história
Clubes

FC Barcelona

Texto por João Pedro Silveira
l0
E18
Um suíço queria jogar futebol

"Més que un club" [Mais que um clube] não é apenas um mote, é um modo de vida, uma afirmação cultural. 

O Barça representa a nação catalã, no seu todo e na soma das suas partes, com todas as suas idiossincrasias, tragédias e glórias. 
Falar do Barça é falar de muito mais que futebol; é falar da história da Catalunha e de Espanha, e do tumultuoso século passado. 
O século XX espanhol foi uma enorme montanha-russa, e o Barcelona, a Catalunha e as suas gentes reservaram um lugar fronteiro nessa viagem desde muito cedo... 
 
Joan Gamper, o suíço que fundou o FC Barcelona ©fcbarcelona.com
Joan Gamper, um suíço emigrado na Cidade Condal, ex-jogador do Basileia e um dos fundadores do FC Zurique, colocou um anúncio no jornal «Los Deportes» em Outubro de 1899 com o intuito de criar um clube. Apareceram 11 jogadores na reunião que teve lugar no Gimnasio Solé a 29 de Novembro e assim nascia o FC Barcelona.
 
O azul e o grená foram escolhidos como cor, enquanto o emblema incluía a Cruz de São Jorge (padroeiro da Catalunha) e a bandeira nacional catalã. Rapidamente, o Barça transformou-se num dos clubes mais populares do país. A chegada à final da Taça do Rei em 1902, as vitórias na Taça Macaia e no Campeonato da Catalunha, ajudaram a cimentar esse prestígio. Em 1910 conquistou a primeira Taça do Rei e a primeira Taça dos Pirenéus. 
 
Símbolo catalão
 
O catalanismo deu mais um passo no Barça quando em 1914 o clube substitui o castelhano pelo catalão como língua oficial. 
Nos anos 20, o FC Barcelona atingiu os vinte mil sócios, mudando-se entretanto para o novíssimo Estádio de Les Corts, onde pela primeira vez a política entrou na história do clube... 
 
Como forma de protesto à ditadura de Primo de Rivera, a 24 de Junho de 1925, os adeptos do Barcelona apuparam o hino nacional espanhol, tendo de seguida aplaudido vivamente o «God Save the King» interpretado pela banda da Royal Navy que se encontrava na cidade. O ditador ordenou que Les Corts fosse encerrado por seis meses e obrigou Gamper a demitir-se da presidência e a exilar-se. 
Doente e deprimido, Gamper foi autorizado a regressar a Espanha, mas terminantemente proibido de ter qualquer ligação ao clube que tinha fundado e tanto amava. A 30 de Julho de 1930, em sequência de uma longa depressão Gamper resolve pôr termo à sua vida.
 
O Barça é um simbolo da Catalunha e o «el clásico» com o Real, sempre foi o palco privilegiado para desfraldar a bandeira do independentismo catalão
Quando a Guerra Civil eclodiu, o clube encontrava-se numa acentuada crise, perdendo sócios a um ritmo considerável. A guerra aprofundou essa “sangria” que só seria estancada no pós-conflito.  
 
Em 1936 o Presidente Josep Sunyol foi capturado na frente de guerra - na Serra de Guadarrama, por tropas franquistas. Foi fuzilado juntamente com os outros companheiros de viagem, sem direito a um julgamento.
 
Os primeiros anos do franquismo
 
Com a conquista da Catalunha pelos nacionalistas, todos os símbolos de identidade nacional catalã foram proibidos. O Barcelona teve de mudar o nome do catalão «Futbol Club Barcelona», para o castelhano «Barcelona Club de Fútbol»; o emblema também sofreu alterações, e a bandeira da Catalunha foi substituída pela da Espanha. A língua foi banida da sociedade e do clube.
 
Imagem aérea da cidade de Barcelona, durante um bombardeamento na Guerra Civil Espanhola (1936/39)
Quando em 1943 o Real e o Barça se encontraram para a Meia-final da Taça em Madrid, alguns momentos antes de começar a partida, o director da polícia política visitou o balneário do Barcelona, juntamente com a equipa de arbitragem e lembrou aos jogadores barcelonistas a “generosidade" do regime que "perdoara” a falta de patriotismo do clube catalão durante o conflito. A dica foi facilmente entendida e o Real Madrid ganhou por um claro e escandaloso 11-1. 
 
O orgulho catalão ficou ferido, mas seria nos anos 50 que Franco daria o golpe mais violento no barcelonismo ao ter papel decisivo no processo que desviou di Stéfano de Barcelona para Madrid. um processo que marcou definitivamente a rivalidade entre barcelonistas e madridistas.
 
Ainda em 1951 os adeptos do Barcelona confrontaram o governo central, recusando-se a entrar nos eléctricos e comboios no final de um jogo contra o Racing Santader. Debaixo de uma chuva diluvial, milhares de adeptos culés, caminharam a pé até casa, mostrando solidariedade com os grevistas. Estas acções, debaixo de um regime ditatorial, se por um lado causaram a perseguição do regime, provocaram por outro lado a admiração e o suporte das franjas progressistas não só da Catalunha, mas de toda a Espanha.
 
Kubala, Kocsis e Czibor: um Barça "magiar"
 
Com a chegada do húngaro Kubala (1951) o Barcelona conquista o Campeonato além da segunda Taça Latina em 1952 (a primeira tinha sido conquistada contra o Sporting em 1949). 
 
Com Kubala o Barça conquista as suas duas primeiras dobradinhas da história (1951-52 e 1952-53). Sob o comando do treinador Helénio Herrera, com o magistral Luís Suarez e os húngaros Kocsis e Czibor conquista mais uma dobradinha e duas Taças das Cidades com Feiras.
 
Equipa do início da década de 50, onde brilhavam Kubala, Kocsis e Czibor ©fcbarcelona.com
Em 1961 tornam-se o primeiro clube a bater o Real Madrid numa competição europeia, mas na final deram início à sua maldição europeia perdendo para o Benfica por 2x3, naquela que ficou conhecida como a "final dos postes", onde os avançados do Barça viram a bola ser devolvida três vezes pelos malfadados postes quadrados de Berna.
Os anos 60 continuaram na sombra do Real, com a excepção de uma vitória na final da Taça frente aos rivais em pleno Estádio Bernabéu e perante o próprio Franco.
 
Cruijff: o desafio a Madrid
 
Em 1973 chegou Cruijff a Barcelona para comandar uma equipa que ficaria na história por vencer o Real em Madrid por 0x5 e acabar com o longo jejum, conquistando a liga 14 anos depois do último sucesso blaugrana.
Com o fim da ditadura franquista em 1975, a consequente transição democrática, o advento das autonomias e a restauração da Generalitat da Catalunha (1), o clube, símbolo do nacionalismo catalão durante a longa noite franquista, voltou então a ter a denominação original em catalão e voltou a exibir a Senyera (2) no escudo, em detrimento da bandeira de Espanha
Josep Lluíz Núñez tornou-se presidente do clube em 1978 e no ano seguinte o Barça ganha em Basileia a sua primeira Taça das Taças (conquistaria ainda mais três). É sobre a impulsão de cariz nacionalista e Núñez que se inicia o processo de investimento em La Masia (a famosa escola do clube, que tantos frutos daria no futuro).
 
Johan Cruijff, estrela maior do Barça dos anos 70 ©fcbarcelona.com
Tentando tornar o clube cada vez mais competitivo, Núñez contrata Diego Armando Maradona em 1982. Mas a ligação é curta e pouco profícua e o argentino segue para Nápoles onde encantaria Itália e o Mundo.
1986 vê o Barcelona chegar à sua segunda final da Taça dos Campeões. A jogar em "casa" em Sevilha contra o Steaua, um clube de um país que nunca tinha vencido nenhuma competição europeia o Barça era claro favorito. Mas o 0-0 arrastou o jogo para as grandes penalidades e o Barcelona viu-se derrotado às mãos do guarda-redes Duckadam que defendeu tudo que havia para defender.
 
Foi só em 1988 com o regresso de Cruijff, agora como treinador que o Barcelona começou a acabar com a maldição.
Nos anos seguintes surgiu o Dream Team, uma equipa de sonho que combinava jogadores locais como Guardiola ou Bakero, com estrelas como Ronald Koeman, Laudrup, Romário ou Stoichkov. Conquista então o primeiro tetracampeonato entre 1991 e 1994, e em 1992 em Wembley, um livre directo de Ronal Koeman derrotava a Sampdória e o Barça conquistava a sua primeira Taça dos Campeões. 
 
Dois anos depois nova final da Taça dos Campeões, mas uma derrota humilhante às mãos do AC Milan por 0-4 em Atenas pôs fim ao Dream Team de Cruijff.
 
Vieram então novos jogadores como Figo, Luís Enrique, Ronaldo e Rivaldo que conduziram os blaugrana a novas vitórias.
A “fuga” de Figo para Madrid e a saída de Ronaldo e Rivaldo, levou ao fim desse período e o clube passou por épocas de indecisão.
 
O Barça de Pep. A melhor equipa de sempre?
 
Com a chegada de Laporta à presidência em 2003 o Barça volta a sonhar com o topo de Europa que atinge em 2006 em Paris numa equipa onde pontificavam Ronaldinho Gaúcho e Deco, entre outros.
 
Lionel Messi e Pep Guardiola, os simbolos do Super-Barça que tudo conquistou entre 2009 e 2011
Em 2008 a contratação de Guardiola para treinador, capitalizou o investimento em La Masia para resultados nunca antes imaginados. O Barcelona conquista a Liga e a Liga dos campeões nesse ano, e pelo meio vai a Madrid esmagar o rival com um espantoso 2-6.
 
Ao conquistar também a Taça do Rei, Supertaça de Espanha, Supertaça de Europa e Campeonato do Mundo de Clubes o Barça torna-se o primeiro clube do mundo a ganhar seis troféus referentes à mesma época.
 
A quarta Liga dos Campeões chegou em 2011. Em três épocas os blaugrana conquistaram três Ligas Espanholas e duas Champions, apaixonando a crítica e conquistando o mundo.
Adversários, rivais, todos soçobraram à força catalã, muitos deles resignados a perderem não só com a melhor equipa do mundo, mas quiçá com a melhor equipa de sempre...
 
Liderado por Messi, secundado por Xavi, Iniesta, Piqué, Puyol, Pedro, o Barça de Guardiola rapidamente torna-se o paradigma do futebol de ataque, conquistando vitórias, elogios e entrando para a lenda como uma das melhores equipas da história. Ao leme do clube foram passando novos treinadores como Tito Vilanova, Tata Martino, Luis Enrique, Ernesto Valverde, e os troféus continuaram a chegar ao Nou Camp, com destaque para mais uma Liga dos Campeões em 2015. 

Com tantas vitórias e uma escola que não para de produzir estrelas promissoras, o futuro apresenta-se risonho para o clube que é «mais que um clube». 
 
------------------------------------------------------------
(1) - Generalitat da Catalunha - Governo da Catalunha, com sede em Barcelona, no Palau da Generalitat na Praça de Sant Jaum.
(2) - Senyera - Bandeira nacional da Catalunha. Também conhecida como as «Quatro Barras» ou as «Barras de Aragão» é o símbolo nacional da Catalunha e uma das mais antigas bandeiras do mundo. Quando se inclui uma estrela branca sobre um fundo azul, a «Estelada», a bandeira é exibido como símbolo da causa indepedentista catalã.
Comentários (19)
Gostaria de comentar? Basta registar-se!
motivo:
FA
Cumpleanos Barça
2014-12-08 21h52m por Falmeida9
O Barcelona é um dos maiores clubes do mundo, e este ano tem um plantel de galáticos internacionais, que muito provavelmente, farão História.

Feliz Aniversário Barcelona
AR
é isto. . .
2013-09-07 12h42m por arkeru
Barcelona em Espanha, Porto em Portugal.
AD
Compreendo agora.
2013-04-07 02h20m por Aderitus
sempre me questionei, porque equipava o Barcelona de azul e grená, sendo que é um símbolo da Catalunha, seria lógico equipar com as cores da Catalunha, vermelho e amarelo. Ao ler este texto percebi, são as cores do F. C. Basel, fundado em 1893, ex clube do fundador do F. C. Barcelona, inclusive as iniciais de ambos os clubes são idênticas, assim como a bola dourada de ambos os emblemas. . . quem diria.
AD
FELIÇ ANIVERSARI!
2012-11-29 21h10m por adocxxi
Apesar de em Espanha torcer mais pelo Atlético de Madrid, sempre admirei o Barcelona que considero um clube absolutamente único e que não tem comparação possível. Prefiro muito mais o Barça ao Real, clube que aliás nunca apreciei e que só agora por ter Mourinho não me importo muito que ganhe. O Barcelona nos últimos joga maioritariamente com jogadores formados no clube. Ainda no último jogo, o 11 inicial era formado SÓ, repito SÓ, por jogadores oriundos da escola do Barcelona. Faz lembr...ler comentário completo »
barcelona
2012-11-29 18h27m por nuno93
se a maior parte destes adeptos catalaes do barcelona querem a independencia a tanto tempo que deem a independencia e depois queria ver. Era enfia-los logo no campeonato catalão com o Espanyol e mais meia duzia de equipas, e passava de uma potencia para um clube da treta. Nunca vi um pais tao desunido. Eu gosto muito do Espanyol de Barcelona mas detesto a maior parte dos espanhois tipo catalunha, pais basco entre outras zonas de espanha que gostavam de ser independentes. Viva Portugal!!!
É por isto
2012-11-29 16h09m por crackjunior1
que eu amo este clube! Uma história humilde, perseguidos desde sempre e tornarem-se lendas sem qualquer ajuda! VISCA A BARÇA!
CR
Parabéns Barça
2012-11-29 13h58m por credo
Enormíssimo! Apaixonei-me por este clube na altura do Figo Guardiola Luis Enrique etc etc jogadores espetaculo não faltavam. Admito que há menos espetaculo dentro das 4 linhas de Camp Nou, ainda assim continua a ser o meu estilo de jogo preferido.
PI
enorme orgulho. .
2012-11-29 12h22m por pirucas33
sinto enorme orgulho em ser simpatizante deste eclético club. . .
Parabens. . .
Visca eol Barça. . .
RU
Ontem dia 28 de Novembro. . . .
2012-11-29 02h45m por ruca_reis
Ontem dia 28 o Leixões SC - Portugal, fez anos o zerozero podia ter-se lembrado dos 105 anos desse enorme clube!

Quantos é que no nosso país ainda estão no ativo e bem vivos com mais de 100 anos??
Lutando contra as dificuldades financeiras mas nunca acabará. . . é eterno!

Os melhores cumprimentos

PARABÉNS AO BARCELONA!
Barça
2012-11-29 02h30m por clorofila
Para mim, um exemplo de como algo de positivo, agregador, iconográfico, digno, motivador, admirável e excelente pode transportar um estigma de curteza de vistas profundamente triste.
Pese tudo o que de positivo se possa dizer sobre esta magnífica instituição desportiva, pese toda a injustiça que lhe foi sucessivamente feita pelos poderes instituídos no país vizinho, é na minha opinião degradante e simbólico que este seja um dos motores atuais da cisão que atravessa o nosso contin...ler comentário completo »
_A
pena
2012-11-29 01h14m por _Anger_
fazer anos neste dia
NE
Barca
2012-11-29 00h27m por nemXnemK
Roubou o símbolo ao Grandolense.
MA
los mejores
2012-11-29 00h23m por max33
mais que um clube um lema de vida
PA
Barca4ever
2012-10-02 18h50m por paka
sem duvida alguma a mlhr equipa de sempre. Barcelona liderado por PEP MESSI XAVI INIESTA e companhia.
JP
FC BARCELONA- UM EXEMPLO
2012-10-02 12h58m por jp7slb
Que continuem a ganhar em Espanha, é bom para o desportoe para a humanidade. . .
JP
BARCELONA- A PATRIA DO DESPORTO
2012-10-02 12h56m por jp7slb
Mais que um clube eu acrescentaria mais que um desporto.

18 vezes campeão da europa de Hóquei em Patins
7 vezes campeão da Europa de Andebol
4 vezes campeão da Europa de Futebol
1 vez campeão da Europa de Basquetebol
1 vez campeão da Europa de Futsal

Em tempos de crise em solo ibérico o Barcelona é o exemplo de como princípio basilar de produzir para nos auto-sustentar é ua máxima imprenscendível para o sucesso.

Uma pequ...ler comentário completo »
MA
oh tt17
2012-04-27 19h30m por manodotiago
São realidades económicas, políticas e sociais totalmente diferentes. . . Com excepção do período de abastança financeira pós-Mourinho, o Porto sempre foi conhecido por ser a equipa da porradaria (os famosos raça e rigor). . . como se pode comparar uma equipa cujos presidentes tinham lugares de destaque na estrutura da Ditadura, e que faz dos lugares na Liga, FPF e Tribunais a sua grande força. . . com um clube que apaixona as franjas progressistas?
TT
. . .
2011-10-31 23h39m por tt17
Quer queiramos quer não, o Barça é e sempre será um mais que um clube. É uma das vozes de combate ao centralismo, que foi obrigado a abdicar da sua cultura para, pelo menos oficialmente, adotar uma cultura em muito diferente da de Madrid ou Castelhana, como queiram. É um clube mítico com mística.

Curioso como o Porto foi apelidado de mini-barcelona pelo treinador do CSKA de Sofia: para além do futebol bonito que o o Porto praticou em certas partes da época, a verdade é qu...ler comentário completo »
ES GRANDE
2011-10-29 12h51m por joao196
Teatro Clube Barcelona!!
Estádio
Camp Nou
Camp Nou
Espanha
Barcelona
Lotação99354
Medidas105x68
Inauguração1957