placardpt
      Vénia ao 3º Anel
      Filipe Inglês
      2021/06/09
      E8
      "Vénia ao 3° Anel" é a visão de um Benfiquista profundamente apaixonado pelo ideal do seu clube, mas por isso exigente e racional com quem momentaneamente o representa. A águia tem sempre que voar alto

      Chegou ao fim a temporada 2020/21 para o Benfica e a performance não podia ter sido mais negativa. Em todo o universo desportivo do clube apenas o vólei masculino e algumas modalidades femininas cumpriram o seu objetivo (eventualmente o futsal também poderá lá chegar). Tudo o resto foi um descalabro total, no que era suposto ser o primeiro ano do mandato desportivo de Luís Filipe Vieira. Ainda alguém se lembra disso? Qualquer dia, aliás, a pergunta até é: Alguém ainda se lembra de Luís Filipe Vieira? Dá vontade de perguntar "Tazonde Vieira?".

      Desde que venceu as eleições, o Presidente do Benfica tem tido uma liderança ausente e em controlo remoto. Deu apenas uma entrevista amiga ao canal do clube onde despejou várias desculpas para a má temporada e prepara-se agora para repetir a fórmula nos próximos dias. Pelo meio, uma deslocação à Assembleia da República como cidadão e empresário, mas onde a cada 2 minutos mostrava o cartão de Presidente do Benfica como escudo protetor.

      O Benfica é um dos amores da minha vida e odeio ser tão crítico, mas amigo é o que avisa o outro que está com a braguilha aberta e não o que fica calado e por isso eu não me consigo calar: Uma agremiação que foi em tempos gloriosa, vibrante e vitoriosa é hoje uma instituição deprimida, resignada e derrotada. Nem atirando 100 milhões de euros para cima se resolveu um problema cultural e estrutural. O Benfica vive um final de ciclo e está rodeado de pessoas que se encontram claramente fartas e sem ideias, mas que por apego ao poder, orgulho e defesa pessoal não admitem que estão esgotados e dão a vez a outros. Vivem já em modo "bunker", perdendo o tempo a procurar justificar os insucessos (chegando ao cúmulo de ordenarem a produção daquele documentário sobre o Covid-19 na BPlay, querendo passar a ideia que foi esse o único problema na equipa de futebol) e a atacar quem de forma justificada os critica.

      O futebol do clube, a sua mola real, falhou em todos os objetivos: eliminado na pré-eliminatória da Liga dos Campeões, nos 1/16 final da Liga Europa, terceiro classificado no campeonato, finalista vencido da Taça de Portugal, eliminado nas 1/2 finais da Taça da Liga e finalista vencido da Supertaça. Não teve um único período em que tenha feito sonhar os seus adeptos ou alcançado uma vitória gloriosa para a coleção. E no entanto não houve um único pedido de desculpas ou justificação aos sócios até agora. Jesus diz que a culpa não é dele e Vieira, um presidente que falta a metade dos jogos de futebol e não aparece nas modalidades, não fala. Passa-se uma esponja sobre o descalabro, tal como se fez na época passada e assim vai o Benfica que desde o Tetra em 2017 entrou numa espiral negativa onde é difícil ver o fim do buraco. Não fosse o milagre de Lage numa temporada que também ia a caminho do descalabro e íamos em 4 épocas consecutivas na mediocridade.

      O cenário é deveras preocupante: Temos dirigentes que não assumem erros, que não acatam responsabilidades, que não se defendem de arbitragens negativas, que não debatem com os seus sócios, que atacam os seus, que mudam de política desportiva ao sabor do vento (ora não investem nem 10 milhões para o Penta, ora gastam 100 milhões em anos de eleições, ora dizem passado uns meses que é novamente preciso cortar) e que perdem. Perde tanto o clube da Luz. Perde demasiado o maior clube português. O que se diria de Lewis Hamilton se ao volante do melhor carro de Fórmula 1 perdesse muitas mais provas que as que ganha? O Benfica é um Mercedes mal conduzido.

      Os dirigentes de um clube devem ser julgados como os jogadores: pelo que fazem e não pelo que fizeram. Devem sair quando se tornam um problema, mesmo que em tempo já tenham sido solução. E por mais que Vieira se sinta intocável e ainda apoiado por uma maioria, tem que saber que os tambores da revolta já se vão ouvindo e que tem na próxima temporada mais uma de tantas e tantas hipóteses de alcançar o sucesso desportivo continuado, mas se calhar a sua última hipótese. Até porque para o ano regressam os adeptos ao estádio, os sócios, os "índios" e estes mostrarão a sua insatisfação se o clube continuar nesta depressão. A comunicação não pode passar mais esponjas e ensaiar fugas para a frente. Terá o touro de frente.

      Vieira que respire fundo. Que se concentre no Benfica. Que volte ao combate. Que seja humilde na quase eterna confiança que tantos sócios lhes dão e que se esforce por voltar ao sucesso. O acerto dele é o acerto do Benfica. E o acerto do Benfica é a nossa felicidade. Mas se porventura voltar a falhar, que tenha a hombridade de colocar o seu lugar à disposição e não continue a arrastar mais o clube nesta depressão. Nesta resignação. Nesta derrota contínua.

      Em tempos disse numa destas crónicas "Do Benfica não se desiste". Mas há uma excepção: quando fazemos mais mal ao clube que bem, aí devemos desistir, sim.



      Comentários (8)
      Gostaria de comentar? Basta registar-se!
      motivo:
      Época muito má mas texto repetitivo
      2021-06-13 13h50m por ricardojsa17
      A época já toda gente sabe que foi muito má pois no slb só a vitória interessa mas estar constantemente a querer que o LFV vá embora é ridículo , mais do mesmo apoiaste de Noronha.
      Nem um ano passou desde a última eleição e já querem outras , esperem sentados .
      Carrega Benfica ! Sempre !
      Tambores da revolta
      2021-06-10 10h42m por Leonardo_ES
      Excelente texto, exprime o que cada vez mais benfiquistas sentem. Obrigado
      FA
      ….
      2021-06-09 17h22m por fabinho18
      Excelente texto Bakero, sem tirar nem por.

      Saudações Benfiquistas
      VI
      Filipe Inglês
      2021-06-09 13h27m por vivofutbol
      Mais um texto fantástico. . . . Muito bem caro Filipe, excelente.
      PE
      ss_fer
      2021-06-09 13h26m por PeterSundays
      A metáfora do Ferrari surgiu pela boca do próprio JJ, quando com o Sporting ganhou ao Benfica de forma algo humilhante. . . para descrever a equipa de Rui Vitória como um Ferrari, mas sem o cérebro lá.

      Curiosamente a época correu bem. . .
      ss_fer
      2021-06-09 12h10m por Taument_da_Silva
      Concordo, deviam começar a fazer outro tipo de metáforas.

      "O Benfica é um blazer da Versace vestido por um tendeiro de Carcavelos"

      "O Benfica é uma pasta de dentes da Colgate usada por um mendigo com os dentes podres"

      "O Benfica é um file mignon confecionado num restaurante com estrela Michelin servido aos pombos da Praça do Comércio"
      SS
      Carros
      2021-06-09 12h03m por ss_fer
      Sempre que a época corre mal, vêm as metáforas dos carros. Com o Rui Vitória, era um Ferrari. Agora é um Mercedes. Um pouco de humildade, às tantas vai-se a ver e é um Ford Fiesta de 1990.
      JD
      Espetáculo
      2021-06-09 11h39m por JDABM
      Tudo o que penso está aqui escrito. Sem tirar nem pôr.

      200% de acordo com o texto.
      OPINIÕES DO MESMO AUTOR
      Era um adolescente quando o Sporting foi campeão em 2000 e 2002. Recordo-me bem da enorme festa que se fez no país e de das duas vezes ter feito questão de telefonar ao meu ...
      14-05-2021 10:03E6
      Durante meses, os rumores circularam e muitos de nós não quisemos acreditar. Mas a realidade aí está: Doze clubes (e mais uns quantos se seguirão) anunciaram o ...
      19-04-2021 17:46E2
      Estádio da Luz, Lisboa, 23 de Maio de 2015.   Poucos minutos passam das 21 horas quando Luisão levanta a taça de Campeão perante uma Luz extasiada de ...
      14-03-2021 14:06E9
      Opinião
      O Melhor dos Jogos
      Carlos Daniel
      O sítio dos Gverreiros
      António Costa
      A preto e branco
      Luís Cirilo Carvalho
      Vénia ao 3º Anel
      Filipe Inglês
      Entre Linhas e Botões
      Rodrigo Coimbra
      A Coluna é do Silva
      Paulo Silva