Vénia ao 3º Anel
Filipe Inglês
2019/02/07 11:12
E1
"Vénia ao 3° Anel" é a visão de um Benfiquista profundamente apaixonado pelo ideal do seu clube, mas por isso exigente e racional com quem momentaneamente o representa. A águia tem sempre que voar alto

O derby de Alvalade começou a 31 de Janeiro, com um despertador colocado para as 8h40. Motivo? Estar online no site do Benfica às 9h00, hora em que supostamente a venda dos bilhetes começariam. Passado 2 horas de tentativas infrutíferas de login vem a irritante informação de "venda temporariamente indisponível". Obrigado Benfica, já tinha percebido. Só passado mais meia-hora foi possível comprar o tão desejado bilhete. "Ainda bem que estou de folga", pensei eu. De qualquer maneira, dificuldades informáticas à parte, é uma excelente ideia vender os bilhetes desta maneira e não obrigar-nos a estar 4 ou 5 horas em pé numa fila. Também concordo com a estratégia de valorizar a fidelidade (o Benfica deu prioridade aos Red Pass que foram a todos os jogos para o Campeonato).

A entrada em Alvalade foi surpreendentemente fácil e bem sucedida, exageros pontuais já habituais da polícia à parte. E digo surpreendente porque sugeria a quem dirige a Liga a viver esta experiência de adepto na "Liga com Talento" e perceber as dificuldades que muitas vezes encontramos para entrar nos estádios. Quantas e quantas vezes começa o jogo e ainda estamos milhares do lado de fora, feitos "sardinha", à espera para entrar para depois dar de caras com bancadas semi-despidas.

Entrar em Alvalade é entrar num universo paralelo. Olho para as bancadas e vejo a insistência nos "22" Campeonatos (um revisionismo histórico que surgiu no exacto momento em que o Benfica dobrou os seus verdadeiros 18), referências a medalhas olímpicas (como se clubes participassem nas Olimpíadas) e a dois FIFA World Best Players (prémios individuais conquistados por jogadores ao serviço do Real Madrid). Ao mesmo tempo o speaker de serviço vai falando em nova conquista Europeia no Padel, aumentando o total para 30 títulos Europeus e que o melhor marcador nos derbys de sempre é Peyroteo. Tudo sobre a mantra do Sporting ser "A Maior Potência Desportiva Nacional". Tudo assim, em letra grande. Estou convencido que se Freud fosse vivo saberia explicar esta necessidade de auto-engrandecimento constante por parte dos nossos rivais.

É que depois começa o jogo e o universo paralelo choca com a realidade. O Benfica, que tem agora tantas vitórias em Alvalade para o campeonato como o clube da casa, revela-se melhor e mais acutilante. Se no sector encarnado já estávamos confiantes, mais ficamos com o desenrolar do jogo, embora um sentimento de frustração tenha começado lentamente a surgir: "Isto tem tudo para ser histórico!" já diziamos uns para os outros a meio da 1ª parte, ainda o resultado ia em 0-1. A verdade é que o 2-4 final foi muito lisonjeiro para a turma verde. É um resultado arrasador, mas que ficou a um "danoninho" de entrar para a galeria dos notáveis (talvez se João Félix não tem resolvido homenagear o nosso herói Bryan Ruiz naquele falhanço monumental...). Mas a noite termina em beleza com o empate do FCPorto e redução da desvantagem no campeonato para 3 pontos.

3 dias depois há novo derby, desta vez no lado "certo" da 2ª Circular. O pré-jogo é passado como habitualmente nas roullotes do Alto dos Moinhos, de cerveja na mão a "Benficar" com os amigos habituais, antes da entrada para o estádio. Gostei da coreografia diferente, com bandeiras e não as já gastas cartolinas, não tanto de não ver o estádio esgotado (embora perto disso). Foi um jogo muito diferente. Por estratégia ou por cansaço, o Benfica jogou mais contido, o Sporting jogou com outra atitude e o 2-1 final é um resultado positivo, mas perigoso. Falar agora é fácil, mas talvez Bruno Lage devesse ter rodado mais a equipa, deixando no banco talvez até João Félix que vai ser um enorme jogador, mas não beneficia deste súbito "endeusamento". Nota para a estreia positiva de mais um míudo do Seixal, o Ferro, que vai ser alvo de muitos trocadilhos na imprensa entre o seu nome e a sua forma de jogar.

Em Abril há mais, mas dois derbys que acabam com o Benfica a ganhar e um parcial de 6-3 só pode ser bom sinal.



Comentários (1)
Gostaria de comentar? Basta registar-se!
motivo:
ZE
Comentário
2019-02-07 16h03m por ZedaEuropa1906
«Ao mesmo tempo o speaker de serviço vai falando em nova conquista Europeia no Padel, aumentando o total para 30 títulos Europeus. . . ». Na realidade o que speaker do estádio indicou é que a equipa feminina de atletismo do Sporting tinha revalidado a Taça dos Clubes Campeões Europeus de Corta Mato https://www. sporting. pt/pt/noticias/modalidades/atl etismo/2019-02-03/30o-titulo-e uropeu-para-o-sporting . Ligeiramente diferente de padel. Bem sabemos que em Portugal o futebol é rei, mas não...ler comentário completo »
OPINIÕES DO MESMO AUTOR
No espaço de pouco mais de um mês, o Benfica venceu 9 jogos em 10, marcou 32 golos, foi a Guimarães vencer duas vezes, derrotou Sporting em casa e fora com um score de 6-3, ...
17-02-2019 10:16
Se perguntarmos a qualquer adepto do FCPorto qual o seu maior rival, a resposta é óbvia: Benfica. Se fizermos a mesma pergunta a um Sportinguista, a mesma palavra sairá da sua ...
30-01-2019 10:28E13
Há várias coisas que me dão prazer na vida: um bom filme, uma boa música, uma boa companhia ou uma noite de copos com amigos. Ver o Benfica não é uma ...
16-01-2019 13:17E1
Opinião
O meu mundo aos quadrados
José Pedro Pais
Da Bombonera, com amor
Luís Mateus
Sempre (In)festa
Filipe Dias
Joga Bonito
Laurindo Filho
Vénia ao 3º Anel
Filipe Inglês
Azul e Branco
Carlos Teixeira