história
Rivalidades

Clássico da Europa: Alemanha x Itália

Texto por João Pedro Silveira
l0
E0
Partita delPartita del secolo / JahrhundertspielsGary Lineker 
Se Gary Lineker fosse italiano jamais teria cunhado uma das mais célebres frases da história do jogo: «o futebol é um jogo simples. Vinte dois homens perseguem uma bola e no fim ganha sempre a Alemanha. Lineker teria substituído o ponto final por uma vírgula e acrescentaria «desde que não jogue contra a Itália»...
 
A Itália é a besta negra de uma Alemanha que atravessou todo o século XX incapaz de bater os rivais do sul num jogo oficial. Maldição que se estendeu para o século XXI, onde a Alemanha foi vergada por mais duas vezes, primeiro em casa na meia-final do Mundial de 2006 e seis anos depois, na Polónia, na meia-final do Euro 2012.

A Alemanha é temida por todos e é historicamente o adversário mais difícil de bater por todas as grandes potências mundiais. Mas quando a Mannschaft encontra a Squadra Azzurra algo se passa... é como se aquelas camisolas azuis fossem a «Kryptonita» da todo-poderosa Alemanha. 
 
Duas culturas, duas formas de Europa
 
A história do embate entre alemães e italianos tem raízes históricas que remontam à aurora do próprio continente. Os dois povos são os sucessores naturais dos germanos e dos romanos, velhos rivais que se enfrentaram durante séculos.
 
Se os segundos construíram um dos maiores impérios da História, os primeiros foram os principais responsáveis pelo fim desse mesmo Império, ou pelo menos da sua metade ocidental.
 
Nos séculos seguintes da Idade Média o continente sofreria longas e lentas transformações das ruínas do Império Romano. A Itália e a Alemanha seriam englobadas na mesma unidade política no Império de Carlos Magno e estariam debaixo da suserania do Sacro Império Romano-Germânico, sendo cada um dos lados o principal ponto de apoio de uma das principais rivalidades desse tempo que dividia a Europa em dois: Papado versus Império.
 
Os principados a norte e as comunas e repúblicas mercantis a sul desfragmentaram politicamente as tuas regiões, sendo tanto a Itália e a Alemanha como entidades vagas que perduraram no tempo e chegaram ao século XIX como aglomerados de reinos e condados, principados e pequenas repúblicas.
 
Seria em 1871 que a Itália terminava a sua unificação e recuperava Roma ao papado, fazendo da «Cidade Eterna» a sua capital. Meses antes, já a Alemanha se unificara debaixo da hegemonia prussiana. 

Inimigos e aliados
 
No século XX, Italianos e alemães, adversários na Primeira Guerra Mundial, alinharam lado a lado no Eixo Roma-Berlim-Tóquio sob as lideranças de Adolf Hitler e Benito Mussolini. No pós-guerra ambos os países teriam papel fundamental na fundação da Comunidade Europeia e tornaram-se aliados na NATO, mas dentro do campo de futebol a história é outra...

Depois do mundial de 2014 as duas seleções somam oito títulos mundiais em conjunto, quatro para cada lado, menos um que o Brasil que é o recordista mundial. Ao todo jogaram 14 finais do Campeonato do Mundo, mais do que todas as outras nações da Europa juntas, o que explica bem a força que estas duas seleções detêm no panorama futebolístico europeu.
 
Até 2014 a Mannschaft e a Squadra Azzurra enfrentaram-se por cinco vezes em fases finais de mundiais, entre elas a final de 1982 que a Itália venceu por 3x1 em Madrid. Mas o mais célebre dos jogos foi disputado em 1970, na Cidade do México, nas meias-finais da prova. 
 
O jogo foi de tal forma intenso que é conhecido em Itália como la Partita del Secolo, ou na Alemanha como Jahrhundertspiel, ou seja, «O jogo do século», e foi isso mesmo que a FIFA oficializou quando mandou colocar uma placa no Estádio Azteca a celebrar essa data. 
 
A lógica não é uma bola de futebol
 
Uma das piadas que corre na Alemanha sobre a razão da incapacidade germânica em bater a Itália diz muito do racionalismo alemão, inclusive no que toca ao humor.
 
Segundo esta bem-humorada teoria, a principal razão das constantes derrotas alemãs com a Itália prende-se essencialmente com a geografia. Como todos sabem a geografia italiana é peculiar, quem olha para o mapa do país não precisa de esforço algum para ver uma bota, que no caso parece preparar-se para chutar uma bola, perdão, a Sicília.
 
Aceitando o facto que a Itália é uma bota, a lógica alemã percebe que a natureza encarregou a Itália de vencer no futebol e contra isso não há nada que a Mannschaft possa fazer...
 
A longa história da supremacia italiana
 
A Alemanha nunca conseguiu bater a Itália,  e pior ainda, os únicos empates que conseguiu nos jogos oficiais aconteceram sempre na primeira fase ou na fase de grupos das grandes competições. Já na fase a eliminar, a Itália levou sempre a melhor.
 
O primeiro embate entre as duas seleções aconteceu a 1 de janeiro de 1923 em Milão, a Itália levou a melhor (3x1). Coube ao alemão Lony Seiderer a autoria do primeiro golo do "Clássico da Europa", quando faltavam 18 minutos para os 90. Mas a Itália reagiu e deu a volta, cabendo a Luigi Cevenini a honra de ser o primeiro transalpino a fazer balançar as redes alemãs.
 
A primeira vitória germânica (1x2) chegou em 1929 na Cidade de Turim, já antes, em 1924, a Itália vencera pela primeira vez fora, batendo a Alemanha em Duisburgo (0x1). A primeira vitória alemã perante o seu público chegaria em 1939, com uma goleada alemã por 5x2 sobre os bicampeões mundiais em Berlim.
 
Em mundiais o primeiro confronto seria em 1962 no Chile, com um empate a zero. Novo empate a zero teria lugar no mundial de 1978 na Argentina.  
 
Vitórias trocadas
 
Em 1982 na final em Madrid a Itália recuperou o cetro mundial que lhe fugia desde 1938. A vitória por 3x1 foi tão clara que perdura na memória dos adeptos do futebol de ambas as nações. A imagem de Tardelli a festejar o golo é ainda hoje em dia uma das imagens mais célebres do futebol. 
 
Seria preciso esperar oito anos para a Alemanha (então ainda só Ocidental) "vingar-se" da Itália conquistando o Mundial em Roma, numa prova em que as duas equipas não se defrontaram.
 
Dois anos antes, no Euro na Alemanha Federal, os dois rivais haviam empatado na fase de grupos.
 
Muitos anos depois, em 2006, Italianos e alemães voltavam a encontrar-se numa meia-final de um mundial. Em Dortmund a Itália surpreendeu a equipa da casa com golos de Fabio Grosso e Alessandro Del Piero. Na final em Berlim, a Itália vingou 1990 e conquistou o tetra em terras alemãs.
 
A Alemanha só conquistaria o tetra em 2014, num mundial em que a Itália se ficou pela primeira fase, desiludindo depois de ter chegado à final do Euro 2012, depois de ter eliminado a Alemanha na meia final com dois golos de Mario Balotelli.
The last meeting ended 1–1 in Milan on the 15th of November 2013. secolo / Jahrhundertspiel
 
 
 
The national football teams of Germany and Italy, two of the most successful football nations in Europe and in the world, are long-time rivals. On the overall, the two teams have achieved eight World Cup victories and a total of fourteen appearances in the final of the tournament – more than all the other European nations combined. They have played against each other five times in the World Cup, and most of these matches have been notable in the history of the tournament. The Partita del secolo / Jahrhundertspiel, or "Game of the Century", a 1970 semi-final between the two countries that Italy won 4–3, was so dramatic that it is commemorated by a plaque at the entrance of the Estadio Azteca in Mexico.
 
As of July 2014, Italy is largely dominant in the head-to-head international matchup, having beaten Germany 15 times in 32 games (with 10 draws and 7 defeats).[1] Moreover, the German team has never been able to defeat Italy in a competitive game, with all Germany's wins over Italy obtained in friendly games. The last victory for Germany was on the 21st of June 1995 in Zurich, with the final result 2–0.
 
There were also four matches played between Italy and East Germany which resulted 1 win for each country and 2 draws.
 
The two teams also faced once in the Olympic Games: in the 1988 Summer Olympics in Seoul, West Germany defeated Italy 3–0 on the bronze medal match.[2]
 
The last meeting ended 1–1 in Milan on the 15th of November 2013.
Comentários (0)
Gostaria de comentar? Basta registar-se!
motivo:
EAinda não foram registados comentários...