Error message here!

Error message here!

Esqueceu-se password?

Perdeu a password? Introduza o seu endereo de email. Ir receber um link para criar uma nova password.

Error message here!

Voltar ao login

histria
Clubes

Internacional

2013/04/03 17:38
Texto por Joo Pedro Silveira
l0
E5
O Sport Club Internacional, mais conhecido em Portugal por Internacional de Porto Alegre, é um dos grandes do futebol brasileiro, sediado na cidade de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, conhecido pelos seus indefetíveis adeptos como o Colorado, o Clube do Povo, Campeão de Tudo...

Fundação

Os irmãos Poppe - José, Henrique «Leão» e Luiz Madeira - provenientes de São Paulo, mas naturais de Niterói, mudaram-se para Porto Alegre em 1901. Habituados ao jogo que tinham descoberto na cidade paulista, encontraram na capital gaúcha um desporto monopolizado pela comunidade germânica, com os seus dois clubes (Grêmio e Fussball Porto Alegre), emblemas vetados a todos os que nao tivessem ascendência alemã.

Insatisfeitos, após alguns anos em Porto Alegre, começaram a trabalhar na ideia da formação de um novo clube. Em 1909, os irmãos Poppe convocaram uma reunião, onde participaram diversos comerciantes e estudantes da cidade, com o objetivo de fundar um novo clube, aberto a todos.

O dia era o 4 de abril, a morada era o número 141 da Avenida Redenção - nos nossos dias Av. João Pessoa, local onde mais de quarenta pessoas votaram a criação do novo clube, assim como a escolha de Sport Club Internacional, como nome oficial da novel coletividade.

Falcão, o maior ídolo da torcida do «Colorado».
A escolha era uma homenagem ao Internacional de São Paulo, o então campeão paulista, ao mesmo tempo que era um convite a todos que se quisessem juntar ao clube, lembrando que este se encontrava aberto a tudo e a todos. Ricos ou pobres, Brasileiros ou estrangeiros, fossem eles alemães, portugueses ou italianos...

A raça, a origem étnica, o status social, nada impedia a adesão ao clube, assim rezavam os estatutos, mas todavia, havia um senão... à população de cor negra e aos mulatos estava interdita a admissão no #Internacional e só no fim dos anos vinte dos anos vinte, um jogador não branco envergou pela primeira vez a camisola da do #Internacional.

Com abertura do clube às diversas comunidades emigrantes da cidade, rapidamente o Colorado, conquistou o coração dos porto-alegrenses, tornando-se muito popular.

Anos de afirmação: primeiros jogos e vitórias

Após alguns meses de treinos, o Internacional desafiou o Grêmio para o primeiro dérbi de Porto Alegre, o mítico GRE-NAL, jogado a 18 de julho de 1909. Porém, a estreia não podia ter corrido pior e o Internacional saiu goleado do estádio da Baixada pelos tricolores com um pesado 10x0.

Apesar das dificuldades iniciais, o clube lá encontrou o seu rumo e depois da primeira vitória em outubro de 1909, muitas mais se seguiram. Em 1913 chegou a conquista - invicta - do primeiro Campeonato Metropolitano de Porto Alegre, que seria revalidado no ano seguinte.

Contudo, havia ainda uma «espinha atravessada» na história do Colorado, pois os anos iam passado e não havia maneira de oInternacional levar de vencida o Grêmio. A malapata só seria terminada em 1915, com uma vitória clara por 4x1. 

Os títulos continuaram a acumular-se com a conquista do Pentacampeonato - tendo vencido as quatro primeiras edições sem sofrer uma derrota. Esta série vitoriosa, seria interrompida em 1918, quando a gripe espanhola chegou ao Brasil, fechando escolas, colégios e faculdades, por medo do contágio. O Internacional, tão ligado à comunidade académica e com tantos estudantes na equipa, acabou praticamente por perder a equipa, sendo incapaz de defender o título pelo sexto ano consecutivo. 

No pós-guerra o clube cresceu, inaugurando a sede e abrindo as portas a novos membros. Em 1925, o círculo fechou-se, quando Dirceu Alves se tornou no primeiro negro a vestir a camisa «colorada». Finalmente o Internacional era um clube de todos para todos.

O Estádio dos Eucaliptos era inagurado em 1931, ano da primeira tour do clube, que ao visitar o Uruguai saiu pela primeira vez do Brasil - e do Rio Grande do Sul.

O «Rolo compressor»

Na viragem da década, e enquanto a guerra avançava na Europa e na Ásia, o Brasil vivia uma era de paz, sob a liderança do regime pró-fascista instituído por Getúlio Vargas, o Estado Novo.

Na década de quarenta, o Colorado deu a conhecer uma das suas mais famosas equipas: o «Rolo compressor», uma máquina de fazer golos e conquistar vitórias e campeonatos.
Foi nesse período de turbulência no mundo, que o Internacional viveu a sua primeira grande fase de sucesso. O presidente Hoche de Almeida Barros, eleito em 1940, foi o responsável por uma equipa que passou à história como o «Rolo compressor», nome cunhado por Vicente Rao, um dos mais indefetíveis adeptos do Internacional, que todos reconheciam sofrer de um «coloradismo patológico».

Durante os anos quarenta, o Internacional superiorizou-se ao rival Grêmio, vencendo dezanove dos 28 dérbis, empatando cinco e perdendo somente quatro, durante um período em que conquistou o hexacampeonato (de 1940 a 1945).

Foram anos de domínio intenso, com o futebol ofensivo do Internacional a dizimar os adversários, rendidos e incapazes de travar a fúria goleadora do «Rolo compressor».

Na década seguinte, Teté comandou o «Rolinho», o sucessor da grande equipa colorada da década de quarenta, mas o Internacional só saiu das fronteiras do Rio Grande do Sul, quando na década de sessenta, começou a disputar os diversos torneios nacionais, que entretanto furaram o monopólio Rio-São Paulo. Mas internamente, o Internacional assistia ao avassalador domínio do Grêmio, que conquistou um recorde de sete campeonatos entre 1962 e 1968.

Beira-Rio e campeão do Brasil

A 6 de abril de 1969 era inaugurado o Beira-Rio - conhecido como José Pinheiro Borda - num amigável com o Benfica que os colorados venceram por 2x1. 

Em 1974, um feito histórico. O Internacional conquistava o Campeonato Gaúcho com uma campanha impressionante: 18 vitórias em 18 partidas. O Colorado disputou todo o campeonato sem conhecer outro resultado que não fosse vitória.
No ano seguinte, o Internacional seria o primeiro clube gaúcho a conquistar o Brasil. Após terminar sempre entre os cinco primeiros colocados nos anos anteriores, desde que o Campeonato Brasileiro fora criado, o Inter finalmente era campeão. O primeiro título foi obtido em uma partida emocionante, na vitória por 1 a 0 sobre o Cruzeiro, no Estádio Beira-Rio. O único gol da partida foi marcado pelo zagueiro chileno Figueroa. Este gol tornou-se conhecido como "gol iluminado", pelo fato de ter surgido um facho de luz do sol exatamente onde Figueroa subiu para cabecear a bola para o fundo da rede adversária.
 
 
 
Em 1974, novo feito histórico, com a conquista invicta de um novo Campeonato Gaúcho com um impressionante registo de 18 vitórias em 18 encontros. Era uma grande equipa do Colorado que contava com o central chileno Elías Figueroa - um dos melhores defesas de todos os tempos - e Falcão, a grande vedeta, e motor do meio campo da equipa.
 
Um ano mais tarde, chegou a primeira vitória no Campeonato Brasileiro, conquistada num jogo emocionante no Beira-Rio que passou à História como o jogo do «golo iluminado», pois no exacto momento em que Figueroa ia cabecear a bola, surgiu um raio de sol que o iluminou, no preciso momento que antecedeu o golo.

Em 1976 festejou um histórico Octacampeonato, batendo o recorde do rival. Três anos depois chegou o terceiro título de campeão nacional, conquistado brilhantemente e de forma invicta, feito que não foi alcançado por nenhum outro clube brasileiro. 
 
Internacionalização
 
As décadas seguintes, valeram além dos habituais campeonatos gaúchos, uma Copa do Brasil em 1992. O grande sucesso só chegou no novo milénio, com a conquista de duas Taças Libertadores (2006 e 2010), uma Copa Sudamericana (2008), além de duas Recopas e uma Copa Suruga Bank.
 
 
A grande conquista foi a vitória no Mundial de Clubes da FIFA de 2006, com o Colorado a bater na final o todo-poderoso Barcelona de Espanha por 1x0, com um golo de Adriano Gabiru.
 
Todavia, seria a mesma competição a valer uma das mais inesperadas derrotas e humilhações da história do Colorado, quando em 2010, o Internacional foi surpreendido na meia-final da competição, perdendo por 0x2 com o desconhecido Mazembe da RD do Congo.
 
Estádio Beira-Rio, a casa e alma do «Colorado».
 
Comentrios (6)
Gostaria de comentar? Basta registar-se!
Motivo:
gr
Srie B Inter srie B. Cair para Z
2016-12-28 01h28m por gremionarede
Clube populista, arrogantes, agora vem mentir para os portugueses. Clube Popular no sul do Brasil o G R M I O o campeo das copas do Brasil PENTA. Lupicinio Rodrigues, e nossa estrela Everaldo falam mais alto.
La
parabens zerozero
2014-08-27 14h45m por Lalo_Sorondo
inter o unico campeo brasileiro invicto (1979)
Da
TIMA MATRIA
2014-08-24 18h59m por Daniloelcolorado
tima matria sobre o meu Inter. Parabns pelo especial, realmente muito bom
Da
TIMA MATRIA
2014-08-22 22h47m por Daniloelcolorado
Adorei a matria sobre o meu Inter. S faltou acrescentar que o Colorado, juntamente com So Paulo, Santos, Flamengo e Cruzeiro so os nicos clubes brasileiros que JAMAIS desceram 2 diviso!!!!!!!!!!! Parabns pelo espao. Realmente muito bom!!!!!!!!!!!!!!
Bo
Treinadores Campees
2014-04-04 01h58m por Bodin68
RUBENS MINELLI - Bi-Campeo Brasileiro 1975/76 e NIO ANDRADE -
Campeo Brasileiro de 1979 invicto.
Fonte: Revista Placar Brasil e Lancepdia do jornal LANCE RJ
Bo
outros jogadores
2014-04-04 01h49m por Bodin68
Tem muitos jogadores que fizeram histria no INTERNACIONAL DE PORTO ALEGRE, como por ex. VALDOMIRO
avanado nasc. em Santa Catarina,
que participou da copa de 1974,
goleiro MANGA Bi-Campeo Brasileiro
75/76, TESOURINHA, avanado da dcada de 40-50 que jogou na seleo
Brasileira dentre outros.
Fonte: Revista PLACAR BRASIL
Estdio
Jos Pinheiro Borda (Beira-Rio)
Lotao55000
Medidas110x75
Inaugurao1969