Error message here!

Error message here!

Esqueceu-se password?

Perdeu a password? Introduza o seu endereço de email. Irá receber um link para criar uma nova password.

Error message here!

Voltar ao login

Odds
MarrocosMarrocos
HolandaHolanda
Al AinEmirados Árabes Unidos
IrãoEsteghlal Tehran
Kawasaki FrontaleJapão
TailândiaMuang Thong Utd
história
Grandes jogos

FC Porto x Monaco: a glória em Gelsenkirchen

2013/01/24 16:34
Texto por João Pedro Silveira
l0
E6
O caminho

Se alguém apostou no início da época que a final da Liga dos Campeões seria entre o Monaco e o FC Porto, por certo que ganhou uma fortuna. A caminhada não foi fácil. Os monegascos começaram por eliminar o Lokomotiv de Moscovo nos oitavos, antes de deixarem pelo caminho o todo-poderoso Real de Madrid e o Chelsea na meia-final.

Por sua vez o FC Porto começou por eliminar o Manchester United com uma vitória caseira e um precioso empate forasteiro, graças ao golo marcado por Costinha no último minuto. Seguiram-se os franceses do Lyon, antes de eliminar o Deportivo que no caminho para meia final eliminara a Juventus e recuperara de uma derrota por 4x1 na primeira mão disputada fora, para vencer o Milan no Riazor por um histórico 4x0. 

A grande final

No dia da grande final, na nova e espetacular Arena Auf Schalke em Gelsenkirchen, 52 mil espetadores sentados na bancada presenciaram uma final inédita entre um clube português e um francês. 

O FC Porto conquistara a competição - quando ela ainda era a Taça dos Campeões - em 1987, e vencera a última edição da Taça UEFA, já os monegascos, nunca tinham vencido uma competição europeia e só tinham disputado uma final, da extinta Taça das Taças em 1992, curiosamente em Portugal, no Estádio da Luz, em Lisboa. 

Pelo historial, os dragões eram os grandes favoritos a vencer o jogo, mas os monegascos não queriam a perder a sua segunda oportunidade de chegar ao sucesso, e os primeiros minutos depois do apito inicial de Kim Milton Nielsen foram os vermelho-e-brancos que criaram mais perigo.

O francês Ludovic Giuly, que estivera em dúvida até à hora do jogo, ameaçou a área portista por quatro vezes nos primeiros três minutos. Se a experiência de Jorge Costa travou as avançadas do ex-Barcelona em três ocasiões, a última, um passe de Luca Bernardi isolou o capitão monegasco, que só não chegou ao golo porque Vitor Baía, precavido, saira antecipadamente da baliza para ir cortar a jogada. 

Os adeptos portistas sentiram um arrepio, mas o perigo tinha passado. O francês acabaria por sair do campo aos 22 minutos, e aos poucos, o impeto monegasco foi esmorecendo. O Porto foi pegando no jogo, e mesmo sem criar nenhuma jogada de muito perigo, chegou ao golo aos 39 minutos por intermédio do brasileiro Carlos Alberto.

Ao intervalo o Porto caminhava seguro para segunda vitória na competição. Mas os pessimistas lembravam que em 1987 era o Porto que perdia por 0x1 ao intervalo e que no regresso o jogo levou a volta que todos conheciam...

Segunda parte: a confirmação

Os monegascos acusaram o golo e entraram na segunda parte, receosos, a acusarem a falta de inspiração e a saída de Giuly. Na frente, o espanhol Morientes estava muito sozinho para fazer estragos perante a segurança de Jorge Costa e Ricardo Carvalho. 

Aos 64 Deschamps mandou avançar Nonda para o lugar de Cissé, tentando levar o perigo pelas alas para perto da área portista, mas correndo o risco do contra-ataque azul-e-branco.

E foi num desses rápidos contra-ataques que Deco serviu primorosamente na ala o russo Alenichev que devolveu a bola ao meio, para o «Mágico» fazer o 2x0. Quatro minutos mais tarde Derlei colocava a bola em Alenichev e o russo punha uma pedra no assunto, fazendo o 3x0 final. 

A partir daí o FC Porto só teve de fazer o tempo correr, gerindo o resultado. Mourinho fez avançar Pedro Emanuel e McCarthy para retirar Derlei e Deco. Quando o dinamarquês apitou pela última vez, os portistas começaram a festa, enquanto José Mourinho se retirava de cena, não participando nos festejos, para ir cumprimentar a família. Dias depois saía do Porto, seduzido pelas libras do magnata russo Abramovich e uma nova experiência no Chelsea. Para trás ficava o impressionante legado de dois anos e meio à frente da «nau» portista. 



Capítulos
Comentários (7)
Gostaria de comentar? Basta registar-se!
Motivo:
To
slb_pride
2017-04-19 21h58m por ToneBond14
És mesmo um ser triste, o Mónaco tinha o primeiro é o segundo melhor marcador da champions que eliminaram real Madrid do fenómeno e um Chelsea já a ganhar força para ser um clube europeu, o desportivo nestes anos tinha um equipa muito bom chegou a ser campeão de Espanha em 2001 e contra o M. United só falas desse jogo em Inglaterra depois da quantidade de vezes que as equipas portuguesas são roubadas na europa e quando porventura são beneficiadas é o fim do mundo, custa admitir a vitória do ...ler comentário completo »
pe
Já lá vão quase 13 aninhos. . .
2017-04-13 22h36m por pedro98fcp
mas lembro-me perfeitamente como se fosse ontem, de logo a seguir ao 3-0 ir para os Aliados festejar uma noite inteira e a viver um dos melhores momentos dos muitos que já vivi com este clube e talvez o mais glorioso desde que nasci já que na final de 87 ainda era bébé, maior festa que esta só mesmo no ano passado quando a nossa seleção conquistou o Europeu!

Bons tempos e tenho vários DVD's com o caminho até à final já que é sempre bom recordar jogadores como Baía, Ricardo Carv...ler comentário completo »
sl
champions 2004
2017-03-13 15h15m por slb_pride
Graças àquele roubo incrível ao Manchester nos oitavos-de-final (golo limpinho transformado em fora de jogo) tornou-se fácil a estes tipos atingir a final, à custa dos Lyons e dos Corunhas. E como se não bastasse, um Monaco na final. Estes tipos sempre tiveram uma sorte tremenda nas finais, ao contrário do Benfica que só apanhava Milans, Inters, Manchesters, e mais recentemente Chelseas
va
FC Porto - Campeão da Europa 2004
2016-07-24 21h34m por valter_reis_99
É um grande orgulho rever este momento :D
Momento histórico no futebol português !
Eternizado por Deco , Carlos Alberto e Dimitri Alenichev.
an
:)
2016-05-26 21h43m por antoniocarvalho
Faz hoje 12 anos! Um grande momento para Portugal, mas seria hipócrita se não dissesse que foi ainda maior para os portistas. Recordar é viver.
ZZ
Nota
2014-05-26 17h35m por ZEROZERO
Muito obrigado, a gralha foi corrigida.
SL
bom texto no geral mas. . .
2014-05-26 17h35m por SLBng
"O Porto foi pegando no jogo, e mesmo sem criar nenhuma jogada de muito perigo, chegou ao golo aos 39 anos por intermédio do brasileiro Carlos Alberto. "
Não foi aos 39 ANOS xD, mas sim aos 39 minutos.
ZZ
Nota
2013-01-26 01h29m por ZEROZERO
Correto. Retificado.
Ju
Erro
2013-01-26 01h29m por Junior99
O Porto não eliminou o Manchester pela regra dos golos fora mas por ter marcado mais golos no conjunto das duas mãos: vitória em casa por 2-1 e empate fora a uma bola dá um total na eliminatória de 3-2 com vantagem para o FCPorto.
(só por acaso até marcaram o mesmo número de golos fora de casa lol)
jogos históricos
U Quarta, 26 Maio 2004 - 19:45
Arena Auf Schalke (Veltins Arena)
Kim Milton Nielsen
0-3
Carlos Alberto 39'
Deco 71'
Dmitri Alenichev 75'
Estádio
Arena Auf Schalke (Veltins Arena)
Lotação61673
Medidas105x68
Inauguração2001