história
Grandes jogos

Real Madrid x Barcelona: A noite em que o Bernabéu se rendeu a Ronaldinho

Texto por Ricardo Lestre*
l0
E0
*com Vasco Moreira

Existem poucos jogadores tão marcantes e consensuais como Ronaldinho Gaúcho. O astro brasileiro marcou toda uma geração e teve, no Santiago Bernabéu, uma das maiores provas vivas do seu legado.

19 de novembro de 2009. Batiam as oito da noite em Madrid e as ruas da capital tinham um único destino: o lotadíssimo Santiago Bernabéu, palco perfeito para receber O jogo de futebol que faz parar o mundo. De um lado o Real Madrid de Casillas, Roberto Carlos, Beckham, Zidane, Raúl e Ronaldo, no primeiro ano sem Figo e com Vanderlei Luxemburgo ao leme. Do outro, um Barcelona campeão de Frank Rijkaard, com um Ronaldinho no seu auge futebolístico, depois de ter sido eleito melhor jogador do mundo pela primeira vez.

Um astro a despontar

O brasileiro começou desde bem cedo a mostrar para o que vinha. Dribles constantes, passes feitos à medida (aqueles de olhar para um lado e passar para o outro) e ainda um «cabrito» a Míchel Salgado. O one man show de Ronaldinho já havia começado, mas a grande surpresa da primeira parte foi outra: Lionel Messi.

O menino argentino, à data a cumprir a segunda temporada no plantel sénior dos culés, foi uma constante dor de cabeça para a defensiva contrária. À passagem do quarto de hora, após uma bela arrancada, deixou a bola para Samuel Eto’o inaugurar o marcador e pouco depois apontou um golaço que acabou invalidado por posição irregular.

Um primeiro tempo de sentido único, com dois suspeitos encarregues de destroçar a linha defensiva merengue. E não ficou por aqui…

O melhor do Mundo

Se na primeira metade Ronaldinho deu um pequeno cheirinho do que estava para vir, na segunda roubou por completo o protagonismo e deixou o Bernabéu de queixo caído. E a primeira obra de arte aconteceu ao minuto 59. O brasileiro recebeu a bola ainda antes do meio campo, driblou Sérgio Ramos, enganou Helguera com uma finta de corpo e deixou Casillas pregado ao relvado. Estava feito o 0x2.
Seguiu-se uma tentativa de resposta por parte do Real, mas Víctor Valdés conseguiu impedir as poucas ameaças. O jogo estava destinado e, aos 77’, a alegria do samba voltou a eternizar um momento. Novamente a partir do lado esquerdo e com o seu estilo inconfundível, ultrapassou Sérgio Ramos com uma mudança de velocidade e bateu Iker pela terceira e última vez.

Nova obra de arte perante 78.000 adeptos e algo que só havia acontecido uma vez com Diego Maradona. Muitos dizem que feitos como este estavam somente destinados aos prodígios. E Ronaldinho, saído do Olimpo, mostrou ao planeta o significado do futebol. Porque para além de ter sido o principal culpado da vitória em casa do maior rival do Barcelona, juntou-se imediatamente ao convívio dos grandes. Não há forma de esquecer essa noite. A noite em que um Bernabéu a abarrotar aplaudiu de pé um dos maiores génios da história. 

«Ronaldinho pone el Bernabéu a sus pies»

Nos dias que correm, o resultado parece pouco relevante, até porque já se repetiu em 2017 e 2019, mas na altura foi um momento tão marcante que a imprensa espanhola (ou a madrilena…) se rendeu ao camisola 10. Para o jornal Marca «Ronaldinho deixou o Bernabéu a seus pés» e, para o AS, «só o público do Bernabéu soube imitar Ronaldinho».

No fim do encontro, até o mais ferrenho adepto do Real Madrid se rendeu ao «Bruxo». 

«Sou madrileno até ao tutano, mas com uma exibição de futebol com esta havia que o revelar e fi-lo. Ficaria encantado em fazê-lo se fosse com um dos nossos! Mas aconteceu o que aconteceu e há que seguir em frente. Ronaldinho e o desporto mereceram esses aplausos.Levantei-me para aplaudir um futebolista extraordinário a quem daria duas Bolas de Ouro».

Uma das grandes exibições individuais da história do futebol, de um craque que viria a conquistar novamente o prémio que todos sonham: o de melhor jogador do mundo.

Capítulos
Comentários (0)
Gostaria de comentar? Basta registar-se!
motivo:
EAinda não foram registados comentários...
jogos históricos
U Sábado, 19 Novembro 2005 - 19:00
Santiago Bernabéu
Iturralde González
0-3
Samuel Eto’o 14'
Ronaldinho Gaúcho 59' 77'
Estádio
Santiago Bernabéu
Lotação81044
Medidas105x68
Inauguração1947