugal
        Portugal
        PosiçãoAvançado (Ponta de Lança)

        Fotografias(53)

        Euro U21 2023 (Q) | Bielorrússia x Portugal
        Comentários (6)
        Gostaria de comentar? Basta registar-se!
        motivo:
        Henrique
        2022-05-27 00h12m por yogamaster
        Obvio que os media querem e manchetes e vender jornais para a saúde de seu negócio, mas o Henrique foi até agora pelo pouco que mostrou nos As o jogador com mais maturidade que vi a subir da formação. Só tem 18 anos mas já mostrou classe, faro pelo golo e desmarcação muito forte e uma calma e clareza a frente da baliza muito rara nesta tenra idade. Entrou sempre bem nos jogos que jogou, marcou 2 dando a vitória com muita classe no único jogo a titular e marcar um hat trick numa final de you...ler comentário completo »
        O Henrique do Golo xD
        2022-05-26 23h12m por MantoEnlameado_
        Ainda não é nada mas tem bastante potencial. Ele e o Martim Neto se tiverem cabeçinha podem ser de topo. Mas devagar, já tao a fazer a ligaçao obvia á Madeira, ja lhe chamam haaland, calma também.
        A sério??
        2022-05-26 23h04m por Footblue
        Deixem os miúdos trabalhar e crescer. Estas afirmações não fazem nada bem. Nunca aprendem com isto. Mania de colocar os jogadores " no poleiro" . Quem não se lembra de José Gomes que era um craque e. . . . . . pois. . . . .
        Mais um. . . . .
        2022-05-26 21h15m por tripeiroFCP
        Vai explodir como o Tiago Dantas kkkkkkkk
        Henrique Araújo
        2022-05-26 19h08m por marcelinoSF
        Mais de 100 golos oficiais em 4 épocas no SLB !!! Marcou em todos os escalões do SLB desde que ele chegou em 2018 (U17, U19, U23, B e A)
        Atingiu perto de 40 golos nos U17 no seu primeiro ano de formação no SLB
        Mais de 50 golos numa só época no seu último ano de formação U17 no Marítimo
        e o FCP não o quís. . . , prefere cobarde tipo Fábio Cardoso
        Henrique Araujo
        2022-05-26 11h59m por moumu
        A nova coqueluche "made in portugal"!
        OUTRAS NOTÍCIAS
        Liga Portuguesa
        notícia zz
        Médio tem mais um ano de contrato
        O internacional português tem o seu futuro incerto e vão surgindo interessados. O zerozero sabe que, nos últimos dias, o jogador foi abordado em relação à ...
        ÚLTIMOS COMENTÁRIOS
        RA
        razga 24-06-2022, 22:46
        sitrte 24-06-2022, 22:41
        Bracara_Avgvsta 24-06-2022, 22:34
        carloscorreia368 24-06-2022, 22:21
        MantoEnlameado_ 24-06-2022, 21:54
        RI
        Ricardo_Gomes 24-06-2022, 21:54
        zlatan_21 24-06-2022, 21:51
        GI
        gil_bicente 24-06-2022, 21:47
        MantoEnlameado_ 24-06-2022, 21:46
        SportingCP_1906 24-06-2022, 21:42
        MantoEnlameado_ 24-06-2022, 21:42
        MantoEnlameado_ 24-06-2022, 21:41
        GI
        gil_bicente 24-06-2022, 21:37
        DI
        Diego_Forlan 24-06-2022, 21:07
        yousandro 24-06-2022, 21:03
        Simone_Padoin1984 24-06-2022, 20:56