Premier League
Competições

Premier League: 20 anos de história

Texto por Pedro Silveira
l0
E0

A história da Premier League é a história do sucesso do Manchester United. Muitos são os nomes que estão ligados ao gigante mancuniano, mas há um nome que se destaca, um nome omnipresente nos vinte anos de sucessos dos red devils no Campeonato máximo de Inglaterra, esse nome é Alex Ferguson.

Em 20 títulos, os vermelhos de Manchester conquistaram 12. Os restantes títulos, como pequenas migalhas, foram deixados para Chelsea (3), Arsenal (3), Blackburn (1) e Manchester City (1).

Em 1992/93 Alex Ferguson (esq), Mark Hughes (centro) e Bobby Charlton (dir) festejaram a conquista da primeira edição da FA Premier League.
Durante vinte anos o Manchester nunca saiu dos três primeiros lugares, cimentando a sua supremacia na competição. Os seus principais rivais, Arsenal, Chelsea e Liverpool, foram presenças constantes no top 4. A sua constância, a partir do novo milénio, levou a que o quarteto ficasse conhecido como «Big Four», e apenas por duas vezes o monopólio foi quebrado, em 1995 pelo Blackburn Rovers e em 2012 pelo Manchester City.

«Show me the money»

Em 1990, o diretor da London Weekend Television (LWT), canal inglês que transmitia grande parte dos jogos da First Division, Greg Dyke reuniu-se com os representantes do  Manchester United, Liverpool, Arsenal, Tottenham e Everton, conhecidos então como os «cinco grandes» do futebol na Inglaterra. A reunião tinha como objetivo pavimentar o caminho para uma rutura com o Football League, e com os métodos ultrapassados da organização.

Dyke acreditava que seria mais lucrativo tanto para a LWT como para os clubes, se as transmissões televisivas se centrassem mais nos grandes clubes, concentrando patrocínios e conseguindo gerar mais receitas, que seriam reinvestidos nos próprios clubes, para melhorar plantéis e infraestruturas. 

A nova liga ficaria com todas as receitas e o dinheiro seria dividido pelos clubes, ao contrário do que acontecia na antiga First Division, onde o dinheiro era partilhado pelos diversos escalões.

Os «cinco» concordaram com a ideia e decidiram viabilizar a proposta, procurando a FA (Football Association - Federação Inglesa) para obter apoio, pois estavam cientes que o campeonato não teria credibilidade sem o apoio da FA.

Seria David Dein, representante do Arsenal a manter conversações com a FA, numa altura em que as relações entre a Federação e a Liga não eram as melhoras.

A FA, percebeu que a ideia de um novo campeonato iria enfraquecer a posição da Liga, e como tal, deu o seu apoio à ideia da competição. ITV ofereceu inicialmente 205 milhões de libras para os direitos de televisão e mais tarde aumentou a sua oferta para 262, mas a proposta seria superada pela oferta do Grupo Sky, do magnata australiano Rupert Murdoch, que viam na futura Premier League o motor de arranque para aliciar novos clientes para o recente serviço pago de satélite da Sky Televison.

Os clubes queriam dinheiro, os patrocinadores queriam espetáculo, Murdoch tinha o dinheiro necessário para fazer acontecer o espetáculo. As libras chegaram, o champanhe foi aberto, o futebol inglês iniciava uma revolução.

O acordo

O acordo entre os membros fundadores, assinado a 17 de Julho de 1991, pelos principais clubes ingleses, estabelecia os princípios básicos para a formação da FA Premier League.

A recém criada nova competição seria económica e comercialmente independente, tanto da Federação como da Liga, ganhando o direito para negociar os direitos de transmissão televisiva (para Inglaterra e resto do mundo) e o direito de negociar novos patrocínios, com o argumento que todo o dinheiro novo que fosse ganho, ajudaria os clubes ingleses a recuperar do atraso para os restantes campeonatos da Europa.

Alan Shearer celebra a conquista do título em 1994-95. O Blackburn Rovers já não conquistava a liga desde 1913-14, no mais longo jejum da história do futebol inglês.
A 27 de maio de 1992, os clubes da First Division que tinham desistido do campeonato formam a FA Premier League, como uma sociedade anónima com sede em Lancaster Gate, Londres.

Chegava ao fim uma estrutura de 104 anos, e a FA Premier League tornava-se o topo da pirâmide do futebol inglês, mantendo o mesmo número de clubes, mantendo também o mesmo número de despromoções e promoções com a nova First Division, que passava de Campeonato principal ao equivalente da Segunda Divisão. 

Kick-off
 
Em 1992-93, 22 equipas lançavam-se à conquista do novo campeonato. E para história o primeiro jogador a apontar um golo na novel competição seria Brian Deane - esse mesmo, o que jogou um dia no Benfica - na vitória por 2x1 do Sheffield United sobre o Manchester United. Ironicamente, os devils começavam com uma derrota um longo percurso de vitórias...
 
Giggs e Cristiano Ronaldo festejam mais uma conquista dos red devils.
As primeiras cinco edições viram o Manchester United sagrar-se campeão por quatro vezes, pelo meio ficava o único título do Blackburn Rovers de Alan Shearer. Schmeichel , Giggs e companhia monopolizavam a FA Premier League, deixando escapar apenas a edição de 1997-98 para o Arsenal, mas conquistando de seguida o primeiro tricampeonato, alicerçado na classe dos Fergie Boys, destacando-se entre eles o multiplanetário David Beckham.
 
Entre 2002 e 2004, o Arsenal sagrou-se campeão por duas vezes, ameaçando roubar o domínio aos red devils, mas contudo seria o também londrino Chelsea a quebrar o duelo Arsenal x United, conquistando o bicampeonato 2004-052005-06.
 
The Special One
 
Lampard, Mourinho e Terry, os três esteios do bicampeonato dos blues.
O Chelsea, suportado pelo dinheiro do milionário russo Roman Abramovich, contratou o português José Mourinho, que ao chegar a Londres se apresentou como o Special One. Levando, como mais tarde Ferguson e Wenger reconheceriam, a FA Premier League a dar um salto de qualidade. Com Drogba, Lampard, Terry e alguns portugueses trazidos por Mou, o Chelsea passeou classe, vencendo o campeonato de forma autoritária.
 
Incapaz de fazer prevalecer a sua força na FA Premier League, o Liverpool, tornava-se o elo mais fraco dos «Big Four», concentrando todas as suas energias na Europa, onde pela mão de Benítez conquistaria a sua quinta Liga dos Campeões.
 
Devils vs Citizens
 
Depois do Chelsea ter sido comprado e do Liverpool seguir o mesmo caminho, chegou a vez do Manchester United ser adquirido pelo milionário americano Malcom Glazer em 2005. O Arsenal trocava Highbury pelo renovado e majestoso Emirates Stadium, o City passava a jogar no City of Manchester e as grandes vedetas da Europa passavam a jogar naquela que era considerada a melhor liga do mundo.
 
Kun Agüero marcou o golo que deu o título aos citizens 44 anos depois...
Com jogos transmitidos para os cinco continentes, a FA Premier League tornou-se a competição mais acompanhada nos mercados emergentes do Extremo Oriente. Os nomes de Rooney, Cristiano Ronaldo, Thierry Henry, Van Persie, Lampard, Drogba ou Gerrard passaram a ser comuns nas costas das camisolas de rapazes e raparigas, nas ruas de Tóquio, Xangai ou Bombaim. 
Comentários (0)
Gostaria de comentar? Basta registar-se!
motivo:
EAinda não foram registados comentários...