Error message here!

Error message here!

Esqueceu-se password?

Perdeu a password? Introduza o seu endereço de email. Irá receber um link para criar uma nova password.

Error message here!

Voltar ao login

O meu mundo aos quadrados
José Pedro Pais
2017/07/10 09:13
"O meu mundo aos quadrados” é uma coluna de opinião que pretende fugir ao império comunicacional dos três grandes, sob a perspetiva de um adepto do futebol pela positiva, profissional e transparente, que por acaso é boavisteiro.

Falta pouco menos de um mês para o arranque oficial da época 2017/2018 com a disputa da Supertaça Cândido de Oliveira, entre Benfica e Vitória de Guimarães.

A Supertaça Cândido de Oliveira, à semelhança da Primeira Liga, parece ser uma competição feita à medida dos “três grandes”. Apenas Vitória de Guimarães (1988) e Boavista (1979/1992 e 1997) venceram este troféu para além dos três clubes habituais.

A primeira edição teve lugar no ano de 1979 e conta uma das histórias mais surreais do futebol português, que faço questão de partilhar.

O troféu tinha um carácter não oficial (mais tarde veio a ser reconhecido e contabilizado) e foi disputada entre o vencedor do Campeonato e o vencedor da Taça de Portugal.

Estávamos em pleno Verão de 79, o Futebol Clube do Porto era o campeão em titulo e o Boavista Futebol Clube tinha vencido dois meses antes a final da Taça de Portugal contra o Sporting, com um golo marcado por Júlio Carlos, após uma enorme fífia de Botelho:

(https://www.youtube.com/watch?v=MBs5n87dSwg)

Albertino, o motivo pelo qual Jorge Nuno Pinto da Costa tinha sido empurrado para a chefia do departamento de futebol azul e branco, tinha trocado o Boavista pelo Porto, seu rival da Supertaça.

O jogo disputa-se numa só mão no Estádio das Antas (!) e marca o reencontro dos axadrezados com José Maria Pedroto, emblemático treinador que venceu duas Taças de Portugal pelo Boavista, num dérbi espicaçado.

O Boavista apresentou-se em campo com um onze formado por Matos, Artur Ferreira, Adão, Eliseu, Ailton, Manuel Barbosa, Óscar Duarte, Júlio Carlos, Moinhos e Salvador. Entraram ainda, durante o encontro, em campo (o Grande) Queiró e Fernando Folha.

Já o Porto apresentou um onze constituído apenas por portugueses, com João Fonseca, Jacinto, Carlos Simões, Alfredo Murça, Rodolfo Reis, José Alberto Costa, Quinito, Frasco, Romeu, Albertino (o tal) e Fernando Gomes. Entraram ainda no decurso do jogo em campo Vital e Duda.

A tarde tinha tudo para ser uma tarde de festa para os azuis e brancos, contra um rival enfraquecido pela perda do seu melhor jogador, a jogar em casa, com uma equipa recheada de craques e com uma equipa de arbitragem “à moda do Porto”.

É nesta página que se começa a escrever umas das maiores epopeias da memorabilia do Bessa.

O Boavista inicia a partida a todo o gás e, ainda no primeiro minuto, adianta-se no marcador com um golo do ex-portista Júlio.

Aos 62’, o mesmo Júlio aumenta a vantagem dos axadrezados para 2-0 e deixa os portistas completamente furiosos.

Após esse golo, os jogadores portistas desatam a distribuir pancada pelos adversários, provocando autênticas batalhas campais e, em conluio com o árbitro, conseguem expulsar dois jogadores boavisteiros (Manuel Barbosa e Queiró) e assinalar um penalti que Fernando Gomes não conseguiu converter. Serviu apenas de consolação o golo marcado por Romeu aos 77’.

O Boavista Futebol Clube do Porto, contra tudo e contra todos, tinha vencido a primeira edição da Supertaça de Portugal num jogo que claramente não estava feito para vencer.

Na altura da entrega da Supertaça, os adeptos do Porto, absolutamente furiosos com a vitória do Boavista, bloqueiam o acesso dos axadrezados à tribuna presidencial e não permitem que estes vão receber o troféu.,

O troféu acaba por ser entregue ao capitão axadrezado nos balneários das Antas, numa noite absolutamente épica para todos os Boavisteiros.

Boavisteiros que, como eu, nasceram inspirados pela história de onze valentes que foram às antas e fizeram do balneário um autêntico salão de festas.

Obrigado Porto.



Comentários (12)
Gostaria de comentar? Basta registar-se!
Motivo:
an
Rivalidades
2017-07-11 14h59m por antoniocarvalho
De facto antigamente as rivalidades eram bem mais acicatadas do que agora. Parabéns pelo seu artigo, fez um bom trabalho de investigação e soube ir buscar os dados aos sítios certos. É de facto um artigo tão bom, que até parece que tinha viveu o momento! Só lhe faltou dizer que a Supertaça foi "entregue pelo correio", mas isso é mais do que óbvio.
Ma
Benlhevai
2017-07-11 14h44m por Manita
O Boavista Futebol Clube nunca foi condenado por corrupção; a acusação e condenação do processo "apito dourado" ao Boavista Futebol Clube, foi de coacção (matéria sobre a qual o Benlhevai não deve saber o seu significado e por isso afirma tantas baboseiras), existindo todos os dias os exemplos que existem no futebol Português, acerca da dita coacção, que se não fosse uma matéria séria, e que esteve quase a levar à extinção um clube com quase 114 anos de vida (reais não daqueles descobertos ...ler comentário completo »
On
Benlhevai
2017-07-10 21h44m por Onil
Se acreditas que no teu clube não existe/existiu corrupção, és muito novo para estares a discutir aqui(falo isto para todos os clubes portugueses).
Por isso é que digo que é preciso ter lata para vir troçar em todas(!) as notícias do meu clube neste site logo vindo de quem vem, é a prova que mesmo depois de 6 anos nas divisões secundárias continuamos a meter comichão em muitos adeptos.
Ha
Who???rtado???
2017-07-10 21h16m por Hammers
Who tha [. . . ] is Hurtado????

Se a inveja fosse areia Guimardães era o maior deserto do planeta. . .
Be
Boavisteiros
2017-07-10 18h33m por Benlhevai
No meu mundo a corrupção nunca chegou a existir e se Deus quiser nunca irá existir.
No meu mundo nunca descemos por corrupção que é a coisa mais vergonhosa que pode acontecer em qualquer desporto.
A vossa estadia na primeira divisão é apenas a prova de como o futebol português é uma mentira.
On
Benlhevai
2017-07-10 16h32m por Onil
O protagonista desse jogo não foi o hurtado, sabemos bem quem foi. . .
Fa
Deixa lá. . .
2017-07-10 16h27m por Fabio_stifmeister
Benlhevai, o Hurtado fez te ganhar a taça?

Vê só as finais que nós temos e os troféus que ganhamos.

Aí se vê a grandeza dos diferentes "mundos" que vivemos :)

Seguimos Fortes José Pedro Pais :)
Be
José Pedro Pais
2017-07-10 15h50m por Benlhevai
O seu mundo aos quadrados foi destruído. . .
Paolo Hurtado o destruidor de mundos!
Li
Correção
2017-07-10 13h17m por LionHearted
*ergueu
Li
Parte 2
2017-07-10 13h17m por LionHearted
Em Portugal vai ser muito complicado (sendo um país de 10 milhões de habitantes, e a descer!) ter uns 20 clubes com grandes massas associativas, como se vê na Alemanha, Espanha, Itália, Inglaterra, França. . . O que dá maiores receitas e é sempre um atrativo para atletas. Por outro lado, parece-me possível haver uma maior aproximação destes clubes anteriormente enumerados aos chamados "3 Grandes" mas para isso é preciso de muita competência, tal como o Porto teve quando se "ergeu", partindo de condições piores.

Saudações Leoninas
Li
Parte 1
2017-07-10 13h16m por LionHearted
Boa história mas não percebo que sirva para mostrar que hoje em dia a SuperTaça é feita para os 3 Grandes. Se o fosse seria o 1º lugar contra o 2º lugar. Aí sim.
Agora más arbitragens, árbitros comprados. . . isso até o Sporting, Porto ou Benfica podem fazer uns contra os outros!

Quanto ao Boavista penso que se pode considerar um Grande. , tal como o Guimarães, o Braga e o Belenenses. São clubes que, não tendo a mesma massa associativa que os outros 3, de facto ...ler comentário completo »
Is
Um gigante adormecido
2017-07-10 10h49m por Isentoqb
Aos poucos as coisas vão mudando à medida que nos afastamos do 25 de Abril onde o futebol eram só os dois clubes da capital e a partir do qual salta para o panorama nacional o Porto. Ainda assim com muitos dos vícios dos clubes da capital com desejos de secar tudo à volta. O Boavista foi um dos pioneiros a quebrar o poder instalado que ainda se assiste a tudo que é comunicação social. O Vitória de Guimarães já é um exemplo da força da sua massa associativa, outros casos como o Chaves vão sen...ler comentário completo »
OPINIÕES DO MESMO AUTOR
Não é minha intenção personalizar demasiado este espaço com histórias da minha vida, mas sim com textos que contribuam para o enriquecimento do leitor ...
25-07-2017 12:26E1
A Fénix é um animal conhecido da mitologia grega que tem como principal característica o renascimento das cinzas após a sua morte. O processo é simples: com a ...
21-07-2017 09:24E10
Nasci adepto de um clube que conquistou muito menos títulos que o teu e, no entanto, já me deu muito mais momentos de felicidade que o teu a ti, disso não tenho a mais pequena ...
04-07-2017 09:31E9
Opinião
O meu mundo aos quadrados
José Pedro Pais
A preto e branco
Luís Cirilo Carvalho
O meu mundo aos quadrados
José Pedro Pais
A preto e branco
Luís Cirilo Carvalho
Visão de jogo
Pedro Silva
Na Minha Secreta Área
Luís Rocha Rodrigues