Playmaker - by zerozero.pt, maior base de dados do mundo de Futebol

Error message here!

Error message here!

Esqueceu-se password?

Perdeu a password? Introduza o seu endereço de email. Irá receber um link para criar uma nova password.

Error message here!

Voltar ao login

X
história
Jogadores

Gary Lineker: Mr. Goal

2012/05/24 17:15
Texto por João Pedro Silveira
l0
E0
De Leicester para o mundo

Gary Winston Lineker, nasceu em Leicester nas East Midlands, no coração de Inglaterra, a 30 de novembro de 1960.O seu nome do meio, Winston, foi em honra do antigo Primeiro-ministro inglês Winston Churchill, com quem Gary partilhava o dia de nascimento.

Cresceu em Leicester e teve no críquete a sua primeira paixão desportiva, tendo em David Gower, capitão do Leicestershire e da Seleção Inglesa de Críquete. Chegou a capitanear a Leicestershire Schools Cricket Team (uma seleção das escolas locais), ao mesmo tempo que jogava futebol no Leicester City.
 
Com dezoito anos sobe à primeira equipa e inicia a carreira profissional. Durante sete anos (até 1985) marcou 95 golos em 194 jogos com a camisola azul do Leicester, dando nas vistas e sendo chamado por Bobby Robson para se estrear na seleção em 1984 num jogo contra a Escócia.
 
No fim dessa época, em que se sagrou melhor marcador da First Division com 24 golos, é vendido ao Everton, então campeão em título, onde consegue marcar 44 golos na época de estreia com a camisola azul do clube da cidade banhada pelo Mersey.
 
Goleador no México
 
Sem surpresa é convocado para o mundial do México 86, onde a Inglaterra é surpreendida por Portugal na estreia (0x1) e empata-se com Marrocos no segundo jogo. Ao terceiro jogo, contra a Polónia, numa tarde de calor abrasador em Monterrey, Lineker aponta os três golos da vitória por 3x0 sobre os polacos.
 
Qualificados para os oitavos de final, os ingleses encontram pela frente o Paraguai, e Lineker voltou a fazer as suas e marcou os dois golos da vitória carimbando a passagem para os quartos onde os esperava a Argentina de Diego Armando Maradona.
 
O jogo seguiu em branco até ao intervalo e assim prosseguia até que «el Pibe» apontou o seu famoso golo com a mão de Deus. Minutos depois, ainda os ingleses não estavam refeitos do duro golpe, e Maradona fintava meia equipa de Inglaterra e marcava o golo mais mítico de todos os mundiais...
 
Lineker ainda marcou um golo, mas a Inglaterra não conseguiu impedir a derrota. Os três leões voltavam para casa, e para Gary restava a consolação de conquistar a Bola de Ouro, graças aos seus seis golos marcados. 
 
Barcelona
 
Após o mundial, Lineker chamou a atenção do grande colosso catalão que então era dirigido pelo seu compatriota Terry Venables. Chegou juntamente com o galês Mark Hughes, formando com o escocês Steve Archibald um trio britânico de respeito em Camp Nou.
 
Logo na estreia marcou dois golos ao Racing Santander, mas seria no hattrick que apontou na vitória por 3x2 sobre o Real de Madrid. Não obstante os 20 golos apontados, o Barça perdeu o campeonato para o velho rival que terminou a época com mais três pontos.
 
Durante três épocas com a camisola blaugrana, perdeu sempre o campeonato para os merengues, mas seria ao serviço do clube da «Cidade Condal» que conquistou a Taça das Taças e a Supertaça Europeia.
 
Com a chegada de Cruijff ao banco, acabou perdendo lugar na equipa e saiu para o Tottenham ao fim de três épocas. Sobre esses tempos em Barcelona diria um dia:
 
«Adorava a pressão de jogar pelo Barcelona na frente de 120 000 pessoas a cada duas semanas. Alguns jogadores não gostam disso, mas eu adorava a sensação dos grandes jogos»
 
Spurs 
 
Nos Spurs fez uma dupla de respeito com Paul Gascoigne. Dupla que seria replicada com sucesso na seleção nacional. Durante as três épocas que vestiu a camisola do Tottenham Hotspur, marcou 67 golos em 105 jogos e conquistou a FA Cup em 1991, o troféu mais importante que conquistou em Inglaterra. Depois foi tentar a sorte no «País do Sol Nascente», seduzido pelos iénes do Nagoia Grampus onde ficou duas épocas e apontou apenas quatro golos em 18 jogos, antes de dar por terminada a carreira.
 
Itália 90
 
Gary Lineker tinha estado presente no Euro 88, onde a Inglaterra dececionou e ficou em último lugar no grupo, como voltaria a suceder no Euro 92. Em ambos os torneios, o avançado de Leicester ficou em branco.
 
Mas no verão de 1990, em Itália, Lineker voltou a estar em grande forma, ajudando a Inglaterra a chegar às meias-finais de um Campeonato do Mundo, pela segunda vez na história. Pelo caminho marcou um golo à Irlanda, num jogo em que Lineker ficou famoso por outros motivos, ajudou a dar a volta contra os Camarões, marcando dois golos no 3x2 com que os ingleses eliminaram os «leões indomáveis» nos quartos de final.
 
Mais uma vez foi decisivo, apontando quatro golos, um deles no 1x1 com a Alemanha na meia-final. A derrota, nas grandes penalidades, ajudou Gary Lineker a formular uns anos mais tarde umas das máximas mais conhecidas do Desporto Rei: 
 
«O futebol é um desporto simples: 22 homens correm atrás de uma bola durante 90 minutos, e no fim, ganham os alemães
 
 
Fotografias(2)
Gary Lineker
Rooney, Owen, Lineker, Charlton e Greaves
Capítulos
Comentários (0)
Gostaria de comentar? Basta registar-se!
motivo:
EAinda não foram registados comentários...