Playmaker - by zerozero.pt, maior base de dados do mundo de Futebol

Error message here!

Error message here!

Esqueceu-se password?

Perdeu a password? Introduza o seu endereço de email. Irá receber um link para criar uma nova password.

Error message here!

Voltar ao login

PolóniaPolónia
PortugalPortugal
ItáliaItália
PortugalPortugal
AlemanhaAlemanha
RússiaRússia
Resumo(2018/19)
JVEDDG
41034-7
1580715-17
11002-1
201001021-25
[Jogos decididos por Moeda ao ar (MA) ou por grandes penalidade (g.p.) são considerados empates]
Vorskla
5.00
vs
Arsenal
1.60
D
plantel
Guarda Redes
31
Defesa
-
23
44
50
66
24 anos
Avançado
77
82
NACIONALIDADES
PaísValor
Ucrânia
Ucrânia
31 (79,5%)
Geórgia
Geórgia
2 (5,1%)
Brasil
Brasil
2 (5,1%)
Arménia
Arménia
1 (2,6%)
Kosovo
Kosovo
1 (2,6%)
Gana
Gana
1 (2,6%)
Mali
Mali
1 (2,6%)
Médias
ItemValor
Jogadores39
Média Idade24,80
Média Altura181 cm
Média Peso74 Kg
equipa técnica
Treinador
D
Títulos (2)
Competições Nacionais (2)
DADOS GERAIS
D
NomeFootball Club Vorskla
AlcunhasZeleno-Bili (Green-Whites)
Ano de Fundação1955-01-01
CidadePoltava
País
Ucrânia
Ucrânia
Associação-
Marca EquipamentoAdidas
PatrocínioFerrexpo
Equipamento
Vorskla
Outras Ligações
PresidenteOleh Babayev
Morada-
RankingsUEFA: 141 [2018/19]  |  IFFHS: 215 [Dezembro]
RAIO X
ESTÁDIO
Oleksiy Butovsky Vorskla
Lotação24750
Medidas104m x 68m
Inauguração1913
Enciclopédia
O nascimento, a profissionalização e o primeiro troféu Em meados dos anos 50, nascia, na cidade de Poltava, o clube representante da «Kolgospnyk», uma antiga sociedade cooperativa e desportiva rural, ou mais especificamente, uma organização sindical dos agricultores, iniciativa criada pela Secretaria Geral do Comité Regional do Partido Comunista da Ucrânia de Mikhail Stakhurkij. Os primeiros encontros oficiais do recém-criado clube no campeonato ucraniano foram disputados no ano de 1955, no atual Oleksiy Butovskyi Vorskla Stadium, e, um ano depois, a equipa venceu o primeiro troféu, a Taça da Ucrânia da União Soviética. O feito fez com que a equipa alcançasse o estatuto de profissional e fosse, consequentemente, incluída na terceira divisão soviética, denominada de «Classe B». Por lá esteve durante 11 temporadas sem grandes sucessos. Em 1965, a «Kolgospnyk» alterou o nome para «Kolos», e mudança estendeu-se, por razões óbvias, para o clube, o novo Kolos Poltava. As épocas de pouco brilho, a bancarrota e a queda da União Soviética Na temporada de 1968, já presente na «Classe A», o Kolos disputou a competição sob uma nova designação: Silbud. Sol de pouca dura, visto que, apenas um ano depois, o nome foi mudado para um mais usual: Budivelnyk. A reforma levada a cabo pela União Soviética no futebol, em 1971, colocou o Kolos na segunda divisão. Seguiram-se cerca de 11 épocas sem êxito… até à bancarrota. Em 1982, o clube declarou falência e o plantel mudou-se outro clube da cidade, o modesto Kooperator. Foram dois anos de ausência. O Poltava renasceu com base na Academia Kolos, escola de formação, e sob o nome atual Vorskla, em alusão ao rio que atravessa a cidade. Em 1986, foi inserido, uma vez mais, na terceira divisão soviética, e por lá se manteve até à dissolução da União Soviética. Destaca-se um segundo lugar em 1988. O renascimento, as épocas douradas do Vorskla Poltava e o assassinato de Oleh Babayev A União Soviética caiu e, face ao estabelecimento das novas competições de futebol na Ucrânia, o Vorskla Poltava foi admitido na segunda divisão – Primeira Liga Ucraniana – no ano de 1992. Quatro épocas depois, com um patrocinador de peso, a Poltavagasprom, Vorskla terminou no primeiro posto e ascendeu à primeira divisão. Foram 103 pontos conquistados numa promoção épica que valeu uma medalha de bronze na Ukraine High League Championship. A estreia na Premier League deu-se na temporada 1996/97 de forma brilhante, uma vez que a equipa atingiu um inédito terceiro lugar. Desde aí, o Vorskla Poltava nunca mais largou o principal escalão do futebol ucraniano e marcou, inclusive, presença nas competições internacionais. A nível interno, destacam-se as conquistas da Taça da Ucrânia em 2009, frente ao Shakhtar Donetsk, e o troféu Prestige em 2017. Em 2010, o Vorskla perdeu a Supertaça diante do campeão Dynamo Kyiv, nos penáltis. Em 2014, o Vorskla Poltava viveu momentos de angústia devido ao assassinato do presidente Oleh Babayev que, para além de desempenhar o cargo desde o ano de 2005 – responsável por grande parte dos sucessos do clube –, era, também, presidente da câmara da localidade de Kremenchuk. O político e dirigente faleceu aos 48 anos, vítima de três tiros à queima roupa perto de sua casa. As presenças nas competições internacionais com portugueses à mistura A primeira presença do Vorskla Poltava nas lides internacionais remonta para a época de 1997/98, na Taça UEFA, após o terceiro lugar alcançado no ano de estreia na primeira divisão. A formação ucraniana defrontou os letónios do Daugava, na fase preliminar, e passou à fase seguinte depois de no conjunto duas mãos ter eliminado o adversário por um total de 5x2 – 1x3 em Riga e 2x1 em Poltava. Na fase seguinte, surgiu um emblema de peso, o Anderlecht de Scifo. O Vorskla saiu derrotado por 4x0 no total. Na época seguinte, na primeira ronda da Taça Intertoto, o Vorskla eliminou os islandeses do Leiftur por um agregado de 0x6 – duas derrotas técnicas – dadas as irregularidades registadas pela turma adversária. Na segunda ronda, surgiu o AB de Copenhaga, outro adversário que ficou pelo caminho (3x3, no agregado), desta feita graças à regra dos golos fora de casa. A campanha terminaria na fase seguinte (5x2 no agregado), frente ao Fortuna Sittard de Bert van Marwijk. O Vorskla regressou, em 2000/01, às fases de qualificação da velhinha Taça UEFA. Numa primeira fase surgiram os macedónios do Rabotnichki (0x4 no agregado) e, na ronda seguinte… o Boavista de Jaime Pacheco. Dois jogos aguerridos penderam a favor das panteras negras (2x1 em casa e fora) e terminaram com as esperanças ucranianas. Os golos da formação lusa foram apontados por Jorge Couto, Whelliton, Erwin Sánchez e Rogério. No entanto, o melhor estaria para vir. Com a já mencionada conquista da Taça Ucraniana em 2009, o Vorskla Poltava garantiu um apuramento direto para os play-offs da ‘recém-criada’ Liga Europa e tinha todas as condições para entrar, pela primeira vez na história, na fase de grupos da competição. Acontece que na rifa saiu… o SL Benfica, com Jorge Jesus ao leme. A primeira mão, na Luz, foi bem pesada. Di María, Saviola, Tacuara Cardozo e Weldon aplicaram ‘chapa 4’ e deixaram a eliminatória bem encaminhada… mas não se livraram de uma bela surpresa. Acontece que o Vorskla não se deixou ficar e, na partida disputada em Poltava, venceu por 2x1, graças aos tentos de Sachko e Esin. Liga Europa, 2011/12. O sexto lugar conquistado na época anterior valeu novo bilhete para a fase de qualificação da competição. Na segunda pré-eliminatória, os norte-irlandeses do Glentoran foram ultrapassados com sucesso (5x0, no total), seguiram-se os irlandeses do Sligo na fase seguinte (0x2) e, nos play-offs, o Dinamo Bucuresti. Estava em causa uma presença histórica na fase de grupos… e tudo aconteceu no último suspiro. No primeiro jogo em solo ucraniano, o Vorskla venceu por 2x1 (golos de Krivosheenko e Rebenok) e, na capital romena, venceu por 2x3… nos últimos segundos. Um apuramento épico para o grupo B da prova juntamente com Standard Liège, Hannover 96 e FC Copenhaga. O Vorskla terminou no último posto com dois pontos conquistados. Após algumas épocas de ausência, a turma ucraniana voltou ao ativo em 2015/16. Na terceira pré-eliminatória, surgiu o Zilina da Eslováquia. Derrota por 2x0 em solo rival e uma vitória insuficiente por 3x1 em casa. O golo dos eslovacos foi apontado já em tempo de compensação. Em 2016/17, o Vorskla voltou a cair na terceira pré-eliminatória da Liga Europa aos pés dos croatas do Lokomotiva. Em Poltava, depois de um empate a zero na primeira mão, a turma contrária foi mais forte e venceu por 2x3. O fantástico terceiro posto alcançado na temporada passada – o Vorskla ficou atrás de Shakhtar Donetsk e Dynamo Kyiv -, sob o comando técnico de Vasyl Sachko, valeu um apuramento direto para a fase de grupos da Liga Europa junto de Arsenal, Karabakh… e Sporting. Pela terceira vez na sua história, a formação ucraniana volta a enfrentar um conjunto português no certame europeu.
Raio X
18
43% Vitórias
19
45% Vitórias
42
Jogos oficiais