história
Clubes

Maribor

Texto por João Pedro Silveira
l0
E0
A história do Maribor remonta à fundação do 1. Slovenski Športni Klub Maribor (I. SSK Maribor), no dia 28 de junho de 1919, na Adega Jadran na Rua Partizanska, em Maribor. O clube disputou participava nas provas da Eslovénia, que era então uma das partes do Reino da Jugoslávia. Disputando a Liga local regularmente, mas conquistando o troféu apenas por três vezes, incapaz de ombrear com a força dos grandes clubes Ljubliana. 

A Jugoslávia seria invadida pela Alemanha nazi durante a Segunda Guerra Mundial em 1941. Como consequência, o futebol esloveno só voltaria a renascer no fim da guerra. 

Terminado o conflito, nascia o Fiskulturno Društvo Mariborcomo sucessor do velho I. SSK Maribor. Quatro anos depois, o FC Maribor passou a ser conhecido como Branik, jogando na segunda divisão jugoslava desde 1953/54 até 1960, altura em que o clube acabou, depois de um escândalo que envolveu um eventual envenenamento alimentar dos adversários do Karlovac.
 
Fundação do NK Maribor
 
A 12 de Dezembro de 1960 nascia o Nogometni Klub Maribor. O Dr. Srečko Koren foi eleito como o seu primeiro presidente e Andrija Pflander tornou-se o primeiro treinador do novo clube. Coube a Oto Blaznik, o primeiro capitão de equipa, a escolher as cores para a primeira camisola: púrpura e branco. Curiosamente, no primeiro jogo da sua história, o Maribor equipou de verde e azul, uma vez que os novos equipamentos ainda não haviam chegado...
 
Em 1961, ano em que começou a jogar no Ljudski vrt, o clube começou a competir no terceiro escalão, prova que venceu garantindo o acesso à 2.ª Liga Jugoslava, depois de vencer o play-off final. A estreia no primeiro escalão, chegou seis anos depois.
 
O primeiro dérbi e a estreia na 1.ª Liga
 
Ainda no mesmo ano, a 2 de Setembro, jogou-se o primeiro Maribor x Olimpija Ljubljana, que terminou com um empate a uma bola. Estava dado o «pontapé de saída» da mais intensa das rivalidades do futebol esloveno, o Večni derbi, em português o «Dérbi Eterno».
 
A estreia no primeiro escalão aconteceu em 1967, um empate a uma bola, contra o Vardar, em Skopje, hoje a capital da Macedónia. A época de estreia resultou num 12.º lugar, tendo o primeiro dérbi com o rival Olimpija terminado num empate sem golos.  

Durante cinco épocas o clube qualificou-se na segunda metade da tabela (1), sendo a melhor posição atingida um décimo lugar em 1969/70. Duas épocas depois da melhor participação, o Maribor terminou em último lugar, descendo de escalão, nunca mais voltando a jogar na 1.ª Divisão Jugoslava. O Ljudski vrt recebeu o último jogo «entre os grandes», uma triste derrota por 3x6 com o grande rival, o Olimpija Ljubljana.

A «era das trevas»
 
Entre 1973 e 1990 o Maribor viveu no abismo dos escalões inferiores. Segundo classificado no ano de regresso à 2.ª Divisão, o Maribor ganhou acesso ao play-off de promoção. Mas acabou derrotado na final, frente ao Proleter, não sem polémica, o que ainda hoje em dia provoca calorosos protestos entre os adeptos do clube.
 
Nas épocas seguintes o Maribor entrou em casa, conseguindo evitar a despromoção na primeira época, mas caindo de divisão em 1974/75, regressando de pronto ao segundo escalão passado um ano. 
 
Nova despromoção chegou no fim dá época 1980/81, quando o Maribor se viu envolvido num escândalo de corrupção que ficou conhecido na ex-Jugoslávia como o caso Žoga (2). Segundo a acusação da Federação de Futebol da Jugoslávia, havia no Maribor um conjunto de dirigentes que mantinham um livro negro, onde registavam todos «investimentos» feitos em compra e corrupção de árbitros e adversários. 

As autoridades confiscaram esse livro e o clube foi relegado para o escalão regional, obrigado a jogar na liga eslovena e mais tarde na liga inter-repúblicas (3.º nível) onde jogavam equipas das repúblicas federativas da parte ocidental (norte) da Federação Jugoslava: Croácia, Eslovénia e Bósnia. Acossado e em crise, o clube nunca mais recuperou até à independência da Eslovénia em 1991.
 
Três anos da independência, o Maribor fundiu-se com um pequeno clube local, o Branik, passando a chamar-se NK Maribor Branik.

Liga da Eslovénia

A 25 de Junho de 1991 a Eslovénia tornou-se independente da Jugoslávia. Pouco depois surgia o Campeonato Nacional da Eslovénia, disputado pelas melhores equipas do país. O Maribor foi um dos clubes convidados a participar na primeira edição, onde conseguiu um importante segundo lugar, dando luta ao Campeão Olimpija até perto do final, terminando a seis pontos dos da capital. Contudo, a história na Taça seria outra, com o Maribor a bater o Olimpija no desempate por grandes penalidades, na final disputada em Ljubliana, na casa do Olimpija.
 
Durante as primeiras épocas, a supremacia do Olimpija era evidente, com a equipa a manter grande parte das armas que tinha na 1.ª Divisão Jugoslava. O Maribor, por sua vez, era um clube em reformulação, conquistando três vice-campeonatos e uma segunda Taça em 1993/94.
 
Após o «tetra» do Olimpija, seguiu-se a vitória do Gorica, a hora do Maribor só chegou em 1996/97, quando o clube conquistou pela primeira vez a Liga, ao que juntou a conquista da Taça, para celebrar a primeira «dobradinha» do seu palmarés.

1997 marcou um ponto de viragem na história do clube e do futebol esloveno. O título de 1996/96 foi o primeiro de uma impressionante sequência de sete títulos consecutivos, que transformaram o Maribor Branik no mais bem sucedido clube do país.
 
Durante esse período conquistou a Taça por mais duas vezes, tornando-se presença habitual nas competições europeias, estreando-se na fase de grupos da Liga dos Campeões em 1999/00 (3), onde bateu o Dynamo em Kiev no jogo de estreia (0x1), naquela que foi a única vitória na edição. 
 
Crise

O oitavo título consecutivo acabou por ser perdido na última jornada, quando uma derrota fora com o Murska Sobota, entregou de mão beijada o título ao Gorica, que assim terminou com mais três pontos que o Maribor.

A crise abateu-se sobre o futebol esloveno, com o Olimpija a fechar portas e o Maribor a estar muito próximo de acompanhar os rivais. Sem receitas para os gastos que tinha, há muito que o Maribor se afundava em dividas. Talvez para os números do futebol português não seja muito, mas os 4 milhões de euros de dividas deixaram o Maribor à beira do KO. Um acordo de pagamento resolveu a situação e em 2011 o clube pode finalmente saldar a divida.
 
Regresso às conquistas
 
Dentro do campo, o Maribor assistiu à rivalidade Gorica - Domzale, que juntos conquistaram os cinco títulos nas cinco épocas que se sucederam à última conquista do Maribor. O jejum terminou em 2009 com a reconquista da Prva Liga. Em 2010 o Koper roubou o título, mas rapidamente o Maribor estabeleceu nova ditadura na liga local, conquistando as seguintes edições do Campeonato. 
 
Na Europa, donde se tornou presença habitual, o Maribor celebrou o maior feito em 2006, ao bater o Villareal para ser um dos 11 vencedores dessa edição da Taça Intertoto.
 
-----------------------------------
(1) A liga jugoslava contava então com 18 equipas. 
(2) Bola.
(3) Para chegar à fase de grupos o Maribor teve de eliminar os belgas do Genk e os franceses do Lyon.
Comentários (0)
Gostaria de comentar? Basta registar-se!
motivo:
EAinda não foram registados comentários...
Tópicos Relacionados
Estádio
Ljudski vrt
Lotação12994
Medidas105x68
Inauguração1952