Error message here!

Error message here!

Esqueceu-se password?

Perdeu a password? Introduza o seu endereço de email. Irá receber um link para criar uma nova password.

Error message here!

Voltar ao login

MarseilleFrança
PortugalV. Guimarães
BragaPortugal
BulgáriaLudogorets Razgrad
FC PortoPortugal
PortugalPaços Ferreira
história
Grandes jogos

Inter x Bayern: o regresso Nerazzurro

2013/01/25 17:38
Texto por João Pedro Silveira
l0
E0
José Mourinho e Louis van Gaal perseguiam a possibilidade de conquistarem a Champions pela segunda vez na sua carreira. O holandês vencera a prova com o Ajax em 1995, enquanto o sadino celebrara a vitória em 2004, ao serviço do FC Porto.

Na final de Madrid, haveria por certo um novo herói a juntar-se à restrita categoria dos bicampeões europeus com clubes diferentes, de onde só faziam parte o austríaco Ernst Happel (Feyenoord em 1970 e Hamburger SV em 1983) e o alemão Ottmar Hitzfeld (Borussia Dortmund em1997 e o rival Bayern de Munique em 2001.
 
Curiosamente, ambas as equipas podiam conquistar o «triplete» Liga dos Campeões-Liga-Taça, um feito nunca antes conseguido por equipas tanto da Itália, como da Alemanha. O Inter já havia conquistado duas Champions (1964 e 1965) e o Bayern por quatro vezes (1974, 1975, 1976 e 2001).
 
Bernabéu, um palco privilegiado
 
Era a quarta vez que a casa do Real Madrid recebia o grande jogo. As edições anteriores haviam sido ganhas por Real Madrid (1957), Ac Milan (1969) e Nottingham Forest (1980). O palco estava montado para a festa ser de arromba, na grande «Casa Blanca». Em Madrid todos queriam ver o «Special One», que a imprensa já dava como certo nos merengues na próxima época.
 
73 170 espetadores presenciaram o apito inicial do inglês Howard Webb. De um lado uma equipa italiana com quatro argentinos em campo e sem nenhum jogador italiano no onze - Materazzi entraria aos 90+2 para erguer a taça -, enfrentando uma equipa alemã com cinco internacionais alemães no onze, acabaria a jogar com sete, com as entradas já na segunda parte de Klose e Gomez (1).
 
Mourinho deu a iniciativa de jogo ao rival, deixando que os bávaros tivessem a posse de bola, sem contudo conseguirem quebrar a muralha transalpina. O tento inaugural foi apontado pelo argentino Diego Milito aos 35 minutos, quando Júlio César, num pontapé longo, coloca a bola no meio campo contrário, com Milito a ganhar de cabeça para Sneijder, que de primeira devolve ao argentino para uma finalização de classe na cara de Butt.
 
O bis de Milito
 
No segundo tempo o Bayern entrou mais forte, nem vinte segundos tinham passado e Muller tinha uma oportunidade para empatar a partida, aparecendo isolado à frente de Júlio César, mas o guarda-redes brasileiro defendeu.
 
Aos 65 minutos, o holandês Arjen Robben também teve o golo nos pés, rematando em arco com o pé esquerdo ao canto superior direito da baliza do Inter, mas novamente, Júlio César parou a trajetória da bola.
 
O Inter parecia permanecer indiferente ao domínio alemão. Mas Mourinho só ficou descansado quando Diego Milito aumentou a vantagem do Inter quando o relógio assinalava o minuto 70. Não havia mais nada a fazer, o jogo estava decidido. 45 anos depois o Inter «matava o borrego» e conquistava o troféu. 
 
Para a história ficava o abraço trocado já depois do jogo por Materazzi e Mourinho. As lágrimas do duro capitão interista e de Mourinho confirmavam o adeus de «Il Speciale» a San Siro. Mourinho partia à procura da terceira Champions com um clube diferente...
 
---------------------------------------------------
(1) - Os sete seriam convocados para o Mundial de 2010.
Capítulos
Comentários (0)
Gostaria de comentar? Basta registar-se!
Motivo:
jogos históricos
U Sábado, 22 Maio 2010 - 19:45
Santiago Bernabéu
Howard Webb
0-2
Diego Milito 35' 70'
Tópicos Relacionados
Estádio
Santiago Bernabéu
Lotação81044
Medidas105x68
Inauguração1947