betclicpt
      Medidas anunciadas pela FIFA

      FIFA vai salvaguardar direitos das jogadoras durante a gravidez 

      2020/11/19 14:18
      Texto por Redação

      A FIFA anunciou, esta quinta-feira, que vai entrar em vigor uma nova regulamentação que visa proteger as jogadoras de futebol durante a gravidez. 

      A regulamentação, que tem como objetivo «proteger as atletas antes, durante a após o parto», inclui, entre várias medidas, o gozo de 14 semanas de licença de maternidade, remuneradas a dois terços do salário base, bem como o suporte médico e físico adequado aquando do regresso. 

      Assim, qualquer clube que rescinda o contrato com uma jogadora durante a gravidez terá de pagar uma compensação e uma multa, correndo ainda o risco de não poder inscrever jogadoras durante um ano. 

      As novas regras, que deverão ser aprovadas na próxima reunião do Conselho da FIFA, entrarão em vigor a partir do próximo ano. 

      Além das jogadoras, a FIFA informou ainda que também vão entrar em vigor novas regras para proteger os treinadores, garantindo, cada vez mais, estabilidade a estes profissionais do setor. 

      De forma sucinta, «as novas regras estabelecem padrões mínimos para os contratos dos treinadores e fornecem maior clareza sobre o conteúdo dos contratos de trabalho», pode ler-se no comunicado emitido pela FIFA. 

      Comentários (12)
      Gostaria de comentar? Basta registar-se!
      motivo:
      PO
      Rsoares69
      2020-11-20 17h25m por Power
      Sou uma moça.
      Mas é esse o espírito campeão ou campeã é me igual o teu gênero. Igualdade para futebol! #Igualdade #lutapelosdireitos #rsoareschillllllll
      CR28
      2020-11-20 15h05m por MCastanho
      As regras servem para impedir empregadores de despedir uma funcionária que decida ter um filho.
      Se deve ou não fazê-lo é uma decisão de cada uma, não nossa.
      Prioridades
      2020-11-20 11h41m por CR28
      Essa é a palavra chave neste caso. Eu acho bem que haja essas regras mas as jogadores tem que definir bem as suas prioridades, ou engravidar dentro dos 20's ou jogar futebol. Engravidar vai certamente prejudicar as suas carreira mesmo com essas regras que protejam as atletas, muito tempo sem jogar, sem treinar. . . perdem o seu espaço. Durante este tempo estagnam e talvez nunca atinjam o seu potencial.
      Mas isso cada uma sabe de si. Quem faz bem são as que engravidam depois dos 30,...ler comentário completo »
      santossantos
      2020-11-20 09h18m por MCastanho
      "há anos", não é assim há tantos quanto isso.
      O Sporting criou a equipa há 4 anos (começou agora a 5a época).
      O Benfica há 2 (começou agora a 3a).

      E logo na 1a época do Sporting houve 1 caso. A capitã de equipa Patrícia Gouveia.

      Mas independemente de haver muitos ou poucos casos, nenhuma pessoa pode ficar sem emprego por querer ter um filho. Em qualquer profissão.
      SA
      kavujr
      2020-11-19 18h11m por santossantos
      É mesmo muito raro as atletas terem filhos, por isso talvez seja possível incluir esses salários nos seguros.

      Basta dizer que lesões existem às centenas por época e é extremamente difícil encontrar uma atleta grávida. Por exemplo, Sporting e Benfica criaram as equipas há anos e não conheço um único caso.

      Óptima decisão da FIFA.
      kavujr
      2020-11-19 18h10m por RSoares66
      Em termos desportivos não é ideal para ninguém, mas a verdade é que seria muito pior se uma atleta que engravidasse ficasse totalmente desprotegida.

      À partida nenhuma jogadora irá ficar 2 anos fora. Realisticamente, deverá ir fazendo trabalho acessório durante e depois da gravidez e uns 12 meses depois já deverá estar disponível. E é também realístico considerar que a maioria das jogadoras não irá estar nesta situação.
      Power
      2020-11-19 18h06m por RSoares66
      És triste moço, tu querias lá saber do direito de paternidade dos jogadores até o poderes utilizar como arma de arremesso contra os direitos das atletas de futebol feminino.

      Patético.
      Que cena
      2020-11-19 17h38m por ricardocunha251
      Nunca tinha pensado nesta situação da gravidez no futebol feminino, boa noticia!
      KA
      Epa muito
      2020-11-19 16h53m por kavujr
      bom mesmo!

      Mas. . . . pensando agora tambem no clube. Quando ficam gravidas tem automaticamente de parar de jogar ou a gravidez corre risco depois mais uns meses de fora na maternidade. . . 9 meses gravida mais 1 ano na maternidade (pelo menos em UK podem ficar 1 ano em Maternity leave. Entao o clube perde a jogadora(s) por quase dois anos. . . A nao ser que amem o futebol e voltem depois da gravides. . . nao sei
      JO
      Power
      2020-11-19 16h52m por jorslb1
      Realmente tem tudo a ver, os homens até ficam de barriga, com alterações no corpo e incapazes de correr.
      Olha. . . Uma boa notícia. . .
      2020-11-19 16h36m por eirasrafa
      Sabendo da existência de jogadoras que são dispensas com a gravidez e isso pode lhes prejudicar a carreira. Um passo na direção certa.
      PO
      Igualdades
      2020-11-19 16h26m por Power
      E homens nao ter direito a licença de paternidade? Não perceber bem razão
      OUTRAS NOTÍCIAS
      Oficial
      Já era esperado, mas agora é mesmo oficial. A final da Liga dos Campeões africana 2019/20, que irá opor o Zamalek, treinado por Jaime Pacheco, e o Al  Ahly, vai ...
      ÚLTIMOS COMENTÁRIOS
      NU
      nunofernandes16 26-11-2020, 16:02
      cmtcosta 26-11-2020, 15:52
      SCP_SUPPORTER 26-11-2020, 15:47
      SCP_SUPPORTER 26-11-2020, 15:47
      RA
      ra1620 26-11-2020, 15:45
      ReturnoftheEagle 26-11-2020, 15:45
      ReturnoftheEagle 26-11-2020, 15:42
      Drifter 26-11-2020, 15:33
      Devespensar 26-11-2020, 15:23
      Devespensar 26-11-2020, 15:19
      ReturnoftheEagle 26-11-2020, 15:15
      Bracara_Avgvsta 26-11-2020, 15:12
      BestlnTheWRI_D 26-11-2020, 15:11
      BestlnTheWRI_D 26-11-2020, 14:59
      HA
      Halibut 26-11-2020, 14:56