Fora do Top 10? Cristiano Ronaldo não está entre os favoritos na Bola de Ouro

14/10/2022

Cristiano Ronaldo é o segundo maior vencedor de sempre do prémio Bola de Ouro da revista France Football, com 5 troféus (apenas atrás dos 7 de Lionel Messi). E está mais uma vez nos 30 nomeados a vencer o prémio, cuja edição de 2022 será entregue numa cerimónia a realizar na próxima segunda-feira, 17 de outubro. Todavia, desta vez CR7 não está entre os candidatos à vitória; é praticamente certo que a sexta vitória não chegará este ano.

Neste artigo, à maneira dos profissionais de apostas desportivas, vamos analisar a temporada de 2021/22 de Cristiano Ronaldo, compreender porque não é possível considerá-lo como candidato à Bola de Ouro e antecipar o que será o seu futuro a curto e médio prazo.

Bola de Ouro: mudanças na atribuição do prémio

A vitória de Lionel Messi na atribuição da Bola de Ouro 2021 causou uma certa polémica, com muitos fãs e especialistas a considerar que Robert Lewandowski seria um vencedor mais justo. Este ano, as regras para determinar a Bola de Ouro foram alteradas. Ironicamente, apesar de CR7 ter ficado a dois títulos de igualar o “rival” argentino, as novas regras penalizam-no ainda mais este ano.

De acordo com a France Football, o peso da carreira de um jogador não deve ser tido em conta de forma alguma no momento da votação. Agora, só mesmo a performance individual do jogador no período a que o prémio reporta deve ser considerada, juntamente com os resultados da respetiva equipa (ou equipas)  e com aspetos de “fair play”. Como veremos em seguida, a crueza dos números deixa Cristiano Ronaldo em desvantagem na comparação com os principais candidatos desta temporada.

Vale a pena acrescentar que a Bola de Ouro passa agora a ter como referência a época desportiva (neste caso, 2021-22), e não o ano civil como vinha acontecendo. O novo formato aproxima a Bola de Ouro da sua grande “rival”, o prémio de melhor jogador do mundo (“The Best”) da FIFA.

Cristiano Ronaldo: a época de 2021/22

O português foi convocado e jogou em 39 jogos ao longo da temporada 2021/22. Fez apenas 1 jogo ao serviço da Juventus antes de rumar a Inglaterra, disputando 38 jogos pelo Manchester United:

  • 30 para a Premier League;
  • 7 na Liga dos Campeões; e
  • 1 na FA Cup (Taça de Inglaterra).

Concretizou 18 golos no campeonato inglês e 6 golos na Champions, tendo ainda ajudado com 3 assistências.

A estes números acresce uma participação apenas razoável ao serviço da seleção. Cristiano Ronaldo bisou na vitória sobre a República da Irlanda a 1 de setembro de 2021 e fez um hat-trick contra o Luxemburgo no mês seguinte. Não marcou mais em jogos de apuramento para o Mundial. Na Liga das Nações, bisou na vitória sobre a Suíça a 5 de junho, mas não marcou nos restantes 4 jogos.

Comparação com os principais candidatos à Bola de Ouro 2022

Karim Benzema, avançado do Real Madrid, marcou 44 golos nos 46 jogos em que participou, acrescentando 15 assistências para golo. A estes impressionantes resultados acrescenta a vitória na Liga dos Campeões, um dos requisitos mais valorizados em termos de sucesso coletivo para a Bola de Ouro (ou não fosse a Champions a competição mais importante do mundo; muitos já a colocam acima até do Campeonato Mundial, pois a Europa tem vindo a concentrar a totalidade dos maiores talentos, escolhidos pelo mérito e não em função da nacionalidade).

Outros importantes candidatos à vitória são Robert Lewandowski e Kylian Mbappé. O polaco marcou 50 golos, um registo melhor ainda que o de Benzema, mas fez “só” 7 assistências e, claro, não ganhou a Champions. Já o avançado do Paris Saint-Germain apontou 39 golos e contribuiu com 26 assistências.

Recorde-se que o Manchester United de Cristiano Ronaldo foi eliminado nos oitavos de final da Champions e ficou também bastante longe de vencer a Premier League.

Comparação com as épocas anteriores

A época de 2020/21 foi uma época “normal” de acordo com o elevado padrão estabelecido por Cristiano Ronaldo nos últimos 20 anos. O português apontou 36 golos ao serviço da Juventus, compreendendo:

  • 29 para a Série A (campeonato italiano);
  • 4 para a Liga dos Campeões;
  • 2 para a Taça de Itália;
  • 1 na Supertaça de Itália.

Foi o melhor marcador do campeonato italiano, 5 golos “à frente” de Romelu Lukaku (24) e 7 de Luis Muriel (22).

A época 2019/20 foi ainda melhor, com Cristiano Ronaldo a concretizar por 37 vezes pela Juventus, 31 das quais a contar para o campeonato. Foi o segundo melhor marcador, atrás apenas dos 36 de Ciro Immobile.

Que votação terá Cristiano Ronaldo nesta Bola de Ouro?

Os números de Cristiano Ronaldo ficam longe de impressionar, embora pudessem ser valiosos para um jogador com um palmarés menor. Embora os jornalistas encarregados de votar para a Bola de Ouro devam cingir-se à época 2021/22, pode acontecer que os resultados sem brilho de Cristiano no início desta época condicionem a apreciação no mesmo sentido: nem sequer uma posição nos Dez Mais se lhe pode antecipar.

O futuro de CR7 a curto e médio prazo

Tendo Cristiano Ronaldo evoluído para ponta de lança, a sua carreira pôde prolongar-se relativamente ao que teria sido se se tivesse mantido como extremo ou como médio criativo. A comparação mais imediata que ocorre é a de Luís Figo, que começou a perder algum fulgor depois dos 30 anos de idade. Porém, aos 37 anos, é inevitável que a idade comece a pesar. Historicamente, só guarda-redes e defesas centrais conseguem prolongar-se ao mais alto nível até aos 40 anos, pois as suas posições não exigem o mesmo tipo de movimentação. Ibrahimovic poderá ser a exceção, mas é também notório que não se pode contar com o sueco para ser o esteio dinamizado do ataque de uma equipa de topo.

Em todo o caso, a situação de Cristiano Ronaldo está, por agora, muito ligada à da sua equipa, o Manchester United. Se o português estiver totalmente comprometido com o sucesso da equipa e conseguir mostrar ao treinador Ten Haag como tirar partido do seu potencial, os resultados poderão ainda ser bastante interessantes.