Error message here!

Error message here!

Esqueceu-se password?

Perdeu a password? Introduza o seu endereço de email. Irá receber um link para criar uma nova password.

Error message here!

Voltar ao login

Odds
BenficaPortugal
PortugalV. Guimarães
CelticEscócia
EscóciaAberdeen
BolognaItália
ItáliaJuventus
história
Grandes jogos

Napoli x Stuttgart: a vitória de Maradona

2011/05/11 12:44
Texto por João Pedro Silveira
l0
E0
No caminho para a final os alemães do Stuttgart eliminaram os húngaros do Tatabánya, o Dinamo Zagreb, Groningen, Real Sociedad e D. Dresden, tendo perdido apenas um jogo em todo o trajecto, logo na primeira eliminatória na Hungria; por sua vez os italianos deixaram pelo caminho PAOK, Lokomotiv Leipzig, Bordeaux, Juventus e Bayern München.

Com mais de 81, 000 espectadores, o Estádio San Paolo rebentava pelas costuras. Era a primeira vez que tanto napolitanos como alemães chegavam a uma final europeia. As expectativas eram elevadas de ambos os lados.
O Napoli contava com os internacionais italianos Ciro Ferrara, De Napoli, Carnevale, os brasileiros Alemão e Careca, já para não falar de Diego Maradona; os alemães por sua vez tinham Immel e Buchwald, internacionais pela Alemanha Federal, o jugoslavo Katanec, o ponta de lança Fritz Walter e tinha no jovem Jurgen Klinsmann a sua grande estrela.
 
Seria contudo Maurizio Gaudino, um filho de emigrantes da região de Nápoles que no regresso a “casa” marcou o primeiro golo da final. Os alemães controlaram o jogo até ao intervalo e só na segunda parte é que a pressão napolitana subiu de tom.
Após algumas oportunidades esbanjadas pelos avançados do Napoli, Maradona na tranformação de uma grande penalidade empatou a partida aos 68´. No pressing final, Careca apontou o 2-1 aos 87 minutos levando os napolitanos em vantagem para a segunda mão.
 
Duas semanas depois no Neckarstadion em Estugarda, o Stuttgart jogava todas as suas cartadas, mas o Napoli não se atemorizou.
Aos 18´ o internacional brasileiro Alemão inaugurava o marcador, mas apenas nove minutos depois Klinsmann empatava a partida e lançava a incógnita quanto ao vencedor da final. 
A seis minutos do intervalo Maradona marca um canto, a defesa teutónica alivia e El Pibe centra com a cabeça para dentro da área, onde Ciro Ferrara aparece isolado a encostar para as redes de Immel.
 
Na segunda parte os italianos fizeram um jogo de contenção tentando manter os alemães longe da sua área, e é um pouco contra a corrente do jogo que Diego Armando Maradona num contra golpe mortal, retira os defesas alemães da frente e isola Careca para um golo de execução magistral. 1-3, o Napoli estava a 28 minutos do seu primeiro troféu europeu.
 
Oito minutos depois, um autogolo de Di Napoli ainda deu algumas esperanças à equipa da casa, mas o resultado só voltaria a sofrer alteração no último minuto, quando um mau atraso de Di Napoli para o guarda-redes é interceptado por Schmäler que, de cabeça, empata o jogo a três golos.
 
Era tarde demais, o Stuttgart teria ainda que marcar dois golos para vencer a competição. Quando o árbitro Sánchez Arminio apitou para o fim da partida os italianos festejaram como se de um campeonato mundial se tratasse.
 
Coube a Diego Armando Maradona a honra de levantar o troféu, o único troféu europeu da sua carreira e do seu "amado" Napoli
Capítulos
Comentários (0)
Gostaria de comentar? Basta registar-se!
Motivo:
jogos históricos
U Quarta, 17 Maio 1989 - 19:30
Mercedes-Benz Arena
Sánchez Arminio
3-3
Jürgen Klinsmann 27'
Olaf Schmäler 89'
Alemão 18'
Ciro Ferrara 39'
Careca 62'
Fernando de Napoli 70' (p.b.)
Estádio
Mercedes-Benz Arena
Lotação60449
Medidas105x68
Inauguração1933