Segue o facebook do zerozero.pt. Notícias, Vídeos e Fotografias na sua rede social.

Error message here!

Error message here!

Esqueceu-se password?

Perdeu a password? Introduza o seu endereço de email. Irá receber um link para criar uma nova password.

Error message here!

Voltar ao login

ColômbiaColômbia
JapãoJapão
PolóniaPolónia
SenegalSenegal
RússiaRússia
EgitoEgito
Na Minha Secreta Área
Luís Rocha Rodrigues
2018/01/11 16:59
E3
O Na Minha Secreta Área é um espaço de opinião do jornalista Luís Rocha Rodrigues. Nas gavetas, há sempre um bloco de notas e uma caneta para se anotar o futebol.

Ao meio-dia, Sérgio Conceição fazia a sua antevisão do encontro frente ao Moreirense. No fim da mesma, voltou atrás e retratou-se por causa do que tinha dito sobre Rui Vitória. Isto depois de pronunciar: «Até estou admirado, não me perguntaram nada sobre a polémica...».

À noite, Jorge Jesus fazia o rescaldo do jogo contra o Cova da Piedade. A certa altura, depois de ser questionado sobre o desentendimento entre Ristovski e Bas Dost, soltou um: «Perguntas da treta... Façam perguntas sobre futebol, mas é...».

No mesmo dia, duas observações que se contradizem. Afinal, querem perguntas sobre futebol ou perguntas sobre polémicas que estão instauradas? Uma das funções de um jornalista é a de procurar respostas às questões do público. E a pergunta é da responsabilidade do próprio. Se quem é questionado pretende responder ou não, isso já é outra questão. Mais concretamente, em relação a Jorge Jesus a questão colocada fez sentido. Se procurou polémica ou não, isso só a resposta do técnico pode elucidar. No caso, não houve qualquer polémica e a resposta de Jesus foi esclarecedora... tendo levantado outra.

Voltando a Sérgio Conceição, foi uma conferência de imprensa onde se falou de futebol. Várias perguntas sobre o jogo, as condicionantes do jogo, o desempenho recente contra o Moreirense, as comparações em relação ao jogo entre as duas equipas no início de época, o regresso de Herrera... Mas também o mercado de transferências, o calendário apertado, o plantel curto, ou a situação de Felipe, depois das expulsões. Falou-se de futebol. E há essa procura por parte dos jornalistas. Tal como há a procura de abordar temas atuais e polémicos, se for caso disso.

Tem-se falado, sobretudo depois de um programa televisivo na CMTV em que se levantaram suspeitas sobre eventuais pressões sobre os jornalistas, de que teria existido «medo» de se perguntar a Sérgio Conceição sobre o assunto. E, como participante nessa (e em muitas outras) conferência, asseguro que não tem qualquer fundamento. Mais: não acredito em dedos que tenham ficado pendurados no ar, neste caso (por vezes ficam, é verdade).

A questão que aqui se coloca é: o que seria pertinente perguntar a Sérgio Conceição? Depois da famosa comparação que o técnico do FC Porto fez em relação a Rui Vitória, de exclusiva autoria do mesmo, qual o passo seguinte do jornalismo? Ouvir o contraditório. Ou, no caso, a resposta do treinador do Benfica. E, como os treinos são fechados e os clubes se blindam pelos seus canais próprios, apenas esta sexta-feira será possível ouvir o que Rui Vitória terá a dizer sobre o assunto. Portanto, a lógica é aguardar por esse momento.

Então, o que faria sentido perguntar a Sérgio Conceição, que foi o último a falar? Perguntar se continuava a achar o mesmo? Perguntar se quer dar o dito por não dito? Perguntar se quer comentar a tal polémica (que ainda não teve o contraditório)? Qualquer uma dessas daria, mas qualquer uma dessas seria uma procura exclusiva por fraturar ainda mais o assunto.

Solução? A ideal seria Sérgio Conceição, pretendendo fazer o esclarecimento/retratamento, começar a conferência com isso mesmo, tal como fez na véspera do jogo contra o Mónaco, imediatamente a seguir à mediática flash interview na Sport TV após o jogo contra o Benfica, na qual teve uma postura com o jornalista a quem depois pediu desculpa. Não tendo começado assim desta vez, fê-lo no fim. E fez bem.

Tudo o que depois se vê, seja em comentários, redes sociais ou páginas que destilam ódio, mais não é do que uma triste consequência de uma sociedade mesquinha, que gosta de se dizer diferente mas que adora novelinhas. Uma sociedade mergulhada num mundo virtual em que todos são experts nos mais diversos temas, que conhecem há 10 minutos e que esquecem passados outros 10. Onde todos sabem mais de economia do que os economistas. Mais de segurança que os agentes. Mais de justiça que os juristas. Mais de arbitragens que os árbitros... Mais de jornalismo que os jornalistas.



Comentários (3)
Gostaria de comentar? Basta registar-se!
motivo:
QUERO BOLA,
2018-01-16 22h38m por soaresdevimaranes
por isso venho ao zerozero, e não a outros jornais. Luis Rocha Rodrigues et al. , continuem a fazer o vosso trabalho centrado no futebol, que isso irá dar frutos. Ainda há uns quantos como nós. Mas isto é como noutras indústrias, onde se fala mais da vida pessoal da estrela pop, do que da sua música. . . Nem toda a gente que comenta sobre futebol sabe ou gosta mesmo de futebol. Mas há os outros que vibram com o "beautiful game". Trabalhem para esses. Abraços.
BA
Jornalistas de sociedade mesquinha
2018-01-15 13h11m por batenarede
São mesquinhos também, ou não?

Pela maneira como explicou a estratégia para obter esclarecimentos sobre assuntos que não interessam nada para o futebol, não acha mesquinho? Não é ir a procura da polémica?

Se as pessoas se queixam da arbitragem é por que existem erros grosseiros, se queixam dos taxistas é porque são ordinários e se queixam dos jornalistas é porque são maus no que fazem. Não se desculpem na sociedade à volta.
Pela primeira vez
2018-01-14 18h38m por Tarik10
Enquanto lia pensei: pela primeira vez estou totalmente de acordo.
Não tinha todavia chegado á última parte que aborda o ódio e a mesquinhez da sociedade e nesse aspecto não podia estar mais em desacordo.
Se há ódio com toda a certeza esse ódio não nasceu sem pai. Esse pai tem um nome e esse nome é injustiça.
É próprio do ser humano " odiar " algo ou alguém quando é vítima permanente de injustiças várias.
Como pode alguém gostar de uma, imprensa, justiça, gove...ler comentário completo »
OPINIÕES DO MESMO AUTOR
As nove notas 1- Dentro de campo, o título está indiscutivelmente bem entregue. Dois jogos fora de casa mal conseguidos foram a única nódoa num percurso perto da ...
14-05-2018 20:48E2
Tu consegues perceber que, quem te olha com admiração desde o primeiro minuto, se sente a derreter pela espera de um novo bom impulso teu no futebol. Tu consegues identificar a ...
14-03-2018 12:15E2
Porque já muito se falou sobre a arbitragem do dérbi, da qual o Benfica desta vez tem razões de queixa, olhamos para o futebol para tirar algumas conclusões sobre o que ...
05-01-2018 18:38E1
Opinião
A preto e branco
Luís Cirilo Carvalho
A preto e branco
Luís Cirilo Carvalho
Camisola 10
Cláudio Soares
A preto e branco
Luís Cirilo Carvalho
Visão de jogo
Pedro Silva