Error message here!

Error message here!

Esqueceu-se password?

Perdeu a password? Introduza o seu endereço de email. Irá receber um link para criar uma nova password.

Error message here!

Voltar ao login

LilleFrança
FrançaMonaco
West HamInglaterra
InglaterraTottenham
RomaItália
ItáliaUdinese
história
Grandes jogos

Leverkusen x Benfica: chuva de golos

2013/02/13 11:41
Texto por João Pedro Silveira
l0
E4
O Benfica tem uma longa e histórica tradição europeia. Muitos benfiquistas - e não só - recordam as históricas vitórias sobre Barcelona e Real Madrid que valeram a conquista da Taça dos Campeões, outro lembram ainda as históricas goleadas sobre os merengues e o Nuremberga, ou a mais recente vitória em Anfield Road.

Mas para uma geração que nasceu já depois das glórias europeias encarnadas - mas que ainda viu o Benfica jogar três finais europeias - há dois jogos que ficarão para sempre na retina. Uma célebre noite em Londres, onde o Benfica vulgarizou o Arsenal, e um histórico empate a quatro bolas em Leverkusen, contra o poderoso Bayer. É sobre este último jogo que vos contamos hoje a história... 
 
Antecedentes
 
A 15 de março de 1994, o Benfica deslocou-se à Alemanha para enfrentar o Bayer Leverkusen, em jogo a contar para os quartos-de-final da Taça dos Vencedores das Taças.
 
25 mil almas - mais de dez mil portuguesas - enchiam o Ulrich-Haberland-Stadion, esperando o segundo ato de uma eliminatória que começara com um empate comprometedor do Benfica a uma bola em Lisboa, graças a um golo tardio de Isaías (90') que evitou a vitória dos alemães.
 
Primeira parte de contenção
 
Em Leverkusen, o favoritismo pendia claramente para os alemães, mas a esperança era portuguesa! Ninguém esquecia que poucos anos antes (1) o Benfica empatara a uma bola na Luz e resolvera a eliminatória com um histórico 1x3 em Londres, que muitos acreditavam que podia ser repetido em terras germânicas.
 
Com Ulf Kirsten em grande plano, apoiado pelos incansáveis Bernd Schuster e Andreas Thom, o Bayer foi pautando o seu jogo desde o primeiro minuto, aguentando o ímpeto inicial do Benfica, tentando levar em contra-ataque o perigo à baliza de Neno.
 
Rui Costa comandava o jogo «encarnado» e o Benfica estava perto do golo desde os primeiros minutos, mas seriam os alemães chegar ao golo, por intermédio de Kirsten, que aproveitou com a sua habitual eficácia, uma saída em falso de Neno, corriam 24 minutos...
 
O jogo continuou com ritmo intenso e oportunidades em ambas as balizas, mas nenhum golo surgiria até ao intervalo.
 
Golo atrás de golo
 
O Benfica entrou decidido a dar a volta ao texto, mas seria novamente o Leverkusen a chegar ao golo, após uma finalização de Schuster aos 58 minutos. 
Sem tempo para pensar, o Benfica lança-se para cima do adversário e ganha um pontapé de canto na direita. Na sequência do mesmo, Yuran deixa a bola para Rui Costa que deixa de calcanhar para Abel Xavie, que de primeira aponta o 2x1, num golaço que correu mundo.
 
Um minuto volvido, novo canto e novo golo, desta feita de João Vieira Pinto, que com um belo cabeceamento, bateu Dirk Heinen, empatando a partida e colocando o Benfica pela primeira vez em vantagem na eliminatória.
 
Os benfiquistas ficavam mais confiantes e viram a equipa recuar no terreno e lançar venenosos contra-golpes no adversário. Aos 78 minutos, numa dessas iniciativas, o russo Kulkov apontava o 2x3, que confirmava a reviravolta no jogo a doze minutos do fim da partida, colocando uma pedra final na eliminatória... ou talvez ainda não...
 
Pois aos 80 minutos, Ulf Kirsten bisava e voltava a lançar a esperança alemã.  Um minuto depois, canto na esquerda do ataque do Bayer e o checo Hapal aproveitou a passividade da defesa encarnada, para bater Neno, que voltou a não ficar bem na figura.
 
Em três minutos, a euforia portuguesa tinha-se transformado em pesadelo! Incansáveis, os benfiquistas reagiram, e três minutos depois, uma brilhante iniciativa do «menino de ouro, culminou com uma assistência genial para Kulkov bisar e garantir a qualificação do Benfica.
 
4x4! No estádio em Leverkusen, ou em Portugal assistindo pela televisão, os benfiquistas assistiam a uma das mais históricas noites da águia, que voava para as meias finais, onde acabaria por ceder à matreirice dos italianos da Parma, que acabariam vencidos na final, pelo mesmo Arsenal que o Benfica vencera anos antes.
 
 
 
 
---------------------------------------------------------
(1) - 6 de novembro de 1991
Capítulos
Comentários (5)
Gostaria de comentar? Basta registar-se!
Motivo:
Ju
FC Bayern 04 Leverkusen Vs. SL Benfica
2014-03-25 10h30m por Ju5t4FuN
Hino ao futebol, um sonho de jogo para quem ama o futebol, mais ainda quando se viu em direto com a incerteza do resultado final.
ma
noite memoravel. . .
2013-02-13 21h05m por marcelinoSF
eu ouvi esse jogo na RDP Internacional. um relato sensacional e inesquecivel.
Se alguém tém um link do relato desse jogo. . .
na minha vida este jogo está no topo 3.
os 2 outros são:
Alemanha-Portugal 0-1 em 1985 e Arsenal-Benfica 1-3 em 1991
da
força!
2013-02-13 16h40m por darr
rumo aos oitavos, NEVERkusen!
pu
bem me lembro
2013-02-13 12h11m por puntskapuntz
acho mesmo que nunca vou esquecer!
st
. . .
2013-02-13 11h54m por stanpanan
Top! Top! Top!

Continua a fazer parte dos melhores 3 jogos que vi na vida!

E o mais emocionante de todos, por ser o meu clube! :)

Saltei, ri, chorei e parti 2 quadros! :)
jogos históricos
U Terça, 15 Março 1994 - 21:00
BayArena
Jim McCluskey
4-4
Ulf Kirsten 24' 80'
Bernd Schuster 58'
Pavel Hapal 82'
Abel Xavier 59'
João Vieira Pinto 60'
Vasili Kulkov 78' 85'
Estádio
Ulrich-Haberland-Stadion
Lotação3200
Medidas-
Inauguração1958
Estádio
BayArena
BayArena
Alemanha
Leverkusen
Lotação30210
Medidas105x68
Inauguração1958